Storynhas – O divertido e inusitado encontro de Rita Lee e Laerte num livro cheio de humor e rock‘n’roll

Os fãs de Rita Lee conhecem o humor de sua estrela. Ao longo dos anos, se acostumaram com as histórias desbocadas e surpreendentes que Rita conta em sua página do Twitter. São narrativas cômicas, ternas, tristes, biográficas, melancólicas, críticas, ferrenhas, raivosas e doces, às vezes tudo isso numa mesma história – ou numa mesma frase.

Laerte muitas vezes não precisa de frases. Seu estilo, tão icônico e marcante quanto uma canção de Rita, atravessou gerações se renovando com frescor e graça. Seja nas tiras, nas histórias longas ou nas ilustrações, os desenhos de Laerte carregam personalidade, humor, drama e política, com doses de filosofia e metafísica.

A imaginação de Rita Lee. O traço de Laerte. Storynhas marca o encontro desses grandes artistas, numa obra inusitada e escandalosamente divertida. Criado a partir dessas mini-histórias, Storynhas é um divã aberto para o pensamento anárquico, filosófico e deslumbrante da cantora.
Atenção: pode conter rock‘n’roll.

 

 

 

 

 

Título original: STORYNHAS
Capa: Alceu Chiesorin Nunes
Páginas: 96
Formato: 20.50 x 19.00 cm
Peso: 0.304 kg
Acabamento: Brochura
Lançamento: 21/11/2013
ISBN: 9788535923605
Selo: Companhia das Letras

………………………………………………

 

Rita Lee meu amor!

Já fazem alguns bons anos que minhas leituras tem sido via de regra preferencialmente sobre biografias de artistas, especialmente quando se trata do pessoal do rock, tanto nacional como internacional. Deve quase uma centenas de livros de biografias de bandas, músicos, atores e o escambau. Pense em alguma banda dessas mais clássicas de rock e se tiverem um livro, pimba1 Grande chance de eu tê-lo aqui. Claro que tenho as minhas obras preferidas dentro dessa esfera de leitura (contando somente as que já li), porque tenho uma enorme lista de livros em modo de espera. Em tempo – não curto emprestar meus livros. Já fraquejei e cometi essa asneira e muitos não voltaram. Lamentavelmente é assim na vida, a gente aprende é com a dor. – Claro que empresto, mas não é para qualquer um. E não duvide de que eu lhe diga um sonoro não bem na sua cara, se um dia me pedir.

Sou ainda daqueles que quando lê algo assim, por vezes fecho o livro e vou fazer pesquisas sobre o que acabei de ler. Ver quem é tal pessoa que citam, escutar alguma faixa que foi mencionada, catar algum músico ou música que serviu de referência, ver novamente detalhes da capa de algum álbum do artista, escutar tudo outra vez mesmo que já o tenha feito milhões de vezes antes. Ou seja, sou um leitor pesquisador e porra, posso falar isso de peito estufado. Faço assim mesmo todas às vezes em que leio uma bio. Várias dessas descobertas, fatos e até pequenos detalhes foram pesquisados e até já apareceram por aqui nesse blog como uma info a mais qualquer. Então já sabem, vem daí. Sou pesquisador, sou do tempo em que ler é uma coisa boa, melhor que drogas – tu viaja muito, muito mais… Sou dos que se encanta ao entrar em alguma livraria. Sou daqueles que cheira o livro

Mas voltando ao tema. Uma das bios que estou lendo e curtindo muito é a da Rita Lee (sim, sou daqueles que lê vários livros ao mesmo tempo, hora estou mais afim de ler esse ou aquele, outro dia retomo outro e assim vaí – atualmente estou levando ao mesmo tempo a leitura de uns 4. Tá bom, já foi bem maior esse número. Melhor assim, mais comedido e sem urgência. Está sendo de longe uma das melhores biografias de rock das que já li. E olha que eu tinha fortes concorrentes ao título antes dessa obra cair um minhas mãos. Mas tudo o tempo dá o seu jeito.

