21 frases do Dr. House para quem aprecia o seu humor ácido

A série House foi lançada em 2004, oferecendo um complicado elenco de personagens e novos mistérios para desvendar a cada semana. Os fãs continuavam voltando para assistir o sarcástico, brilhante e anti-social Dr. House lidar com casos inesperados e navegar pelas complexidades sociais do hospital.

O cientista House (Hugh Laurie) é especializado em infectologia e nefrologia, realiza excelentes diagnósticos mantendo uma postura cética, distanciada e até mesmo mau humorada com os pacientes do fictício hospital de Princeton-Plainsboro. Ele trabalha com uma equipe de médicos selecionada de acordo com critérios duvidosos na busca de soluções para os piores males relacionados à saúde.

O público passou a amar o médico rabugento, porém muito inteligente, que a cada episódio se via envolto em casos escabrosos, repletos de mistérios e de difícil solução. Suas “tiradas” sarcásticas e métodos empregados para se chegar a um diagnóstico, métodos nem sempre convencionais, faziam cada episódio ser único.

Antes de apresentarmos as famosas citações do rabugento House, vamos destacar algumas curiosidades sobre a série:

1 – O personagem de House é fortemente baseado no personagem fictício Sherlock Holmes, particularmente com seu vício em drogas e seu desejo de resolver o insolvente.

2 – Hugh Laurie, que interpreta House no programa, é na verdade britânico. Ele estrelou muitos filmes de comédia e séries de televisão britânicas, mas House é seu primeiro trabalho como ator de televisão norte-americana.

3 – Em entrevista, o ator Hugh Laurie afirmou que é tão rabugento quanto seu personagem na vida real.

4 – O ator Patrick Dempsey chegou a fazer testes para House, mas acabou ficando com o papel de Derek em Greys Anatomy.

5 – A série é claramente inspirada em uma coluna do jornal The New York Times, chamada O Diagnóstico. Assim como na série, a coluna trazia sempre casos médicos inusitados, com difícil identificação por médicos.

5 – O episódio “Três Histórias” ganhou um Globo de Ouro em 2005 e é considerado por muitos veículos especializados como um dos melhores episódios de todos os tempos da TV americana.

Agora vamos às frases mais sarcásticas do Dr House:

1• O fato de você ser infeliz não o torna melhor que ninguém, o torna apenas infeliz.

2 • Se você fala com Deus, você é religioso. Se Deus fala com você, você é um psicótico.

3 • Se você acredita em eternidade, então a vida é irrelevante.

4 • Podemos viver com dignidade. Não podemos morrer com ela.

5 • O seu raciocínio não presta. Para a próxima, use o meu!

6 • Perseverança não é igual a merecimento.

7 • Você está me comparando a Deus? Quero dizer, isso é bom, mas só para você saber, eu nunca criei uma árvore.

8 • Quando se quer saber a verdade sobre alguém, essa deve ser a última pessoa a ser consultada.

9 • Nós somos o que as pessoas acham que nós somos.

10 • Bizarro é algo bom. O comum tem milhares de explicações. O bizarro dificilmente tem alguma.

11 • Quando alguém te criticar, apenas responda: sou o que sou e não o que você quer que eu seja.

12 • Se você está morrendo, todo mundo passa a te amar.

13 • Eu sou fisicamente incapaz de ser gentil.

14 • É uma verdade básica da condição humana que todo mundo mente. A única variável é sobre o quê.

15 • Existem três opções nessa vida: ser bom em algo, ficar bom ou desistir.

16 • Mentiras são como as crianças: apesar de inconvenientes, o futuro depende delas.

17 • Por que Deus ganha crédito quando alguma coisa boa acontece?

18 • O que você pensa sobre mim não vai mudar quem eu sou, mas pode mudar o meu conceito sobre você.

19 • Gentilezas inesperadas são a principal característica de alguém com más intenções.

20 • Religião não é o ópio da massa, é o placebo dela.

21 • Só é teimosia se você estiver errado. Se estiver certo, é seguir seus princípios.

 

…………………………………………………………
*Fonte: pensarcontemporaneo

A direção de sua vida é marcada por seus valores, não por seus objetivos

Que impressão você gostaria de deixar quando tudo acabar? Às vezes bate
aquela sensação de que não temos o controle. Parece que somos um grande
ônibus seguindo as indicações dos passageiros que nos acompanham na
viagem. Acatamos decisões que as pessoas nos recomendam e acabamos por
tomar outra direção, bem diferente da que tomaríamos se seguíssemos a
intuição dos nossos valores.

A insegurança é uma bagagem que pesa demais, pesa no corpo e aprisiona o
espírito, arranca a liberdade, o gosto por ser livre. O inseguro quase nunca está
certo de suas decisões e se torna dependente de que outros as tomem por ele.
Nisso a vida vai passando, o tempo correndo veloz sem esperar por ninguém.
Porque o tempo não espera, a vida não estaciona a esperar que façamos
nossas escolhas com calma.

