Soundgarden – “Room A Thousand Years Wid”

*Quando do auge daquela inacreditável bela safra de bandas de Seattle dos 90’s: Nirvana, Pearl Jam, Alice in Chains, Mudhoney, Screaming Trees (essa eu também “iloveio” bastante) – sempre tive a preferência pelo som do Soundgarden.
Então já que hoje é aniversário do guitarrista Kim Thayil (61 anos), fica aqui uma homenagem e um grande abraço virtual para esse sensacional guitarrista.

Biografia de Chris Cornell será lançada na próxima semana

O saudoso Chris Cornell ganhará uma biografia, chamada Total F * cking Godhead: The Biography of Chris Cornell. O lançamento nos Estados Unidos está previsto para o próximo dia 28 de julho (terça), pela Post Hill Press. Para garantir na pré-venda, acesse este link.

O livro com 384 páginas, assinado pelo jornalista Corbin Reiff, promete reviver a trajetória de Cornell com o Soundgarden, que dominou o movimento grunge ao lado do Pearl Jam, Nirvana e Alice in Chains. A obra também terá capítulos sobre projetos como Audioslave, Temple of the Dog e a carreira solo de Cornell.

Reiff entrevistou o lendário produtor de Seattle Jack Endino, além do crítico musical Dawn Anderson. No entanto, não foi possível reunir depoimentos da família de Cornell e dos antigos parceiros de Soundgarden.

O autor também buscou mostrar o lado bem humorado do artista pouco conhecido. “Ele adorava tirar sarro das coisas. Eu queria ter certeza de que, quando as pessoas leem o livro, ficam com uma imagem tão completa de quem ele era”, declarou Reiff à Variety.

Cornell foi encontrado morto em um quarto de hotel em Detroit aos 52 anos em 18 de maio de 2017, logo após uma apresentação com o Soundgarden. O laudo médico confirmou o suicídio por enforcamento.

*Por Marcos Chapeleta

……………………………………………………………
*Fonte: ligadoamusica

Chris Cornell – 2 anos

Hoje completam 2 anos de que o Cantor Chris Cornell se foi… Um grande vocalista e compositor que nos deixou por causa da depressão. Uma lástima.

Sempre fui fan do Soundgarden, uma das bandas pioneiras da era do grunge de Seattle, ali nos começo dos 90’s. Acreditava que um dia ainda assistiria ao vivo a um show da banda, ainda mais quando resolveram retomar as atividades do grupo, há alguns anos atrás. Mas o destino assim não quis. Paciência. Fica o legado de sua obra, a admiração pela sua voz que destoa em muito do convencional, as belas letras e o seu trabalho com grandes bandas como: Soundgarden, Audioslave e também em sua carreira solo.

Descanse em paz Chris Cornell!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Soundgarden se reúne com ajuda do Foo Fighters, Taylor Momsen e mais em tributo a Chris Cornell

Aconteceu na noite desta quarta-feira (16) o tributo I Am The Highway para o saudoso Chris Cornell. A ocasião marcou a primeira vez do Soundgarden nos palcos após a morte do vocalista em 2017.

Para tocar o set de oito músicas, a banda contou com a ajuda de diversos vocalistas e outros músicos para honrar Cornell. Taylor Momsen, frontwoman do The Pretty Reckless, abriu os trabalhos com “Rusty Cage”, e depois ainda cantaria “Drawing Flies” e “Loud Love”, essa última com Tom Morello na guitarra. Marcus Durant, do MC5, seguiu com “Flower” e “Outshined”.

Quem também apareceu por lá foi Taylor Hawkins, baterista do Foo Fighters, que cantou “The Day I Tried to Live” e “I Awake” com Buzz Osborne, do Melvins, ajudando nas guitarras. A cantora Brandi Carlile encerrou o set com a banda fazendo uma bela versão de “Black Hole Sun”, com participação de Peter Frampton.

A noite ainda contou com reuniões do Temple of the Dog, Audioslave e apresentações do Metallica, Foo Fighters e muito mais.

Confira o setlist do Soundgarden abaixo, assim como alguns vídeos da apresentação.

Rusty Cage (com Taylor Momsen)
Flower (com Marcus Durant)
Outshined (com Marcus Durant)
Drawing Flies (com Taylor Momsen)
Loud Love (com Taylor Momsen, Tom Morello e Wayne Kramer)
I Awake (com Taylor Hawkins e Buzz Osborne)
The Day I Tried to Live (com Taylor Hawkins e Buzz Osborne)
Black Hole Sun (com Brandi Carlile e Peter Frampton)

…………………………………………………………..
*Fonte: tenhomaisdiscosqueamigos

Chris Cornell, vocalista do Soundgarden e do Audioslave, morre aos 52 anos

Chris Cornell, vocalista do Soundgarden e do Audioslave, morreu nesta quarta-feira (17) à noite aos 52 anos, em Detroit. Médicos legistas confirmaram a causa da morte como suicídio por enforcamento.

