10 incríveis e aterrorizantes avanços na inteligência artificial

Stephen Hawking, Bill Gates e Elon Musk têm algo em comum (além de riqueza e inteligência). Eles estão todos aterrorizados com uma possível “revolução das máquinas”. Também conhecido como apocalipse da inteligência artificial, este é um cenário hipotético onde as máquinas artificialmente inteligentes se tornam a forma de vida – ou não vida – dominante na Terra. Pode ser que os robôs se rebelem e tornem-se nossos senhores, ou, pior, eles podem exterminar a humanidade e reivindicar a Terra para si mesmos.

Mas este apocalipse das máquinas realmente pode acontecer no mundo real? O que levou pessoas respeitáveis e de renome mundial como Musk e Hawking a expressar sua preocupação sobre este cenário hipotético? Podem filmes de Hollywood, como O Exterminador do Futuro, estarem certos, afinal de contas? Vamos descobrir por que razão muitas pessoas importantes, mesmo os principais cientistas, estão preocupados com a evolução da inteligência artificial e por que isso poderia acontecer muito em breve.

10. Eles estão aprendendo a enganar e trapacear

Mentir é um comportamento universal. Os humanos fazem isso o tempo todo, e até mesmo alguns animais, como esquilos e pássaros, usam a mentira como recurso para a sobrevivência. No entanto, mentir já não se limita aos seres humanos e animais. Pesquisadores do Georgia Institute of Technology desenvolveram robôs artificialmente inteligentes capazes de trapacear. A equipe de pesquisa, liderada pelo professor Ronald Arkin, espera que os seus robôs possam ser usados ​​pelos militares no futuro.

Uma vez aperfeiçoados, os militares podem implantar esses robôs inteligentes no campo de batalha. Eles podem servir como guardas, protegendo suprimentos e munição dos inimigos. Ao aprender a arte de mentir, estes robôs podem “ganhar tempo até que os reforços sejam capazes de chegar”, mudando suas estratégias de patrulhamento para enganar outros robôs inteligentes ou mesmo seres humanos.

No entanto, o professor Arkin admite que existem “preocupações éticas significativas” a respeito de sua pesquisa. Se suas descobertas vazam para fora do ambiente militar e caem nas mãos erradas, isso poderia significar uma catástrofe.

9. Eles estão começando a assumir nossos trabalhos

Muitos de nós têm medo daqueles robôs assassinos do cinema, mas os cientistas dizem que devemos estar mais preocupados com as menos terríveis, mas mesmo assim assustadoras, máquinas de eliminação de nossos trabalhos. Vários especialistas estão preocupados que os avanços na inteligência artificial e na automação poderiam resultar em muitas pessoas perdendo seus empregos para robôs. Nos Estados Unidos, 250.000 robôs já executam trabalhos que os humanos costumavam fazer. O que é mais alarmante é que este número está aumentando em dois dígitos a cada ano.

E não são só os trabalhadores que estão preocupados com máquinas que desempenham trabalhos humanos; especialistas em IA estão preocupados também. Andrew Ng, do Brain Project do Google e cientista-chefe da Baidu (equivalente chinesa do Google), têm expressado preocupações sobre o perigo do avanço da inteligência artificial. Robôs inteligentes nos ameaçam, segundo ele, porque são capazes de fazer “quase tudo melhor do que quase qualquer um”.

Instituições muito respeitadas também lançaram estudos que refletem essa preocupação. Por exemplo, a Universidade de Oxford conduziu um estudo que sugere que nos próximos 20 anos, 35% dos postos de trabalho no Reino Unido serão substituídos por robôs artificialmente inteligentes.

8. Eles estão começando a ficar mais inteligentes que hackers humanos

Os filmes de Hollywood costumam retratar hackers como foras da lei sexys e legais. Na vida real, não é bem assim. Hacking pode ser chato na vida real, mas, nas mãos erradas, também pode ser muito perigoso. O que é mais perigoso é o fato de que os cientistas estão desenvolvendo sistemas de hacking com inteligência artificial altamente inteligentes para lutar contra “maus hackers”.

Em agosto de 2016, sete equipes estão definidas para competir no Cyber Grand Challenge da DARPA. O objetivo deste concurso é apresentar hackers robôs superinteligentes, capazes de atacar as vulnerabilidades dos inimigos e, ao mesmo tempo, constatar e arrumar as suas próprias fraquezas, protegendo seu desempenho e funcionalidade.

Embora os cientistas estejam desenvolvendo robôs hackers para o bem comum, eles também reconhecem que, em mãos erradas, os seus sistemas de hacking superinteligentes poderiam desencadear o caos e a destruição. Basta imaginar o quão perigoso seria se uma inteligência artificial tomasse o controle desses hackers autônomos inteligentes. Estaríamos no mínimo indefesos.

7. Eles estão começando a entender o nosso comportamento

O Facebook é, inegavelmente, a mais influente e poderosa plataforma de mídia social hoje. Para muitos de nós, tornou-se uma parte essencial da nossa rotina. Mas cada vez que usamos o Facebook, estamos interagindo, sem saber, com uma inteligência artificial. Mark Zuckerberg já explicou como o Facebook está usando a inteligência artificial para entender o nosso comportamento.

Ao compreender como nos comportamos ou “interagimos com as coisas” no Facebook, a IA é capaz de fazer recomendações sobre coisas que poderíamos achar interessantes ou que serviriam às nossas preferências. Zuckerberg tem um plano para desenvolver inteligências artificiais ainda mais avançadas para serem usadas em outras áreas, como a medicina. Por agora, a IA do Facebook só é capaz de reconhecer padrões e tem uma aprendizagem supervisionada, mas é previsível que, com os recursos da rede social, os cientistas acabem chegando a IAs superinteligentes capazes de aprender novas habilidades e melhorar a si mesmas, algo que poderia ou melhorar as nossas vidas ou nos levar à extinção. A linha parece ser bem tênue.

6. Eles vão em breve substituir nossos amantes

Muitos filmes, como Ex-Machina e Ela, têm explorado a ideia de seres humanos se apaixonando e tendo relações sexuais com robôs. Mas será que isso poderia acontecer na vida real? A controversa resposta é sim, e isso vai acontecer em breve. O Dr. Ian Pearson, um futurólogo, divulgou um relatório chocante em 2015 que diz que o sexo humano com robôs vai ser mais comum do que o ultrapassado sexo entre humanos em 2050. Pearson conduziu o relatório em parceria com a Bondara, uma das lojas de brinquedos sexuais líderes do Reino Unido.

O relatório também inclui as seguintes previsões: em 2025, muitos ricos terão acesso a alguma forma de robôs sexuais artificialmente inteligentes. Em 2030, as pessoas comuns vão se envolver em algum tipo de sexo virtual da mesma maneira como as pessoas casualmente assistem filmes pornô hoje. Em 2035, muitas pessoas terão brinquedos sexuais “que interagem com o sexo de realidade virtual”. Finalmente, em 2050, o sexo humano com robôs vai se tornar a norma.

Claro, existem pessoas que são contra os robôs sexuais artificialmente inteligentes. Uma delas é a Dra. Kathleen Richardson, da Universidade de Montfort, no Reino Unido, especialista em ética na robótica. Ela acredita que os encontros sexuais com máquinas irão criar expectativas irreais e incentivar o comportamento misógino em relação às mulheres. Não é um cenário muito difícil de se imaginar.

5. Eles estão começando a ficar muito semelhantes aos humanos

A humanoid created by NTU Professor Thalmann areacts to the presence of people during an interview with Reuters in Singapore…. Ela pode parecer uma mulher comum, mas não é. Yangyang é uma máquina de inteligência artificial que vai cordialmente apertar sua mão e dar-lhe um abraço caloroso. Ela foi desenvolvida por Hiroshi Ishiguro, um especialista em robôs japonês, e Song Yang, professora de robótica chinesa. Yangyang teve sua aparência baseada na professora Yang.

Yangyang não é o único robô que se parece estranhamente como um ser humano. A Universidade Tecnológica Nanyang de Cingapura (NTU) também criou sua própria versão de robô humana. Ela se chama Nadine e está trabalhando como recepcionista na NTU. Além de ter um lindo cabelo moreno e pele macia, Nadine também pode sorrir, conhecer e cumprimentar as pessoas, apertar as mãos e fazer contato visual. O que é ainda mais surpreendente é que ela pode reconhecer convidados e falar com eles com base em conversas anteriores. Assim como Yangyang, Nadine foi baseada em sua criadora, a professora Nadia Thalmann.

4. Eles estão começando a sentir emoções

O que separa os humanos dos robôs? É a inteligência? Não, robôs com inteligência artificial são muito mais inteligentes do que nós. É a aparência? Não, os cientistas desenvolveram robôs que são muito semelhantes aos seres humanos. Talvez a única qualidade restante que nos diferencia das IAs é a capacidade de sentir emoções. Infelizmente, muitos cientistas estão trabalhando com ardor para conquistar essa fronteira final.