Por isso que tenho postado vários vídeos dela e alguma outras alusões por aqui e também em meu Facebook, principalmente de sua fase mais antiga do tempo da banda Tutti-Frutti. Talvez essa seja a sua fase mais rock’n rol (a lá Stones) de sua carreira. Ah! E como gosto disso. Aquela coisa de três acordes, muito punch e muita raça, ainda mais se levarmos em conta que naquela época (metade e começo dos 70’s) o rock autoral ainda estava meio que engatinhando por essas terra tupiniquins, equipamentos e instrumentos de qualidade era artigo raro, sem contar com a hostilidade que deveria ser um “rocker” naquela época em plena ditadura.

Rita foi sem dúvida uma desbravadora e a considero na boa a rainha do rock nacional, coisa prá ninguém botar defeito. Então por essas e por outras que nesses últimos dias e bem provavelmente – já avisando – em vários próximos posts, teremos muita coisa da Rita Lee e seus comparsas.

Salve Rita!

Fica a dica então a quem interessar possa de um dia deses, quem sabe, se deixar levar pelas palavras e contos da vida dessa grande artista da música brasileira.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O aniversário da rainha Rita Lee celebrado com 69 frases geniais

Rita Lee completa 69 anos neste 31 de dezembro. Visionária e genial, a paulistana tem uma coleção de composições que fazem parte de nossa vida e que marcaram a história da música. Há semanas em primeiro lugar na lista dos livros mais vendidos com “Rita Lee – Uma Autobiografia”, a rainha roqueira conquistou – e conquista – fãs de todas as idades e tribos. Como homenagem e agradecimento por tanta música incrível que Rita dividiu com a gente, listamos aqui 69 versos geniais da cantora e escritora. Eles estão permeados com fotos de ensaios que a musa fez especialmente para QUEM.

1 – “Não quero luxo nem lixo/ Meu sonho é ser imortal, meu amor”

2 – “Eu hoje represento a loucura/ Mais o que você quiser/ Tudo que você vê sair da boca/ De uma grande mulher”

3 – “A gente faz amor por telepatia”

4 – “Já era tarde/ Mas a noite é uma criança distraída”

5 – “Minha saúde não é de ferro/ Mas meus nervos são de aço”

6 – “Deus me perdoe por querer/ Que Deus me livre e guarde de você”

7 – “Por você vou roubar os anéis de Saturno”

8 – “Na cidade de São Paulo/ O amor é imprevisível/ Como você e eu/ E o céu”

9 – “Não, não tenha juízo/ Dê-se ao luxo de estar sendo fútil agora”

10 – “A mão que afaga é da mãe que afoga”

11 – “É uma neurose/ Uma overdose/ Sou dependente do amor”

12 – “Comer um fruto que é proibido/ Você não acha irresistível?”

13 – “Kiss me baby, kiss me/ Pena que você não me kiss”

14 – “Papel de boba só se for em Hollywood”

15 – “Pelo caminho de espinhos/ Avistei um mar de rosas”

16 – “Meu único defeito é não ter medo de fazer o que gosto”

17 – “Não é avião/ Não é estrela/ Aquela é a luz de um disco voador”

18 – “Como se fosse eu a grande maluca!”

19 – “Todo remédio que me cura tem uma contraindicação/ O que faz bem pra alma pode fazer mal pro coração”

20 – “Pra pedir silêncio eu berro/ Pra fazer barulho eu mesma faço”

21 – “Não sei se eu estou pirando/ Ou se as coisas estão melhorando”

22 – “Eles amam as loucas/ Mas se casam com outras”

23 – “Baby, baby, não adianta chamar/ Quando alguém está perdido/ Procurando se encontrar”

24 – “O vírus do amor/ Dentro da gente/ Beira o caos/ 42 graus de febre contente”

25 – “Desbaratina, não dá pra ficar imune/ Ao seu amor que tem cheiro de coisa maluca”

26 – “Guerrilheiro! Forasteiro! Orra meu!”

27 – “Venha me beijar/ Meu doce vampiro”

28 – “Sois o lazer de quem trampa/ Bendita, Santa Rita de Sampa”

29 – “Eu só quero fazer parte do backing vocal/ E cantar o tempo todo shoobeedoodaudau”

30 – “Não seja condenado a votar em canastrão/ Obrigado não!”

