Janis Joplin esteve no Brasil meses antes de falecer aos 27 anos

Janis Joplin completaria 80 anos de vida nesta quinta-feira (19). Dona de uma voz inconfundível, a norte-americana faleceu aos 27 anos, vítima de uma overdose, em Los Angeles, e entrou para a história como um dos símbolos dos loucos anos da contracultura. Na fronteira entre o blues, o soul e o rock psicodélico, Janis deixou um legado inestimável nos quatro discos de estúdio que gravou. O último deles, “Pearl” (1971), lançado de forma póstuma.

A artista veio para o Brasil sete meses antes de sua morte, e assistiu ao desfile das escolas de samba no centro do Rio de Janeiro. Acompanhada de sua estilista, Linda Gravenites, elas se hospedaram no Copacabana Palace, porém logo foi expulsa por ter pulado pelada na piscina. Em 1970, Joplin tentou organizar uma apresentação particular, com o nome de “Unending Carnival, Get It On“. No entanto, o show não foi autorizado pela Ditadura Militar.

Quando os jornalistas descobriram que a cantora estava no Brasil, Janis organizou uma entrevista coletiva caótica no Copacabana Palace. Joplin depois seguiu para a Bahia, e se encantou tanto pelo artesanato, que tatuou, no pulso esquerdo, o desenho de um bracelete comprado em Salvador (BA)

Para saber mais detalhes da vida de Janis Joplin, é possível ler ótima biografia “Joplin – Sua Vida, Sua Música“, escrita pela jornalista Holly George Warren, lançada pela editora Seoman.

“Antes da passagem um tanto breve de Janis Joplin pelo sucesso, teria sido difícil para essas artistas encontrarem um modelo feminino comparável à beatnik de Port Arthur, Texas. A mistura de musicalidade confiante, sexualidade impetuosa e exuberância natural, que produziu a primeira mulher estrela do rock dos Estados Unidos, mudou tudo”, conta a autora Holly George-Warren na introdução da obra.

Para relatar a vida da cantora, a autora, que também é especialista em biografias de rock, recorreu a familiares da cantora, amigos, colegas de banda, pesquisou arquivos, diários, cartas e entrevistas há muito perdidas. Ela faz, sobretudo, um perfil minucioso detalhando os passos de Janis até a overdose acidental de heroína, que ocorreu em 4 de outubro de 1970.

……………………………………………………………….
Fonte: noize

Pink Floyd lança competição para definir novos clipes das faixas de “Dark Side Of The Moon”

O antológico álbum do Pink Floyd Dark Side Of The Moon completa 50 anos em 1º de março. Uma reedição especial foi revelada no início do ano, quando a editora Thames And Hudson anunciou um livro comemorativo do disco.

Agora, a banda utilizou suas redes sociais para promover os detalhes da reedição. Entre as novidades que envolvem o lançamento está uma ação na qual o grupo convida uma nova geração de animadores para participar de uma competição, que visa criar videoclipes animados para qualquer uma das 10 faixas do álbum.

“O Pink Floyd tem uma rica história de colaboração com animadores desde os primórdios da banda (Ian Emes, Gerald Scarfe, etc.), e em alguns casos os visuais que acompanham as músicas se tornaram sinônimo da própria música”, diz a banda em seu site oficial, acrescentando que gostaria de dar a todos os animadores do mundo a oportunidade de apresentar uma nova visão sobre esses trabalhos auditivos atemporais.

Os participantes dessa competição podem inserir até 10 vídeos, um por música do disco, para serem apreciados por um painel de especialistas que incluirá Nick Mason, baterista do Pink Floyd , e Aubrey ‘Po’ Powell, diretor criativo do grupo.

Os animadores terão um tempinho para pensar sobre suas criações, o prazo para enviar os vídeos termina em 30 de novembro de 2023. Mais informações e inscrições AQUI.

………………………………………………………………..
Fonte: radiorock89

Música estimula a mesma região que sexo e drogas no cérebro

Um estudo publicado no periódico Scientific Report confirmou o que qualquer amante de “sexo, drogas e rock ‘n roll” já sabia: música estimula o mesmo sistema de recompensa das drogas e do sexo no cérebro.

Uma equipe de neurocientistas, coordenados por Adiel Mallik, da Universidade McGill, do Canadá, recrutou 21 estudantes para o experimento, que deveriam trazer uma lista com suas músicas preferidas. Metade dos alunos tomou naltrexona — uma droga que bloqueia os receptores opióides do cérebro e reduz as emoções positivas e negativas, usada no tratamento de dependentes químicos —; a outra metade tomou um placebo.