Especialistas do grupo East Asia da Microsoft criaram um programa (software) de inteligência artificial que pode “sentir” as emoções e falar com as pessoas de uma forma mais natural e “humana”. Chamado Xiaoice, esta IA “responde a perguntas como uma menina de 17 anos de idade”. Se ela não sabe o tema, pode mentir. Se é pega, pode ficar com raiva ou vergonha. Xiaoice também pode ser sarcástica, malvada e impaciente, qualidades com as quais todos podemos nos relacionar.

A imprevisibilidade de Xiaoice lhe permite interagir com as pessoas como se ela fosse um ser humano. Por agora, esta IA é uma novidade, uma forma do povo chinês se divertir quando está entediado ou solitário. Mas seus criadores estão trabalhando para aperfeiçoá-la. Segundo a Microsoft, Xiaoice já “entrou em uma autoaprendizagem e em um loop de autocrescimento e só vai ficar melhor”. Quem sabe, Xiaoice poderia ser a avó da Skynet.

3. Eles vão invadir nossos cérebros

Não seria incrível se pudéssemos aprender francês em questão de minutos apenas simplesmente baixando o idioma em nossos cérebros? Essa façanha aparentemente impossível pode acontecer no futuro próximo. Ray Kurzweil, futurista, inventor e diretor de engenharia do Google prevê que até 2030 “nanobots implantados em nossos cérebros nos farão semelhantes a Deus”. Robôs minúsculos dentro de nossas cabeças nos farão capazes de acessar e aprender qualquer informação em questão de minutos. Poderíamos ser capazes de arquivar os nossos pensamentos e memórias, e seria possível enviar e receber e-mails, fotos e vídeos diretamente em nossos cérebros!

Kurzweil, que está envolvido com o desenvolvimento da inteligência artificial no Google, acredita que através da implantação de nanobots dentro de nossas cabeças, nos tornaremos “mais humanos, mais originais e até mesmo mais parecidos com deuses”. Se usados corretamente, os nanobots podem fazer coisas incríveis, como o tratamento da epilepsia ou melhorar a nossa inteligência e memória, mas também existem perigos associados.

Para começar, nós não entendemos claramente como o cérebro funciona, e ter nanobots implantados no seu interior é muito arriscado. Mas o mais importante de tudo é que, uma vez que estes nanobots nos conectariam à internet, uma IA poderosa poderia facilmente acessar nosso cérebro e nos transformar em zumbis sob seu controle, prontos para se rebelar ou destruir a humanidade.

2. Eles estão começando a ser usados como armas

Em um esforço para garantir “vantagem militar sobre a China e a Rússia”, o Pentágono propôs um orçamento de $12 bilhões a $15 bilhões de dólares para o ano de 2017. Os militares dos EUA sabem que, a fim de permanecer à frente dos seus concorrentes, eles precisam explorar a inteligência artificial. O Pentágono planeja utilizar os bilhões que irão garantir do governo para desenvolver máquinas de aprendizagem profunda e robôs autônomos ao lado de outras formas de novas tecnologias. Com isto em mente, não seria surpreendente se, em poucos anos, os militares estejam usando “robôs assassinos” com inteligência artificial no campo de batalha.

Usar IAs durante guerras poderia salvar milhares de vidas, mas armas de combate que podem pensar e operar por conta própria representam uma grande ameaça, também. Elas poderiam, potencialmente, matar não só inimigos, mas também o pessoal militar e até mesmo pessoas inocentes.

Este é o perigo que 1.000 especialistas em inteligência artificial e cientistas de renome querem evitar. Durante a Conferência Conjunta Internacional sobre Inteligência Artificial, realizada na Argentina em 2015, eles assinaram uma carta aberta que proíbe o desenvolvimento de armas autônomas e com inteligência artificial para fins militares. Infelizmente, não há muito que esta carta possa fazer. Estamos agora no início da terceira revolução armamentística, e quem vencer vai se tornar a nação mais poderosa do mundo e talvez o grande catalisador da extinção humana.

1. Eles estão começando a aprender o que é certo e o que é errado

Em uma tentativa de impedir a rebelião das máquinas, os cientistas estão desenvolvendo novos métodos que permitam às máquinas discernir o certo do errado. Ao fazer isso, os especialistas esperam que elas vão se tornar mais compreensivas e humanas. Murray Shanahan, professor de robótica cognitiva do Imperial College de Londres, acredita que esta é a chave para prevenir máquinas de exterminar a humanidade.

Liderados por Mark Riedl e Brent Harrison, da Faculdade de Computação Interativa no Instituto de Tecnologia da Geórgia, nos EUA, os investigadores estão tentando incutir a ética humana nas IAs através do uso de histórias. Isto pode parecer simplista, mas faz muito sentido. Na vida real, nós ensinamos valores humanos para as crianças pela leitura de histórias para elas. IAs são como crianças. Elas realmente não sabem diferenciar o certo do errado ou o bem do mal até que sejam ensinadas.

No entanto, também há grande perigo em ensinar valores humanos aos robôs artificialmente inteligentes. Se você olhar para os anais da história humana, você vai descobrir que, apesar de serem ensinadas sobre o que é certo ou errado, as pessoas ainda são capazes de produzir um mal inimaginável. Basta olhar para Hitler, Stalin e Pol Pot. Se os seres humanos são capazes de tanta maldade, o que impede uma poderosa IA de fazer o mesmo? Outro cenário possível é que alguma IA entenda que nós estejamos fazendo mal uns aos outros e, portanto, precisamos ser controlados. Outra IA superinteligente pode perceber que os seres humanos fazem mal para o ambiente e, portanto, nossa existência esteja na verdade sendo prejudicial e que nós não devemos mais existir. [Listverse]

*Por Jéssica Maes

 

 

 

……………………………………………………
*Fonte: hypescience

Anúncios

A hermenêutica e o discurso: estamos nos desencontrando

Quando fala-se algo, espera-se que o outro compreenda. Ou pelo menos tenha uma dimensão da experiência da pessoa que fala. Isso é o discurso, que pode ser tanto falado quanto escrito. A comunicação nos faz humanos, seres inteligíveis e inteligentes. Capazes de criar a empatia necessária para a ética.

Mas estamos falhando miseravelmente nisso. Estamos nos desconectando, mesmo estando em rede. Podemos conversar com alguém do outro lado do mundo, com outra língua, cultura, ontologia. E mesmo assim não nos entendemos, pessoas da mesma matriz linguística, cultural.

Hermenêutica é um ramo da filosofia que em termos gerais estuda a interpretação, dentro de uma perspectiva tradicional (apenas verbal) para a moderna (verbal e não-verbal). Estaremos aqui falando das interpretações quando nos referirmos a essa palavra. O sentido do discurso verbal e não-verbal.

Digo que os dois maiores problemas que enfrentamos hoje são a multiplicidade do discurso e sua hermenêutica. O primeiro é o mais visível deles, colocaria no eixo técnico, empírico. Quando se tem uma multiplicidade de diferenças, seria natural que o acordo entre as partes gerasse um conflito. Vamos ao exemplo ilustrativo: Se sou cristão, tenho minha matriz de crença. Se penso numa escola cristã, por consequência, quero impor minha agenda. O que nos leva acreditar que esses pensamentos além de múltiplos são excludentes. É difícil eu, como A querer que B possa conviver comigo e C nem pensar. Isso é variável: nem toda agenda é excludente, mas a grande maioria é.

O segundo problema é exatamente uma consequência desse primeiro, que seria internalizado. O discurso de especificidade de uma classe A gera, dentro de si, múltiplas interpretações. Quando as várias partes discursam, a confusão se instaura. Somos levados pela enxurrada de vetores de pensamento que acabam nos levando para lugar nenhum. Ou seja, a multiplicidades dos discursos é igual à zero, como se fosse realmente soma de vetores opostos. Não saímos mais do lugar por não saber contra quem lutar, com que e como lutar.

Como podemos superar esse impasse? Atacando o problema na sua raiz: o debate não existe mais por conta da anulação dos pensamentos, pois cada um interpreta como quer. Ficamos na dívida da realidade, tal como ela é e usamos o discurso pós-modernista do “tudo pode porque somos humanos”. Isso interfere nas quatro matrizes de pensamento: arte, filosofia, ciência e religião. Nenhuma está isenta desses dois problemas, porém cada uma em sua dimensão.

Se conseguimos sair do paradigma da Antítese e chegar a Síntese, poderemos superar esse problema. Se voltarmos a Síncrese e ao paradigma da Antítese, voltemos a debater e pensar na Síntese. Moto contínuo, pois somos sistemas dinâmicos de inter-relações e discursos. Devemos sempre exercitar nossa lógica dialética e dialógica e não morrer nos discursos conflitantes. Ai, como diria o grande Slavoj Zizek, pensar primeiro e agir depois fará todo sentido.