O assessor do cantor, Brian Bumbery, resumiu que a morte de Cornell foi “súbita e inesperada”. Segundo a imprensa americana, a mulher de Cornell teria ligado para um amigo da família para ver como o cantor estava. Ele arrombou a porta do quarto do hotel e encontrou o corpo de Chris no banheiro, onde se enforcou.
Relembre obra no Soundgarden, Audioslave, Temple of the Dog e carreira solo em 5 músicas mais marcantes

Ele havia se apresentado com o Soundgarden na mesma noite no Fox Theatre, em Detroit. Fãs publicaram vídeos e relatos nas redes sociais elogiando a performance. Nesta quinta (18), Cornell participaria do festival Rock the Range, em Columbus, também nos EUA.

Cornell deixa a esposa, Vicky Karayiannis, e três filhos de 16, 12 e 11 anos. No domingo (14), dia das mães, ele publicou em seu Twitter uma declaração à esposa. Segundo o site TMZ, ela disse a pessoas próximas que o marido não apresentava sinais de depressão.

Perfil

Christopher John Boyle nasceu em Seattle, nos EUA, em 20 de julho de 1964. Ele foi um dos principais nomes do movimento grunge, formando o Soundgarden ao lado do guitarrista Kim Thyail e do baixista Hiro Yamamoto, em 1984.

Depois, Cornell formou o supergrupo Audioslave, com membros do Rage Against the Machine (Tom Morello, Tim Commerford e Brad Wilk). Em 2007, se concentrou em carreira solo que foi do pop rock ao acústico antes da volta do Soundgarden, em 2010.

 

…………………………………………………….
*Fonte: G1

Valeu Chris!

Hoje pela manhã me levanto e em seguida vou me arrumando rapidamente enquanto ainda tomo meu café, claro, tudo por causa de ficar aqueles incríveis minutinhos a mais na cama (daí essa correria toda), mas lá pelas tantas a BOMBA! Uma mensagem do meu chapa Zakka Kern – “Chris Cornell encontrado morto”.

Putz!

A casa caiu. Meu amigo não é de brincar com esse tipo de coisa e senti que era sério. Sou fan do Soundgarden há muitos anos, desde o tempo daqueles loucos 90’s e o efeito rock da MTV Brasil na minha geração. É uma de minhas bandas preferidas de todos os tempos, em termos de grungeria é a minha “preferida” disparado. Quando todo mundo era Nirvana, eu era Soundgarden. Essa notícia foi uma balde de água fria na cara e me deixou triste já no começo do dia. PQP!

Fui caminhando e pensando na banda, nas músicas e tal. Ligo o computer e lá está em vários sites o fato do falecimento do Chris Cornell. Puêrra man, como assim!? O cara tava ainda em forma, uma grande voz (uma das mais marcantes de todos os tempos do rock – tá no time dos grandes!), o Soundgarden novamente na estrada, tinha sua carreira solo, esses tempos excursionou com o Temple of The Dog (maravilha), tinham até um boato da volta do Audioslave

Um choque. Assim como toda morte que nos pega de surpresa, de alguém que conhecemos o é. Dizem agora que foi suicídio. Uma pena. Algumas emoções da vida são mesmo ruins e fortes quando nos pegam de jeito.
Mas dava para ter superado, cara!

Seja como for só tenho a lhe agradecer por suas músicas e as bandas incríveis. Sou muito grato mesmo, de coração. Sim, já chorei escutando várias de suas músicas hoje o dia todo. Sua perda é muito phoda, porque o mundo perdeu “mais um” dequeles de grande talento. Cara, esse sociedade corrompida, suas regras fudidas que só servem à favor de uma pequena minoria, as pessoas escrotas, a mesquinharia, mentiras, trapaças e a eterna briga por grana e pelo poder…. é muita merda. Suspeito que tu resolveu partir enquanto ainda dá tempo… Agora ao menos deve estar junto de Kurt Cobain e Laney Stanley. Bem, preferia você ainda por aqui. Mas ok, só nos resta agora que temos de aceitar os fatos.