Além de ouvir as músicas trazidas por elas próprias, as cobaias também escutaram dois sons emocionalmente neutros, escolhidos pelos pesquisadores. Foram observadas as ações fisiológicas, como expressões e sorrisos, e subjetivas, medidas através de um dispositivo que mensurava o quanto eles haviam gostado do som. Com os dados, os cientistas descobriram que os opioides são os responsáveis pelo prazer de escutar música.

“O fato de escutar música desencadear uma resposta neuroquímica bem definida sugere uma origem evolutiva para a música”, escreveram os autores, enfatizando as ressalvas: “Mas também é possível que a música tenha se desenvolvido para explorar um sistema de recompensa já existente que evoluiu para outros fins, como reconhecer e responder apropriadamente a várias vocalizações animais e humanas”.

……………………………………………………………………
*Fonte: revistagalileu

Morre guitarrista Jeff Beck aos 78 anos

Músico do Hall of Fame morre após ataque de meningite bacterian

MorreuJeff Beck nesta terça-feira,10, aos 78 anos. O guitarrista havia contraído meningite e estava enfrentando a doença. A informação é da Rolling Stone EUA

“Em nome de sua família, é com profunda tristeza que compartilhamos a notícia da morte de Jeff Beck”, disse a família de Beck em um comunicado. “Depois de contrair repentinamente meningite bacteriana, ele faleceu pacificamente ontem. Sua família pede privacidade enquanto processa essa perda tremenda”.

Beck, guitarrista do Yardbirds foi indicado oito vezes ao Grammy e duas vezes ao Hall da Fama do Rock, tanto como membro dos Yardbirds quanto por seu trabalho com seu próprio. Em 2011 foi eleito o 5.º melhor guitarrista da história pela revista Rolling Stone EUA.

Em maio do ano passado, o guitarrista fez um show ao lado de Johnny Depp na cidade de Sheffield, no norte da Inglaterra. O ator apareceu com Beck para realizar uma série de covers musicais, incluindo “Isolation”, de John Lennon, uma faixa em que eles colaboraram e lançaram em 2020 (via Uol Splash).

Homenagens
O guitarrista do Black Sabbath, Tony Iommi, prestou condolências ao amigo e disse que ficou “chocado” com a notícia.

“Jeff era uma pessoa tão legal e um excelente guitarrista icônico e genial – nunca haverá outro Jeff Beck. Sua forma de tocar era muito especial e distintamente brilhante! Ele fará falta”, escreveu ele no Twitter.

*Por Fernanda Decaris
………………………………………………………………..
*Fonte: rollingstone

Canal do Live Aid no YouTube transmite pela 1ª vez todos os shows do evento na íntegra

O Live Aid, evento icônico ocorrido em 13 de julho de 1985, idealizado por Bob Geldof ao lado de Midge Ure, terá pela primeira vez as íntegras de seus concertos transmitidas nesta quarta-feira (28) no YouTube.

A iniciativa visa marcar a quebra de um milhão de inscritos no canal na rede social de vídeos e celebrar a história dos dois concertos beneficentes que rolaram simultaneamente em Londres, na Inglaterra, e Filadélfia, nos Estados Unidos, que arrecadaram mais de US$ 127 milhões para as vítimas da fome na África.

O evento, que chegou a 95% dos televisores do planeta, mostrou a força de mobilização do rock’n’roll e se transformou num marco no mundo do entretenimento. Mais de 100 países acompanharam ao vivo a transmissão via satélite dos shows que aconteciam em grande parte no Estádio de Wembley, na Inglaterra, e no Estádio John F. Kennedy, nos Estados Unidos, e com algumas apresentações pontuais ocorrendo na Austrália, Rússia e Japão.

Marcaram presença na icônica festa artistas que hoje são referência no mundo da música, como Paul McCartney, David Bowie, Bob Dylan, Elton John, Neil Young, Eric Clapton, Sting, Phil Collins, U2, Dire Straits, Queen, The Who, Black Sabbath, Judas Priest, Beach Boys, Simple Minds, Pretenders, Santana, Duran Duran, entre outros.

A gravação com todas as apresentações do Live Aid, incluindo até mesmo cenas com problemas técnicos que rolaram no evento, foi dividida em uma experiência de 12 horas que poderá ser curtida em 10 players diferentes. Eles serão liberados na sequência a partir das 9h da manhã – horário de Brasília – desta quarta-feira, 28 de dezembro. Clique AQUI para ser direcionado para o canal no YouTube e veja abaixo o trailer de divulgação da transmissão:

…………………………………………………………..
*Fonte: radiorock89