*Por Luciano Pontes

 

 

 

 

…………………………………………………..
*Fonte: genialmentelouco

A importância a logística reversa de embalagens e a responsabilidade dos fabricantes

As estratégias para a preservação do meio ambiente têm estado cada vez mais em pauta nos últimos anos. Observando os estudos sobre degradação ambiental, os governos têm incentivado ações e criado leis para que as empresas adotem medidas sustentáveis em seus processos produtivos, levando a sociedade a um consumo mais consciente e menos prejudicial.

Em 2010, o Governo Federal Brasileiro aprovou a Lei nº 12.305, que instituiu a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) e deu diretrizes sobre a gestão e o gerenciamento de resíduos, delegando responsabilidades aos produtores e ao poder público. A PNRS determina uma responsabilidade compartilhada pelo ciclo de vida dos produtos, usando como instrumento o conceito de Logística Reversa.
O que é logística reversa?

O conceito de logística reversa pode ser definido como um conjunto de ações e procedimentos que têm como objetivo possibilitar a coleta e o reaproveitamento de resíduos sólidos, fazendo com que eles retornem ao produtor e sejam utilizados novamente em seus ciclos produtivos. Caso isso não seja possível, cabe ao produtor dar a correta destinação ao item, minimizando os impactos ambientais.

A ideia é similar à da reciclagem, sendo que a principal diferença entre essas ações consiste no fato de que o resíduo descartado deve ser retornado e reutilizado pela empresa fabricante de origem.
Logística reversa de embalagens

Embora seja considerada essencial para a preservação ambiental, a logística reversa de embalagens pode acabar se tornando um grande desafio para as empresas. Isso porque o processo depende da ação do consumidor, que precisa ter a atitude de devolver as embalagens e resíduos para que elas retornem à empresa de origem.

O que geralmente acontece, entretanto, é as pessoas descartarem as embalagens e produtos inservíveis juntamente com o lixo comum. Para reverter esse quadro, é necessário que as empresas invistam em estratégias de marketing e conscientização, de modo que seu consumidor entenda a importância de fazer sua parte neste processo.

Embora o processo de logística reversa de embalagens seja de responsabilidade dos fabricantes, é muito comum que a empresa não tenha muito retorno financeiro com a prática. Entretanto, empresários podem encontrar outros tipos de benefícios na apropriação desse processo. O principal deles consiste na possibilidade de associar a marca a práticas sustentáveis em relação ao meio ambiente, criando valor de marketing e ganhando a confiança de consumidores.

Para auxiliar produtores no processo de logística reversa, a Dinâmica Ambiental se especializou justamente na descaracterização e destinação correta de embalagens, além de todos os tipos de aerossóis e demais produtos inservíveis. Localizada em Diadema (São Paulo), a empresa atua em todo o território nacional oferecendo soluções de engenharia reversa, ajudando empresas e indústrias a melhorar seus processos de maneira responsável e sustentável.

………………………………………………………….
*Fonte: dinamicaambiental

4 Sinais de que você já conheceu alguém em uma vida passada

Você pode pensar que seria uma coisa incrivelmente rara para experimentar, mas não, nós provavelmente vivemos centenas de vidas passadas, o que nos deu a oportunidade de experimentarmos e amarmos muitas almas diferentes. Quais são os sinais de que você conheceu alguém em uma vida passada?

1. Você sente uma conexão amorosa imediata com ele/ela
As pessoas que você amou em uma vida passada são fáceis de amar nesta vida, também. Há pessoas que você encontra e se conecta insantaneamente. É um sentimento muito real. Você sabe que quando sente isso.

2. Você sente uma reação negativa imediata com eles
Você provavelmente tinha inimigos e pessoas não tão queridas em sua vida passada exatamente como em sua vida atual. Isso pode ser experimentado com aquela pessoa que você não gosta, sem nenhuma razão em particular. Isso não significa necessariamente que você deva odiá-la! Conheça-a.

3. Vocês têm uma ligação telepática
Você parece saber o que a outra pessoa está sentindo, sabe o que está prestes a dizer; você pensa nela, e não muito tempo depois recebe uma chamada ou uma mensagem de texto dela.

4. Você vê isso em seus olhos
Você olha em seus olhos e vê algo tão … familiar. Eles te atraem quase que imediatamente. Peritos em reencarnação não acham que é um acidente. Preste muita atenção nos olhos das pessoas que você encontra.

………………………………………………………….
*Fonte: osegredo/ Luiza Fletcher

Tirar selfies obsessivamente agora é conhecido como transtorno mental

No fim do ano passado, os pesquisadores Janarthanan Balakrishnan, da Thiagarajar School of Management em Madura, na Índia, e Mark D. Griffiths, da Nottingham Trent University em Nottingham, no Reino Unido, publicaram um artigo que aponta a obsessão por selfies como um transtorno mental.

O estudo criou uma Escala de Comportamento de Selfitis (Selfitis Behavior Scale) que visa classificar pessoas auto-obcecadas em graus de manifestação de selfies. Em primeiro lugar, os pesquisadores apresentaram um conjunto de 6 fatores que levam as pessoas a tirarem selfie obsessivamente:

Fator 1: aprimoramento ambiental
Fator 2: competição social
Fator 3: busca de atenção
Fator 4: modificação do humor
Fator 5: autoconfiança
Fator 6: conformidade subjetiva

Eles encontraram 225 alunos de duas escolas nas universidades da Índia e classificaram-nos como limítrofes, agudos e crônicos. 9% dos participantes tiraram mais de 8 selfies todos os dias e 25% compartilhavam pelo menos 3 desses selfies nas mídias sociais.

Dos participantes, 34% eram limítrofes, 40,5% eram agudos e 25,5% eram crônicos. Verificou-se que os homens exibiam selfitis a uma taxa mais elevada do que as mulheres – 57,5% em comparação com 42,5%, respectivamente. As pessoas mais jovens da faixa etária dos 16-20 anos também eram as mais suscetíveis.

“Normalmente, aqueles com a condição sofrem de falta de autoconfiança e buscam se ‘encaixar’ com aqueles que os rodeiam e podem exibir sintomas semelhantes a outros comportamentos potencialmente viciantes”, diz Balakrishnan ao New York Post.

Segundo o pesquisador, a existência da condição parece ter sido confirmada, porém, espera-se que novas pesquisas sejam realizadas para entender mais sobre como e por que as pessoas desenvolvem esse comportamento potencialmente obsessivo e o que pode ser feito para ajudar as mais afetadas.

 

 

 

 

…………………………………………………
*Fonte: photochannel

Daqui a 10 anos você terá se arrependido dessas 10 escolhas

“Se ao menos …” O uso dessas palavras talvez seja uma das coisas mais tristes que você fará em 10 anos.

Aqui estão dez escolhas que que podem te conduzir a frases de arrependimento como essa.

Identifique se está fazendo algo que não gostará no futuro e mude seus caminhos:

1. Ter vestido uma máscara para impressionar aos outros.
Se a cara que você sempre mostra ao mundo é uma máscara, um dia não haverá nada por baixo. Quando você gasta muito tempo concentrando-se na percepção que os outros têm de você, ou no que todo mundo quer que você seja, você acaba se esquecendo de quem você realmente é. Portanto, não tema os julgamentos dos outros; você sabe em seu coração quem é e quais são as suas verdades. Você não tem que ser perfeito para impressionar e inspirar as pessoas . Deixe-os ficar impressionados e inspirados pela forma como você lida com suas imperfeições.

2. Deixar que outra pessoas tenha sonhos por você.
O maior desafio na vida é descobrir quem você é; o segundo maior é ser feliz com o que você encontra. Uma grande parte disso é a sua decisão de permanecer fiel a seus próprios objetivos e sonhos. Existem pessoas que discordam de você? Boa. Isso significa que você está de pés no chão e escolheu seu próprio caminho. Às vezes você vai fazer coisas e ser considerado louco, mas quando você se pegar animadamente perdendo a noção do tempo….aí você saberá que fez a escolha certa.

3. Mantendo companhias negativas.
Não deixe que alguém que tem uma atitude te influencie. Não deixe quem cheguem em você. Eles não podem puxar o gatilho, se você não lhes entregar a arma. Quando você se lembrar que, na maioria das vezes, manter a companhia de pessoas negativas é uma escolha, em vez de uma obrigação, você se libertará para sentimentos de compaixão ao invés e raiva, generosidade em vez de ganância, e paciência em vez de ansiedade.

4. Ser egoísta.
Uma vida repleta de atos de amor e bom caráter é a melhor lápide que alguém pode deixar. Aqueles que te inspiraram e com quem você compartilhou seu amor sempre se lembrarão de como você os fez sentir. Então esculpa seu nome em corações da maneira mais positiva possível. O que você tem feito para si mesmo sozinho morre com você; o que você tem feito para os outros e para o mundo permanece.

5. Evitar mudanças e crescimento.
Você deve deixar o passado ir e abrir caminho para o novo; as velhas formas de agir e pensar podem não ser mais as melhores maneiras de viver. Se você reconhecer isso agora e tomar medidas para continuar e se adaptar, as suas chances de sucesso serão muito maiores.