E é por saber que tudo está em movimento, que a vida corre a galope, que
optamos rápido pelo caminho que nos parece mais ideal aos nossos propósitos.
E nisso, independente do resultado, de alguma forma já estaremos perdendo
alguma coisa, porque toda escolha implica numa perda, mas nos daremos por
satisfeito se os ganhos superarem a perda. E isso é bom quando a decisão
partiu da gente, quando não nos orientamos apenas pelas vozes do senso
comum, quando não apenas seguimos as placas indicadoras deixadas por
outros.

Você é quem melhor sabe o que é melhor para você, mas a pressão que vem de
fora quer te fazer acreditar que não, que o caminho padrão traçado pela
sociedade é que é por onde você deve trilhar. Sair desse caminho, tentar uma
trilha alternativa, tem um preço que a maioria não está disposta a pagar. Você
está disposto a pagar? talvez esteja, talvez não; pode ser que se atraia mesmo
pelo convencional, por seguir no estouro da boiada ainda que tenha que
sacrificar seus valores.

Valores são direções de vida

Para começar, um valor não é um resultado em si mesmo, não é um objetivo; um
valor não se esgota, está sempre ali. Os valores definem as palavras que você
vai usar para moldar o argumento de sua vida: aceitação, persistência, ordem,
conformidade, imparcialidade ou intimidade. Uma longa lista composta de
direções que permite decidir quais metas são as que realmente importam.

Portanto, uma vida valiosa é o resultado de agir a serviço do que você realmente
valoriza. O problema é que muitas vezes não sabemos identificar quais são
esses valores e como eles se relacionam com nossas áreas vitais. São nove as
principais áreas que compõem a nossa vida: relações familiares, relações
íntimas ou de casal, relações sociais, trabalho, educação, lazer, espiritualidade,
cidadania e saúde.

“A maturidade é alcançada quando uma pessoa adia prazeres imediatos por
valores de longo prazo”

– Joshua Loth Liebman

Para cada área damos um nível de importância e em cada um agimos de forma
diferente para resolver os obstáculos que surgem. No entanto, o caso é que
muitas vezes as soluções que implementamos não coincidem com nossos
princípios. É por isso que fazemos coisas que nos arrependemos ou
bloqueamos ao tomar decisões. Tudo isso nos leva a nos sentirmos
sobrecarregados, exaustos ou perdidos.

Lamentos na hora errada

Bronnie Ware, uma enfermeira canadense, coletou ao longo de vários anos os
últimos arrependimentos de seus pacientes na unidade de cuidados paliativos.
Um artigo publicado mais tarde pela Harvard Business Review corroborou isso,
há cinco lamentos comuns que se repetem em pessoas que vão morrer:

• Eu gostaria de ter vivido uma vida fiel a mim mesmo e não o que os outros
queriam.

• Eu gostaria de não ter trabalhado tanto e ter tido mais tempo com meu parceiro
e minha família.

• Eu gostaria de ter tido a coragem de expressar meus sentimentos.

• Eu deveria ter contatado mais com meus amigos.

• Eu gostaria de ter me feito mais feliz.

As pessoas se arrependem de perder as rédeas de suas vidas, de terem
perdido tempo com seus entes queridos, não tendo se expressado para evitar
conflitos com os outros ou por medo. Somos pegos em um conformismo
medíocre. Nós enjaulamos nossa rotina e deixamos de lado o tempo e o esforço
que merecem o que realmente importa para nós.

A felicidade é uma escolha, o medo da mudança nos prende a hábitos que não
produzem satisfação. Passamos mais tempo fazendo os outros acreditarem que
somos mais felizes do que realmente somos.
Você escolhe aonde ir

Pense que a chave está em antecipar essa frustração, encontrar nossos valores
e estabelecer objetivos que deem sentido às viagens que escolhermos. Os
profissionais da psicologia ajudam as pessoas a passar da fala para a ação. O
primeiro passo é identificar seus valores e sua hierarquia com base no momento
vital em que você se encontra.

A partir daí, metas de curto e longo prazo são estabelecidas. Ou seja, os valores
formarão os pilares sobre os quais estaremos estabelecendo objetivos ao longo
do tempo. Objetivos que realmente nos dão sentido e com os quais teremos a
oportunidade de nos aperfeiçoar e nos sentirmos confortáveis.

Mais tarde, concretizaremos e planejamos esses objetivos em ações. Esta é a
parte que dá mais medo por causa das dificuldades que antecipamos. Fazer
mudanças nos causa insegurança e queremos fugir para evitar enfrentá-las. Da
psicologia trabalhamos ao longo do processo para superar obstáculos e
barreiras. Pense que não há bem-estar maior do que o alcançado por meio de
escolhas próprias.

“Abra seus braços para mudar, mas não deixe seus valores”

– Dalai Lama

 

………………………………………………………………
*Fonte: pensarcontemporaneo

3 sábios conselhos

Muita atenção!

Não prometa quando estiver feliz.

Não responda quando estiver irritado.

Não decida nada quando estiver triste.

Além dessas, mais essas:

1. Nunca se desespere antes.
2. Nunca comemore antes.
3. Nunca abandone o seu posto antes do final da batalha.