*Se vocês soubessem quantas vezes eu escutei na minha vida aquele álbum do Temple of The Dogs… (que anos depois, usei para pagar minha dívida num bar de um amigo que hoje é DJ…putz). E a satisfação que foi conseguir escutar inteiro a primeira vez álbum “Badmotorfinger” (esse LP tenho até hoje – e bar nenhum vai levá-lo de minhas mãos). A fita k7 do “Ultramega OK” que ganhei – coisa da mãe do “Kevin” mandou junto com mais outras tralhas para o filho pelo correio, lá de Seattle para o Brasil – aqui para minha cidade.Foi quando ele, o Kevin, esteve de passagem por quase dois anos, num daqueles intercâmbios estudantis. Pensa bem. Um americano de Seattle perdido justo em VAires!? E virou um grande amigo meu ainda. eo grunge acontecendo lá e ele aqui…rsrsrssr. Mas pena mesmo é que sempre acreditei de que um dia ainda assistira um show ao vivo da banda em POA.

Descanse em PAZ Chris. Valeu!

O artista de Spoonman (Soundgarden)

Sempre tive curiosidade sobre conhecer um pouco mais sobre o lendário artista de rua de Seattle – Artis (The Spoonman), que serviu como inspiração para a música “Spoonman” de uma de minhas bandas preferidas da cena de Seattle, o Soundgarden.

Me recordo de que na época do lançamento do álbum Superunknown (Soundgarden – 1994), onde está originalmente a faixa Spoonman, que virou vídeo e em 1995, conseguiu um Grammy para Melhor Performance Metal, rolou alguma história sobre ele na MTV. Mas como já foi há muito tempo, resolvi pesquisar novamente.

Encontrei o tal vídeo da MTV, bem como outros vídeos com Artis tocando, uma entrevista e até uma apresentação para a TV. É claro que havia mais coisas, mas esses foram os que entendi serem mais relevantes para este contexto com o a sua trajetória e o Soudgarden.

Aproveitem!

 

artis1

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

artis2

 

 

 

 

 

 

 

 

 

artis3

 

 

 

 

 

 

 

>> VÍDEOS:

 

Integrantes de Pearl Jam e Soundgarden reúnem o supergrupo Temple of the Dog para turnê

Em 1991, cinco ícones do rock de Seattle, nos Estados Unidos, lançaram o único e autointitulado disco como o Temple of the Dog. Para marcar o 25º aniversário do álbum, o supergrupo com integrantes de Pearl Jam e Soundgarden vai se reunir em uma turnê de cinco datas – a primeira deles em todos os tempos.

Em novembro, o quinteto – que inclui o vocalista Chris Cornell, do Soundgarden, os guitarristas Mike McCready e Stone Gossard, e o baixista, Jeff Ament, do Pearl Jam, além do baterista das duas bandas, Matt Cameron – vai tocar em cinco cidades dos Estados Unidos: Filadélfia, Nova York, São Francisco, Los Angeles e Seattle.

“Queríamos fazer uma coisa que nunca conseguimos: tocar shows e ver qual a sensação de estar na banda que abandonamos 25 anos atrás”, disse Cornell em comunicado. “Isto é algo que ninguém nunca viu. Queríamos parar, reconhecer que fizemos isso e fazer uma homenagem.”

Além das apresentações, no dia 30 de setembro, a UMe vai levar às lojas um relançamento de 25 anos do disco autointitulado da banda, remixado pelo colaborador de Pearl Jam e Soundgarden, Brendan O’Brien. A reedição estará disponível em quatro versões: pacote super de luxo com quatro CDs, vinil duplo, edição com dois CDs e com apenas um CD.

A edição super de luxo e a com dois CDs incluirá cinco sobras de estúdio e sete gravações demo (incluindo duas músicas que não chegaram até as sessões do álbum, “Angel of Fire” e “Black Cat”). O pacote de luxo ainda contará com um DVD recheado de imagens de shows, videoclipes e mais.

Cornell formou o Temple of the Dog depois da morte por overdose do amigo próximo e colega de quarto, Andrew Wood, líder do Mother Love Bone. Depois do luto da morte, ele recrutou os integrantes do Mother Love Bone – Gossard e Ament –, que recrutaram McCready. Finalmente, eles fecharam a formação trazendo Cameron, do Soundgarden.

Mesmo nunca tendo saído em turnê, o Temple of the Dog fez diversos shows ao longo dos anos – primeiro em Seattle, em novembro e dezembro de 1990. Cornell também se juntou ao Pearl Jam no show beneficente de Neil Young, Bridge School, em 2014. O Temple chegou a se reunir brevemente para tocar duas músicas – “Reach Down” e “Call me a Dog” – no Benaroya Hall, em Seattle, em 2015.

…………..

*Fonte: rollingstone