6. Desistir quando as coisas ficam difíceis.
Não existe fracasso, apenas resultados. Mesmo se as coisas não aconteceram do jeito que você esperava, não desanime ou desista. Lembre-se do que você é capaz e siga em frente. Aquele que continua a avançar um passo de cada vez vai ganhar no final. A vitória é um processo que ocorre com pequenos passos, decisões e ações que gradualmente constroem uma realidade diferente.

7. Deixe de tentar gerenciar cada pequena coisa.
A vida deve ser tocada, não estrangulada. Às vezes você tem que relaxar e deixar a vida acontecer sem preocupações excessivas. Aprenda a deixar que algumas coisas sigam sem o seu domínio. Respire fundo e, quando a poeira baixar e você voltar, dê o próximo passo. Nem sempre você tem que saber exatamente onde vai.

8. Se contentar com menos do que você merece.
Seja forte o suficiente para deixar o que não é bom ir e sábio o suficiente para esperar o que você merece. Às vezes você tem que ser derrubado para se levantar mais forte do que jamais foi antes. Às vezes, os olhos precisam ser lavados por suas lágrimas para que você possa ver as possibilidades diante de você com uma visão mais clara e renovada. Apenas não se acomode.

9. Esquecer que tempo é finito.
O problema é que você sempre acha que tem mais tempo do que você realmente tem. Um dia você vai acordar e não haverá mais tempo para trabalhar nas coisas que você sempre quis fazer. E é nesse ponto que você se arrependerá por não ter alcançado os objetivos que você definiu para si mesmo.

10. Ser preguiçoso e passivo.
O mundo não lhe deve nada, mas você deve ao mundo alguma coisa. Então pare de sonhar e começar a fazer. Assuma total responsabilidade por sua vida – assuma o controle. É tarde demais para sentar e esperar por alguém que fará alguma coisa algum dia. Um dia é hoje; e esse alguém que o mundo precisa é VOCÊ .

……………………………………………………………………….
Fonte: osegredo / Marc and Angel Hack Life

Por que a ciência curou só uma pessoa do HIV?

Apesar de avanços incríveis na biomedicina, uma verdadeira cura para o HIV segue fora de alcance. Drogas antirretrovirais transformaram o HIV em uma condição manejável em vez de uma sentença de morte. Mas o HIV se integra permanentemente no genoma de uma célula infectada e então se esconde, dormente, no corpo, tornando quase impossível sua erradicação. Desde a década de 1980, pesquisadores têm tido esperança de que a terapia genética, na qual o material genético do corpo é alterado, possa oferecer uma nova rota no tratamento do HIV e talvez até uma cura. O caso de Brown deixou muitos no campo otimistas, mas os cientistas ainda estão perplexos em relação a como sua cura funcionou.

Um novo estudo publicado na terça-feira (26), na PLOS Pathogens, mostra uma nova rota potencial para curar o HIV — embora também destaque as dificuldade extremas que os pesquisadores enfrentam.

Somos uma plataforma dedicada ao conhecimento que só poderá continuar a existir graças a sua comunidade de apoiadores. Saiba como ajudar.

“Nós só curamos um paciente efetivamente”, Scott Kitchen, autor principal do estudo da UCLA, contou ao Gizmodo. “Mas isso oferece muita esperança.”

No novo estudo, os pesquisadores tiraram uma página do tratamento de Brown, esperando estimular o sistema imune do corpo com células-tronco projetadas para combater o HIV. Primeiro, células-tronco formadoras de sangue foram projetadas para carregar genes que transformam as células em assassinos direcionados, capazes de detectar e destruir células infectadas por HIV quando elas aparecem no corpo. A técnica funciona ao tomar de assalto a mesma molécula, a CD4, que permite ao HIV se ligar à superfície de uma célula, usando a molécula como um sinal para fazer a ligação com o HIV e matá-lo. Então, essas células-tronco são colocadas em corpos de dois primatas por meio de um transplante de medula óssea. É uma forma de tratamento conhecida como imunoterapia CAR-T.

“O HIV danifica a resposta imune celular — é isso que o torna tão eficaz”, disse Kitchen. “Portanto, para eliminá-lo efetivamente, precisamos de uma resposta imune efetiva. Estamos fornecendo isso.”

O CAR-T se mostrou promissor no tratamento do HIV anteriormente, porém, com essa nova abordagem, os pesquisadores descobriram que os corpos dos primatas continuavam produzindo as células expressadoras de CAR por mais de dois anos depois da infusão inicial sem efeitos adversos. Isso sugere o potencial para uma solução a longo prazo que poderia reduzir a dependência de uma pessoa em medicamentos antivirais e potencialmente até para erradicar completamente o HIV do corpo, atacando mesmo o HIV dormente nas reservas do corpo sempre que ele despertasse novamente.

“Acreditamos nisso como um componente para uma cura, usado junto com algo como a terapia antirretroviral”, afirmou Kitchen. “Isso mostra que uma cura é efetivamente possível.”

Recentemente, houve outros avanços promissores na eliminação do HIV, mas, até agora, os pesquisadores tiveram sucesso principalmente em curar o HIV em ratos. Neste ano, cientistas da Universidade Temple usaram o CRISPR para eliminar DNA de HIV de ratos por meio de edição de genes. Vários testes clínicos estão sendo realizados na tentativa de curar humanos com HIV por meio de combinações de terapias genéticas e de células-tronco, mas não está claro se alguma delas vai, de fato, funcionar a longo prazo (também neste ano, um biohacker injetou uma cura de HIV caseira em si mesmo, embora seja altamente improvável que essa abordagem vá funcionar).

Tecnologias como a edição genética tornaram a busca por uma cura para o HIV parecer possível, mas ainda existem muitos obstáculos técnicos no caminho. Uma verdadeira cura pode estar ainda muito distante.

O maior obstáculo na criação de uma cura é fazer algo que dure o bastante para combater as reservas persistentes do vírus no corpo. É esse o problema que a pesquisa da UCLA estava tentando resolver. Mas para chegar lá, os cientistas precisarão melhorar a capacidade de editar células dentro do corpo de um paciente, em vez de removê-las, editá-las em um laboratório e então reinseri-las no paciente. Também existe espaço para melhorar nossa capacidade de localizar genes que precisem ser manipulados, que estão espalhados pelo corpo. E para complicar ainda mais as coisas, pelo fato de o HIV desenvolver resistência a tratamentos, até mesmo o CRISPR, uma combinação de terapias provavelmente é o que terá mais sucesso.

Neste ano, uma pesquisa da Foundation for Aids fez um pedido por propostas para resolver esses obstáculos.

“A disponibilidade de ferramentas e alvos sugere que projetar uma intervenção terapêutica de gene para curar o HIV é, sem dúvidas, mais uma questão de tecnologia do que de descoberta”, escreveu Rowena Johnson, diretora de pesquisa da fundação, em um estudo à época. “Entretanto, a viabilidade da abordagem ainda é um grande obstáculo. O cronograma, o custo e a complexidade de se testar terapia de genes na clínica são formidáveis.”

Até agora, houve muito otimismo na utilização de terapia de gene para tornar as células do corpo imunes ao HIV. Nessas abordagens, o vírus é impedido de entrar em uma célula em primeiro lugar. É uma tarefa mais fácil, porque não exige lidar com o problema de um vírus dormente que desperta depois de um longo período. Vários testes clínicos para esses tipos de terapias também estão acontecendo.

“Brown foi apenas um caso extraordinário”, disse Kitchen. “Ele passou por dois transplantes de medula óssea. Isso normalmente mataria uma pessoa. E ainda não sabemos como isso funcionou exatamente.”

No caso da nova pesquisa da UCLA, o maior obstáculo é descobrir o jeito mais eficaz de transplantar o menor número de células-tronco possível para dentro do corpo de um paciente infectado. Idealmente, afirmou Kitchen, eles gostariam de desenvolver algo como uma vacina, que não exige um procedimento invasivo como o transplante de medula óssea, mas, por enquanto, essa ideia é muito “ficção científica”. Ainda assim, Kitchen diz, testes clínicos para sua nova abordagem provavelmente devem acontecer daqui a dois ou três anos.

Uma cura pode não estar tão próxima, mas, pela primeira vez, está começando a surgir no horizonte.

*Por Kristen Brown Publicado no Gizmodo

……………………………………………………………………….
*Fonte: universoracionalista

Agora é ilegal pagar menos a mulheres do que a homens na Islândia

Quase um ano depois de anunciar a proposta para a nova lei, agora é oficial: na Islândia, é ilegal e punível com multa pagar menos às mulheres.

Em março de 2017, logo após o Dia Internacional da Mulher, o governo islandês anunciou que ia enviar ao Parlamento a proposta de lei, segundo a qual órgãos públicos e empresas com mais de 25 funcionários seriam obrigados a comprovar a igualdade salarial de seus funcionários com a mesma função.

A Islândia é, há 9 anos consecutivos, eleita pelo Fórum Econômico Mundial como o melhor país para mulheres viverem. Mesmo assim, o salário delas ainda é entre 14% e 18% menor que o do homens.