31 – “Foi quando meu pai me disse: ‘Filha, você é a ovelha negra da família'”

32 – “Filha da Terra/ Neta da Lua/ Herdeira do Sol/ Menina de rua”

33 – “Mas o que eu gosto é de andar na beira do abismo/ Arriscando minha vida por um pouco de emoção”

34 – “Te mato de carinho/ Em legítima defesa do meu amor

35 – “Não há quem lhe socorra/ O mau gosto assola a humanidade”

36- “Se Deus quiser um dia acabo voando/ Tão banal, assim como um pardal”

37 – “Alô, alô marciano/ Aqui quem fala é da Terra/ Pra variar, estamos em guerra”

38 – “Eu topo tudo/ Sou flor que se cheire em qualquer lugar”

39 – “Adeus sarjeta/ Bwana me salvou/ Não quero gorjeta/ Faço tudo por amor”

40 – “Pois o céu que me ajude/ Me dando sorte e saúde/ Que o resto eu seguro bem”
Rita Lee (Foto: Guilherme Samora)

41 – “Meu bem você me dá água na boca/ Vestindo fantasias, tirando a roupa”

42 – “Desenhos que a vida vai fazendo/ Desbotam alguns, uns ficam iguais”

43 – “A vida é uma sinuca/ Mas confio no meu taco/ Meu borogodó é do balacobaco”

44 – “O que é que há?/ É só amor/ Não existe remédio/ Não existe doutor/ Que possa curar”

45 – “Quero voltar invisível/ Pra dentro da barriga da mamãe”

46 – “Nem rainha, nem rei/ Apenas os bobos da corte”

47 – “São coisas da vida/ E a gente se olha e não sabe se vai ou se fica”

48 – “Se eu fosse você tratava de ser feliz/ Troque esse bandido por uma bela cicatriz”

49 – “A crise tá virando zona/ Cada um por si, todo mundo na lona”

50 – “O sol saiu, o vento é a favor/ Mas meu barquinho é do contra”

51 – “Sou nova demais pra velhos comícios/ Sou velha demais pra novos vícios”

52 – “Quem é que nunca teve um sonho?/ Quem é que não é sozinho?”

53 – “Desde o Oiapoque/ Até Nova York se sabe/ Que o mundo é dos que sonham/ Que toda lenda é pura verdade”

54 – “Me cansei de lero lero/ Dá licença mas eu vou sair do sério”

55 – “Defensora dos frascos e comprimidos/ De nós malucos, sois a beleza/ Protetora dos animais abatidos/ Prato cheio de sobremesa”

56 – “Se manca, neném/ Gente mala a gente trata com desdém/ Se manca, neném/ Enfia sua nóia e passe bem”

57 – “Eu nunca tive preconceito nem paixão/ Mas confesso, tenho medo de barata e avião”

58 – “Com a sutileza de um furacão/ Você vai tomando conta do meu coração, baby”

59 – “Por isso não provoque/ É cor-de-rosa choque”

60 – “E no que diz respeito à moda/ Eu não sigo esse figurino”

61 – “Alô, doçura/ Me puxa pela cintura/ Tem tudo a ver o teu xaxim/ Com a minha trepadeira”

62 – “Vou botar fogo nesse asilo/ Respeite minha caducagem/ Porque essa vida é muito louca/ E loucura pouca é bobagem”

63 – “E ve se me dá o prazer de ter prazer comigo”

64 – “Deus me imunize do seu veneno/ Deus me poupe do seu fim”

65 – “Viva Brazix, colônia quintal/ Elite rastaquera/ Baleias, botos, S.O.S. animal/ Nova era já era”

67 -“Eu não tenho hora pra morrer/ Por isso sonho”

68 – “Eu juro, que dias melhores virão!”

69 – “Mas enquanto estou viva, cheia de graça/ Talvez ainda faça um monte de gente feliz”

 

…………………………..
*Fonte: revistaquem

rita_lee2015