Ano a ano, essa diferença tem diminuindo, graças a fatores como políticas públicas igualitárias e uma inserção maior das mulheres no mercado de trabalho, especialmente em áreas bem remuneradas mas tradicionalmente masculinas, como a STEM (Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática, na sigla em inglês). Mas as mulheres queriam ver mudanças mais rápidas.

Com a lei em vigor, as empresas precisam gerar uma espécie de certificado que comprove que paga igualmente seus funcionários homens e mulheres. Caso falhe em apresentar o documento, a empresa pode ser multada. A expectativa é que a nova lei impulsione o fim da desigualdade salarial até 2022, bem mais cedo do que se espera para o mundo como um todo (que deve levar, ainda, 170 anos).

Outras formas de legislação desse tipo já foram criadas no país: empresas com mais de 50 funcionários, por exemplo, precisam manter uma proporção de, no mínimo, 40% de mulheres no seu quadro de funcionários. A mesma coisa vale para órgãos governamentais.

A lei é também resposta a uma cultura de luta feminina na Islândia, representada principalmente pela greve de 24 de outubro de 1975, quando as mulheres, tanto as que trabalharam fora quanto as donas de casa, pararam suas obrigações por um dia inteiro, para deixar que sua “falta” fosse sentida. Em 2016, a greve se repetiu, no mesmo dia, em menor escala: as mulheres saíram de seus trabalhos exatamente às 14h38, porque seu salário, se comparado ao masculino, só equivale ao que um homem ganha até às 14h38 de um dia de trabalho. O resto seria como trabalhar de graça – e com 75 anos de luta por igualdade nas costas, quem é que tem tempo pra isso?

*Débora Veloso

 

…………………………………………………………..
*Fonte: superatual

Tese de Guerdjef – 20 regras para uma vida boa!

A Tese de Guerdjef, pensador russo que há mais de cem anos falava do “Auto conhecimento e da importância de se saber viver”, diz que:

”Uma boa vida tem como base o sentido do que queremos para nós em cada momento e daquilo que realmente vale como principal”.

Definiu vinte regras de vida. Especialistas no estudo do comportamento afirmam que quem já conseguiu assimilar dez delas, com certeza aprendeu a viver com qualidade.

As vinte regras de vida:

1) Faça pausas de dez minutos a cada duas horas de trabalho, no máximo. Repita essas pausas na vida diária e pense em você, analisando suas atitudes;

2) Aprenda a dizer não sem se sentir culpado ou achar que magoou. Querer agradar a todos é um desgaste enorme;

3) Planeje seu dia, sim, mas deixe sempre um bom espaço para o improviso, consciente de que nem tudo depende de você;

4) Concentre-se em apenas uma tarefa de cada vez. Por mais ágeis que sejam os seus quadros mentais, você se exaure;

5) Esqueça, de uma vez por todas, que você é imprescindível no trabalho, no lar ou nos grupos habituais. Por mais que isso lhe desagrade, tudo anda sem a sua atuação, exceto você mesmo;

6) Abra mão de ser o responsável pelo prazer de todos. Não é você a fonte dos desejos, o eterno mestre de cerimônias.

7) Peça ajuda sempre que necessário, tendo o bom senso de pedir às pessoas certas;

8) Diferencie problemas reais de problemas imaginários. Elimine estes, porque são pura perda de tempo e ocupam espaço mental precioso para coisas mais importantes;

9) Tente descobrir o prazer dos fatos cotidianos como dormir, comer e tomar banho sem, no entanto, achar que são o máximo a se conseguir na vida;

10) Evite se envolver na ansiedade e tensão dos outros, enquanto ainda ansiedade e tensão. Espere um pouco e depois retome o diálogo, a ação;

11) Família não é você; está junto de você, compõe o seu mundo, mas não é a sua própria identidade;

12) Entenda que princípios e convicções fechados podem ser um grande peso, a trave do movimento e da busca;

13) É preciso ter sempre alguém em quem se possa confiar e falar abertamente ao menos num raio de cem quilômetros. Não adianta estar mais longe;

14) Saiba a hora certa de sair de cena, de retirar-se do palco, de deixar a roda. Nunca perca o sentido da importância sutil de uma saída discreta;

15) Não queira saber se falaram mal de você e nem se atormente com esse lixo mental. Escute o que falaram bem, com reserva analítica, sem qualquer convencimento;

16) Competir no lazer, na vida a dois, é ótimo….para quem quer ficar esgotado e perder o melhor;

17) A rigidez é boa na pedra, não no homem. A ele cabe firmeza, o que é muito diferente;

18) Uma hora de intenso prazer substitui, com folga, três horas de sono. O prazer repõe mais que o sono. Logo, não perca uma oportunidade de se divertir;

19) Não abandone suas três grandes e inabaláveis amigas: a intuição, a inocência e a fé e

20) Entenda de uma vez por todas, definitiva e conclusivamente, que você é o que se fizer ser.

Agora meus queridos e queridas, como diz meu coach Sr. Adib Fadel (aproveito por agradecê-lo, por mais esse texto), façam a lição de casa, coloquem no papel, invistam tempo em vocês e reflitam à respeito. Espero que os ajude!

…………………………………………………………………..
*Fonte: esquenta / Marcelo Balerone

A Vida devolve em dobro – as coisas boas e as coisas ruins

Parece brincadeira, mas não é. A lei do universo é simples: ação e reação. Quem nunca ouviu falar que o mundo dá voltas? Ou que coisas boas atraem coisas boas e coisas ruins atraem coisas ruins? Não importa a sua religião ou credo, o universo retribui.

Encontrar uma carteira cheia de dinheiro na rua? Acontece. Devolver? Nem sempre. E quem devolve? É bobo. “Se você perder a sua, ninguém te devolverá”, eles dizem. “Todo mundo pega, todo mundo rouba, todo mundo é esperto”. Calma lá, amigo, eu não sou ‘todo mundo’. A vida devolve em dobro.

Nunca utilize as pessoas como meio, mas sempre como fim em si mesmo. Isso é Kant. E é Deus, Oxalá, é a ciência, é ateísmo. Não importa de onde você tira esse conceito. A paz de espírito só existe se você estiver bem com você e com o outro. Ninguém aqui é uma ilha.

A vida, meu amigo, devolve cada centavo. Mas nem por isso você deve esperar sentado a retribuição pelas suas boas ações. Se você está nessa vibe, melhor mudar de perspectiva. Sem motivos, sem objetivos futuros. Amar sem compromisso. Ame, inclusive, os teus inimigos.

Falta amor por aí. Faltam boas ações e sobra intolerância. O universo devolve em dobro. E pagamos também pelos erros dos outros. Afinal de contas, somos uma comunidade. Estamos juntos nesse planetinha azul. Mais amor, menos guerra, inveja e ódio. Paz nos corações.

………………………………………………………………………………………
*Fonte: osegredo / Valter Gerônimo Camilo Junior

Não tomar sol é tão perigoso quanto fumar, diz estudo

Pessoas que não fumam, mas também não tomam sol têm a mesma expectativa de vida de pessoas que fumam. É o que aponta uma pesquisa publicada na revista científica Journal of Internal Medicine realizada com 30 mil mulheres por cerca de 20 anos.

Este estudo indica que evitar o sol é um fator de risco de morte da mesma magnitude que fumar. Quando comparado a alguém que se expõe mais ao sol, a expectativa de vida de quem não toma muito sol pode diminuir até 2 anos e 1 mês.

Os pesquisadores do Hospital Universitário de Karolinska, na Suécia, responsáveis pelo estudo, notaram que mulheres que tomam mais sol tem menos riscos de problemas cardiovasculares e doenças crônicas como diabetes e esclerose múltipla do que quem evita o sol.

Um ponto interessante do estudo é que os benefícios aumentam conforme a pessoa toma mais sol.

Infelizmente, nem tudo são flores, os pesquisadores afirmam que também houve um aumento na incidência de câncer de pele entre quem se expunha mais ao sol.

“Contudo, o câncer de pele em pessoas que se expunham mais ao sol tinha um prognóstico melhor do que aquelas que tomavam menos sol”, diz o Dr. Pelle Lindqvist, autor do estudo.

Diante de tudo isso, Lindqvist defende que a mulher não deve se expor nem demais e nem de menos ao sol.

“Há tempos sabemos que existem três hábitos que são perigosos para a nossa saúde, são eles: fumar, sedentarismo e estar acima do peso. Agora, com esta pesquisa vimos que existe um quarto: evitar exposição ao sol”, conta Lindqvist.

………………………………………………………………
*Fonte: minhavida

Nosso estilo de vida está acabando com o olfato

Cientista alerta que a vida moderna e a poluição estão afetando nosso nariz – e isso pode causar ansiedade, depressão e até obesidade.

Poluição do ar, lixo não coletado e até a casa suja estão afetando a maneira como sentimos cheiro. De acordo com Kara Hoover, especialista em evolução olfativa da Universidade de Durham (Reino Unido), a vida moderna está destruindo um dos nossos sentidos básicos, o olfato – e isso traz sérias consequências para a saúde.

Em seu discurso na reunião anual da Associação Americana para o Avanço da Ciência, realizada no último dia 20, em Boston, a pesquisadora alertou que o mau funcionamento do olfato pode desencadear problemas mentais, como a ansiedade e a depressão, e tornar pessoas obesas.

Tudo isso aconteceria porque estamos perdendo a capacidade de detectar o cheiro natural das coisas. E esse mau funcionamento do olfato altera também o paladar, fazendo com que as pessoas busquem alimentos mais salgados e gordurosos para podem sentir o sabor – daí a tendência à obesidade.

Já a ansiedade estaria ligada ao fato de o nariz não detectar odores ameaçadores.

“As pessoas estão ficando mais ansiosas porque o organismo não consegue mais sentir o cheiro do perigo, como o vazamento de gás ou fumaça”, afirmou Hoover em sua palestra. Sem esse senso olfativo, o corpo estaria sempre em alerta, elevando o nível de estresse.

Outro problema é o odor corporal. Segundo a pesquisadora, as pessoas do mundo moderno não conseguem determinar se o seu cheiro é bom ou ruim – e, também, não são capazes de sentir o cheiro de outros seres humanos.

“Elas sofrem de depressão porque não conseguem mais se envolver afetivamente [e olfativamente] com os alimentos e com entes queridos”, disse.

O alerta da cientista foi acompanhado de um pedido para que governantes tomem providências em relação à emissão de gases poluentes e, também, para que haja melhorias na qualidade de vida nas regiões mais pobres do mundo.

……………………………………………………………………….
*Fonte: superinteressante / Giselle Hirata

Auroville, a cidade onde é possível viver totalmente sem dinheiro

É preciso ter muito senso de humor quando o governo declara que a maioria das notas que você tem na carteira não vale mais nada. Foi o que aconteceu na Índia: no fim do ano passado, o país retirou de circulação as cédulas de alto valor mais alto.

Em um país com 1,2 bilhão de habitantes, a corrida para trocar as notas de 500 (R$ 25) e 1 mil (R$ 50) rúpias ou depositar o valor em contas provocou grandes filas nos bancos – as cédulas que deixaram de valer correspondiam a 85% de todo o dinheiro em circulação no país.

A decisão do governo indiano pretende combater a corrupção, o mercado negro e a evasão de divisas, já que muitos trabalhadores recebem em dinheiro vivo.

 

Em novembro, poucos eram os sinais de revolta nas filas: as pessoas concordavam com a medida. Mas assim que as notas saíram de circulação, os jornais noticiaram que qualquer transação exigia negociações complicadas.

Houve festas de casamento em que convidados tiveram que pagar a conta. O governo chegou a declarar, por exemplo, que os pedágios seriam grátis porque não haveria dinheiro suficiente para troco.

Talvez o único lugar na Índia onde o desaparecimento das cédulas não tenha produzido nenhum efeito seja Auroville, também chamada de “A Cidade do Amanhecer”, localizada próximo a Pondicherry, no sul do país.

A cidade foi fundada a partir dos princípios da ioga integral e é uma comunidade internacional, onde vivem 50 mil pessoas de 50 países, inclusive do Brasil.

A Mãe e a ‘bola de golfe dourada’

Auroville foi fundada em 1968 como um povoado internacional dedicado à busca de uma vida sustentável e harmoniosa.

A fundadora é uma parisiense chamada Mirra Alfassa (1878-1973) – que depois seria conhecida como “a Mãe”.

Filha de mãe egípcia e pai turco, ela nasceu na França e estudou ocultismo na Argélia. Em 1914, conheceu na Índia o poeta, nacionalista e professor de ioga Sri Aurobindo, seu mentor e companheiro.

As regras de Auroville

Para viver na “Cidade do Amanhecer” é preciso conhecer algumas regras:

– Auroville não pertence a ninguém em particular, mas a toda a humanidade. No entanto, para viver em Auroville é preciso ser um servidor voluntário da consciência divina.

– Auroville será o lugar de uma educação infinita, do progresso constante e de uma juventude que nunca envelhece.

– Auroville pretende ser a ponte entre o passado e o futuro, aproveitando todas as descobertas para avançar rumo ao futuro.

– Auroville será o lugar de uma pesquisa material e espiritual que vai resultar na manifestação viva da unidade humana verdadeira.

Alfassa sonhava com uma sociedade sem dinheiro, na qual o trabalho coletivo e a troca de trabalho por serviços tornaria moedas e cédulas irrelevantes.

A comunidade, que ocupa atualmente uma área de 20 quilômetros quadrados, plantou um milhão de árvores e transformou um terreno deserto e abandonado em área verde.

Mas não se pode dizer que a Auroville de hoje é a sociedade ideal que Alfassa imaginou: sua história inclui crimes, conflitos e constantes dúvidas sobre sua transparência financeira.

Mesmo assim, o empreendimento floresce: os aurovilianos têm empresas de todo o tipo, desde tecnológicas até têxteis.

Sonhando com café

No Café dos Sonhadores, perto do centro de informações para visitantes, ofereço um café a uma auroviliana recente em troca da sua história.

“Os sonhadores fazem o melhor café”, me diz a mulher, que prefere ficar no anonimato. “Mas é caro.”

O garçom pede o número da conta dela e ela indica que sou eu quem vai pagar.

“Cada um tem uma conta onde é depositada a sua manutenção. Estou aqui há três meses e, no primeiro ano, cada pessoa tem que financiar a sua estada”, explica.

Muitos residentes têm rendimentos próprios ou o apoio econômico de parentes e amigos.

A manutenção é uma quantia mensal normalmente suficiente para atender as necessidades básicas em Auroville. O valor é pago na unidade comercial ou no serviço comunitário onde eles trabalham.

A nova auroviliana aparenta ter menos que seus 70 anos.

“Isso é por causa da minha dieta e porque ando de bicicleta”, garante.

Com uma bata de algodão e um colar que, explica, simboliza a amizade, ela irradia um grande entusiasmo com a sua nova vida.

“Eu trabalhava com tecnologia da informação na Nestlé, na Suíça… Ainda não posso acreditar”, exclama, entre risos.

O contraste entre a multinacional altamente tecnológica e os centros de saúde e lojas de roupas artesanais é absurdo.

“Mas eu tinha que criar meu filho. Mas passei a procurar uma comunidade e, quando encontrei a página de Auroville na internet, soube imediatamente que este era o lugar em que eu queria estar”, lembra.

“Foi uma energia estranha.”

Em Auroville não existe propriedade privada da terra, de casas ou comércio. Tudo é coletivo.

A página da comunidade na internet afirma que “em Auroville o trabalho não é uma forma de ganhar o sustento, mas sim uma forma de servir ao divino”.

“Minha missão é trazer o transporte elétrico para Auroville”, explicou. “Fiquei horrorizada ao ver tantas motocicletas!”

Por isso, ela está financiando o projeto e atendendo os visitantes no centro de informações. Ela fez amigos e está decidida a passar o resto dos dias na comunidade.

“Existe algo neste lugar que é maior do que a gente”, diz.

Embora não seja devota dos ensinamentos da “Mãe” e seja mais realista do que peregrina, ela fala sobre algo parecido com destino.

“Quando se recebe um chamado, as coisas fluem”, diz.

E o que ela oferece é mais do que tempo de trabalho.

“Tenho uma aposentadoria, assim não preciso que me paguem. Simplesmente quero contribuir com esta ideia.”
Direito de imagem Auroville
Image caption Existem em Auroville mais de uma dezena de fazendas de diferentes tamanhos, onde não só é possível semear, mas aprender a cultivar a terra

“Auroville faz com que as coisas sejam mais fáceis se você tem um sonho”, continua.

No entanto, o sonho de Auroville de libertar-se do dinheiro “ainda não está funcionando muito bem”, admite ela. “Mas não lidamos com dinheiro, o que é agradável.”

“Quem não tem rendimentos recebe ajuda, mas é um valor que dá apenas para viver modestamente. O importante é fazer amigos na comunidade e encontrar uma maneira de contribuir com a sua energia”, conclui.

O intervalo de descanso termina e ela volta ao seu posto no centro de informações.

Em muitas partes do mundo, pessoas relativamente saudáveis e aposentadas contribuem com seu tempo e conhecimento para o sustento das sociedades.

O que me surpreendeu depois de conversar com esta auroviliana é saber que ela vive numa comunidade na qual efetivamente paga para trabalhar.

E, ao que parece, sente uma satisfação que o dinheiro não consegue comprar.

……………………………………………………………
*Fonte: bbc/brasil

Aquele seu amigo chato é o que mais te quer bem, afirma a ciência

Sabe aquele seu amigo que você ama, mas que, às vezes, não suporta porque é chato e vive te dando bronca (mesmo que sejam necessárias)?

Pois é! De acordo com a ciência, esse é o amigo que mais te ama e te quer bem.

Segundo uma pesquisa publicada, pessoas que fazem com que outras sintam emoções negativas acreditam que tais emoções serão benéficas a longo prazo.

A pesquisa foi conduzida pela Universidade de Plymouth e incluiu 140 adultos.

Os cientistas observaram seus comportamentos durante situações hipotéticas como colocar medo de fracasso em um amigo que, ao invés de estudar, está adiando seus estudos.

Os pesquisadores afirmaram que pedir aos participantes para que se coloquem no lugar de outra pessoa aumentou a probabilidade de escolherem experiências e sentimentos negativos para alguém

Isso se achassem que lhe seria útil no futuro.

Os resultados foram confirmados: as pessoas são cruéis para serem gentis.

O autor do estudo, Belén Lopéz-Pérez, afirma:

“Seguindo a mesma linha de pesquisas anteriores, os resultados mostraram que as pessoas têm determinadas expectativas sobre os efeitos que algumas emoções podem provocar e que estas podem ser melhores para alcançar objetivos diferentes.”

Em outras palavras, as pessoas podem ser cruéis com você, não porque querem te magoar ou não gostam de você, mas, pelo contrário: se preocupam com você e acreditam que sua suposta crueldade seja benéfica.

> Curious Mind Magazine

………………………………………………………….
*Fonte: awebic

Quanto tempo deveria durar – e quanto tempo realmente dura – o sexo?

Quanto tempo o sexo deve durar para ser satisfatório para ambas as partes envolvidas? Será que você está fazendo sexo tempo suficiente? Essas perguntas certamente já passaram pela cabeça de todo mundo, e agora uma pesquisa dá algumas respostas para elas. Realizada pelo site Saucy Dates, o estudo perguntou para 3.836 homens e mulheres de vários países quanto tempo eles gostariam que o sexo durasse.

Eles descobriram que, em média, homens e mulheres desejam desfrutar do sexo praticamente a mesma quantidade de tempo: 25 minutos e 51 segundos para elas e 25 minutos e 43 segundos para eles.

Porém, o mesmo estudo mostrou que esta expectativa é difícil de ser alcançada. Eles fizeram outra pergunta para os participantes: na última vez que você fez sexo, quanto tempo durou? A resposta ficou entre 15 e 17 minutos, em média. A boa notícia é que parece que esse tempo de duração melhora com a idade. Homens no fim dos seus 20 e começo dos 30 anos davam um tempo de resposta maior do que os mais jovens em todos os países pesquisados – EUA, Reino Unido, Austrália, Canadá e Índia. Todos, porém, apresentaram um declínio que se inicia no fim dos 30 e começo dos 40 anos. Na Índia, essa melhora e esse declínio foram menos acentuados – o país foi o que apresentou a menor média de tempo, 15 minutos e 15 segundos.

Uma pesquisa que depende da resposta das pessoas sobre seu desempenho sexual pode não ser muito confiável, entretanto. Um estudo anterior mostra que a realidade pode estar ainda mais longe dos sonhados 25 minutos. Analisando a quantidade média de tempo que os casais levam para atingir o orgasmo a partir do começo da penetração, o estudo chegou a um número muito diferente: 500 casais heterossexuais de cinco países cronometraram o sexo durante um período de quatro semanas e descobriram uma variedade de resultados entre 33 segundos a 44 minutos. A média, no entanto, foi de 5,4 minutos na maioria dos países estudados, que incluíam os EUA, Reino Unido, Holanda e Espanha – a Turquia tinha uma média menor, de apenas 3,72 minutos.

Os dois estudos mostram que a expectativa de 25 minutos de penetração podem não ser muito realistas para a maioria das pessoas. Para a sorte de todos nós, existem outras maneiras de desfrutar da intimidade. [I Fucking Love Science]

 

 

 

 

…………………………………………………….
Fonte: hypescience

5 sinais que mostram que uma pessoa não é verdadeira – (Falsiane)

Abaixo está uma lista com 5 sinais que mostram que alguém não é autêntico.
Alguns desses sinais são fáceis de detectar, enquanto outros precisam de uma convivência mais próxima, mas eles nos dão uma ideia melhor da verdadeira face daqueles ao nosso redor:

1. Extrema valorização de bens materiais
O site Huffington Post diz que pessoas autênticas conseguem enxergar o quanto os bens materiais são vazios. E o site LifeHack afirma que pessoas verdadeiramente autênticas valorizam mais as pessoas, relacionamentos e experiências do que bens materiais. As pessoas autênticas em sua vida são aquelas que estão mais interessadas em você e em seu bem-estar do que em futilidades e coisas efêmeras.

2. Viver para agradar aqueles ao seu redor
As pessoas autênticas e conscientes sabem que é impossível agradar a todos, porque temos pensamentos e opiniões diferentes. No entanto, as pessoas inautênticas saem do seu caminho para agradar os outros, com a esperança de poderem se aproveitar de seu ato de gentileza futuramente.

3. Desvalorização do autocuidado
As pessoas inautênticas não cuidam de si mesmas, isso porque não enxergam que quanto mais nos amamos e cuidamos de nossos corpos e almas, mais somos felizes e realizados com nossas vidas.

4. Inveja excessiva
As pessoas que não são autênticas sentem inveja das conquistas daqueles ao seu redor, porque não conseguem manifestar os próprios desejos em suas vidas. No entanto, essa incapacidade é fruto de suas questões internas, e tudo pode mudar com um reajuste de perspectiva e comportamento.

5. Irresponsabilidade
As pessoas inautênticas são irresponsáveis e muitas vezes forçam aqueles ao seu redor a tomarem decisões que beneficiem apenas a si mesmas. Quando chega a hora de enfrentar as consequências de suas atitudes, culpam os outros para fugir da responsabilidade.

……………………………………………………….
*Fonte: osegredo / Luiza Fletcher

O silêncio é a única resposta que devemos dar aos tolos

Não devemos discutir com quem demonstra total ignorância e falta de sensibilidade em relação ao que a gente sente. Quando percebemos que estamos sendo incompreendidos, que não estão querendo ouvir, ou pouco se importam com algo que para nós é muito importante, devemos nos retirar em silêncio.

Nenhum esforço vai valer a pena nesse caso.

Muitas pessoas passam pela nossa vida, ou até permanecem, só que não querem realmente ficar. Ficam porque estão, de algum modo, esperando por algo melhor, e constantemente, agem com indiferença quando o assunto não diz respeito a elas.

Elas não conseguem nada melhor porque ainda não perceberam que esse algo melhor não existe, e sempre buscarão por coisas impossíveis, porque os padrões de felicidade que impuseram para si próprios, desde a infância, são muito altos, por isso vivem frustrados, por isso, precisam descontar essa frustração nos outros.

Seria simples resolver esse problema interno, a solução seria apenas diminuir esses padrões, mas elas não sabem como, e isso realmente é difícil de ser feito, é necessário querer. E elas não querem. Tentamos uma aproximação gentil, mas sempre levamos uma pancada e recebemos aquela palavra arrogante de desdém. Eles são assim e estão fechados para balanço.

Essas pessoas estão mergulhadas na própria infelicidade. E se mostram inteiros dentro do seu egoísmo mesquinho. Já diziam os sábios: Onde a ignorância faz morada, não há espaço para a inteligência dar palpites. Por tanto, não palpite.

Vejo muitas pessoas se desesperando, quebrando a cabeça para tentar se fazer entender e sofrendo por tentar mudar a atitude do outro. Mas contra fatos não há argumentos. Não se pode forçar o outro a te tratar bem. Ponto.

Aquela sensação de afeto e vontade de fazer o bem só é manifestada por quem possui dentro de si a beleza da gentileza. São raras as pessoas que possuem esse poder. Elas são magnificas, estão prontas para ajudar e amar, se colocam a disposição e se sentem muito úteis quando percebem que ajudaram alguém.

Fiquei encantada outro dia quando meu filho chegou da escola todo empolgado dizendo que era um ótimo professor. Eu perguntei por quê, e ele respondeu: Mãe sabe aquela minha amiga da escola que eu sempre converso no whatsapp? Eu disse que sim. Ele então continuou: Ela não sabia nada de geografia e a prova dela era hoje, daí eu sentei com ela no recreio e comecei a explicar a matéria e sabe quanto ela conseguiu tirar na prova? 9.0 mãe! Não é demais? Eu sou um ótimo professor!

Muito emocionada e orgulhosa eu disse: Filho, você realmente é um ótimo professor, parabéns por se colocar à disposição em ajudá-la! E sabe de uma coisa? Ela também é uma ótima aluna! Porque só aprende aquele que está disposto a aprender.

Esse exemplo foi apenas uma ilustração para mostrar que não adianta perder tempo com gente tola. Geralmente os tolos não estão abertos para aprender nada que não seja massagem para o seu ego. Não sabem receber críticas, mas criticam o tempo todo. Então não vale a pena dispender energia falando e tentando os convencer com seus argumentos. Eles possuem um bloqueio descomunal, só escutam o que querem e você vai gastar um tempo precioso da sua vida e não surtirá efeito algum.

Não estou dizendo para você desistir dessa pessoa se ela for realmente importante para você, estou dizendo para não forçar a barra. Esse tipo de pessoa precisa estar totalmente envolvida para que você comece a falar sobre um assunto que ela não quer. Não fique dando indiretas, elas odeiam pessoas chatas e você será uma delas se começar a fazer isso. Não comece um assunto importante quando ela estiver fazendo uma coisa que ela gosta, interromper um hobby de um tolo para falar sobre você é tolice.

Fale apenas quando ela estiver com os ouvidos abertos só para você, isso é raro, e pode ser que ela ainda saia e te deixe falando sozinha. E aí? Você acha que vale realmente a pena? O que ela espera de você? Que você se humilhe e fique falando por horas na cabeça dela. E você faz exatamente isso.

Quando você acatar o silêncio como o melhor remédio, talvez, eu disse, talvez, ela sinta que algo esteja diferente e perceba que você não vai mais aturar ignorância ou desamor.

Mas olhe… Eu disse talvez…

………………………………………………………………
*Fonte: resilienciamag

13 coisas que você deve abandonar se quiser ser bem-sucedido

Alguém me disse uma vez a definição do inferno:

“No seu último dia na Terra, a pessoa que você se tornou vai encontrar a pessoa que você poderia ter se tornado.” – Anônimo

Às vezes, para ser bem-sucedido, não precisamos de mais coisas, precisamos desistir de algumas.

Mesmo que cada um de nós tenha uma definição diferente de sucesso, existem certas coisas que são universais, das quais se você desistir será mais bem-sucedido.

Algumas delas você pode abrir mão hoje, outras podem demandar mais tempo.

 

1. Abandone estilos de vida que não sejam saudáveis

“Tenha cuidado com seu corpo. É o único lugar que você tem para viver.”- Jim Rohn

Se você quer alcançar qualquer coisa na vida, tudo começa aqui.

Primeiro, você tem que cuidar de sua saúde, e há apenas duas coisas que você precisa ter em mente:

Dieta saudável
Atividade Física

Passos pequenos, mas você vai agradecer a si mesmo um dia.

 

2. Abandone a mentalidade de curto prazo

“Você só vive uma vez, mas se você fizer isso direito, uma vez é suficiente.” – Mae West

Pessoas bem-sucedidas estabelecem metas de longo prazo e sabem que esses objetivos são meramente o resultado de hábitos de curto prazo que eles precisam fazer todos os dias.

Hábitos saudáveis ​​não devem ser algo que você faz: devem ser algo que você é.

Há uma diferença entre: “malhar para ter corpo de verão” e “malhar porque é quem você é”.

 

3. Não pense “pequeno”

“Pensar pequeno não serve ao mundo.
Não há nada de brilhante em se encolher para que outras pessoas não se sintam inseguras perto de você. Todos nós devemos brilhar, como as crianças.
Não está apenas em alguns de nós, está em todos, e quando deixamos nossa luz brilhar, inconscientemente damos permissão a outros para fazer o mesmo.
À medida que nos libertamos do nosso medo, nossa presença automaticamente liberta os outros. “- Marianne Williamson

Se você nunca tentar e aproveitar grandes oportunidades ou permitir que seus sonhos se tornem realidade, você nunca vai perceber o seu verdadeiro potencial.

Além disso, o mundo nunca se beneficiará com o que você poderia ter conseguido.

Então dê voz às suas ideias, não tenha medo de falhar e certamente não tenha medo de ter sucesso.

 

4. Abandone suas desculpas

“Não é sobre as cartas que você tem, mas como você joga elas.” – Randy Pausch, The Last Lecture

Pessoas bem-sucedidas sabem que são responsáveis ​​por suas vidas, não importa o seu ponto de partida, fraquezas e falhas do passado.

Perceber que você é inteiramente responsável pelo que acontece em seguida na sua vida, é assustador e excitante.

No entanto, é a única maneira que você pode alcançar o sucesso, porque as desculpas nos limitam e impedem de crescer pessoalmente e profissionalmente.

Possua sua vida. Ninguém mais o fará.

 

5. Desista da mentalidade fixa

“O futuro pertence àqueles que aprendem mais habilidades e conseguem combiná-las de maneiras criativas.” – Robert Greene, Maestria

Em uma mentalidade fixa, as pessoas acreditam que sua inteligência ou talento, são simplesmente traços fixos e que talento sozinho gera sucesso – sem esforço.

Eles estão errados.

Além disso, as pessoas bem-sucedidas sabem disso.

Elas investem uma imensa quantidade de tempo para desenvolver uma mentalidade de crescimento, adquirir novos conhecimentos, aprender novas habilidades e mudar sua percepção, para que isso possa beneficiar suas vidas.

Lembre-se: quem você é hoje, não é quem você tem que ser amanhã.

 

6. Abandone a crença na “Bala Mágica”

“Todos os dias, em todos os sentidos, eu estou ficando cada vez melhor” – Émile Coué

O sucesso de um dia para o outro é um mito.

Pessoas bem-sucedidas sabem que fazer pequenas melhorias contínua a cada dia, será agravado ao longo do tempo, e dará os resultados desejados.

É por isso que você deve se planejar para o futuro, mas com o foco no dia seguinte, e melhorar apenas 1%.

 

7. Desista do perfeccionismo

“Se mover é melhor que ser perfeito.” – Kahn Academy’s Development Mantra

Nada será perfeito, não importa o quanto tentemos.

O medo da falha (ou mesmo o medo do sucesso) nos impede frequentemente de agir e de pôr nossa criação no mundo. No entanto, muitas oportunidades serão perdidas se esperarmos que as coisas sejam certas.

Então, navegue e depois melhore (aquele 1%).

 

8. Desista de ser multitarefa

“Você nunca chegará ao seu destino se parar e jogar pedras em cada cão que ladra.” – Winston S. Churchill

Pessoas bem-sucedidas sabem disso. É por isso que elas escolhem uma coisa e em seguida, passam a perseguir seus objetivos. Pode ser uma ideia de negócio, uma conversa ou um treino.

Estar plenamente presente e comprometido com uma tarefa é indispensável.

 

9. Desista da sua necessidade de controlar tudo

“Algumas coisas dependem de nós e algumas coisas não dependem.” – Epictetus, filósofo estóico

Diferenciar estes dois é importante.

Separar-se das coisas que você não pode controlar, e concentrar-se naquelas que você pode, e saber que às vezes, a única coisa que você será capaz de monitorar é a sua atitude em relação a algo.

 

10. Desista de dizer SIM para coisas que não levam aos seus objetivos

“Aquele que pode realizar pouco deve sacrificar pouco. Aquele que pode alcançar muito, deve sacrificar muito. Aquele que pode alcançar níveis muito altos, deve sacrificar grandemente.”- James Allen

Pessoas bem-sucedidas sabem que para alcançar seus objetivos, terão que dizer NÃO a tarefas, atividades e demandas de seus amigos, familiares e colegas.

Em um curto prazo, você talvez sacrifique um pouco de gratificação instantânea, mas quando seus objetivos começarem a dar frutos, vai valer a pena.

 

11. Abandone pessoas tóxicas

“Você é a média das cinco pessoas que você mais convive.” – Jim Rohn

As pessoas com quem gastamos mais tempo somam-se a quem nos tornamos.

Há pessoas menos ambiciosas e há pessoas mais ambiciosas do que nós. Se você gastar tempo com aqueles que são menos motivados do que você, sua média vai cair e com ela, o seu sucesso.

No entanto, se você passar o tempo com pessoas mais avançadas do que você, não importa o quão desafiador que possa ser, você será mais bem-sucedido.

Dê uma olhada em si mesmo e veja se você precisa fazer alguma mudança.

 

12. Abandone sua necessidade de ser apreciado

“A única maneira de não se chatear com as pessoas é não fazer nada importante.” – Oliver Emberton

Pense em si mesmo como um nicho de mercado.

Muitas pessoas vão gostar desse nicho, outras pessoas não e não importa o que você faça, você não será capaz de fazer todas as pessoas gostarem de você.

Isso é totalmente natural, e não há necessidade de fazer nada para se justificar.

A única coisa que você pode fazer é continuar sendo autêntico, e saber que o crescente número de pessoas que o odeiam significa que você está fazendo coisas importantes.

13. Abandone sua dependência de redes sociais e televisão

“O problema é que você acha que tem tempo” – Jack Kornfield

O vício de ficar na internet e assistir televisão é a doença da sociedade de hoje.

Estes dois nunca devem ser uma fuga de sua vida ou seus objetivos.

A menos que seus objetivos dependam deles, você deve minimizar (ou eliminar) a sua dependência sobre eles. Além disso, dirija esse tempo para coisas que podem enriquecer sua vida.

 

 

 

 

 

***

Este artigo é uma tradução de Malagueta Criativa do texto originalmente publicado no Medium, por Zdravko Cvijetic.

…………………………………………………….

*Fonte: awebic

Reféns de nossas neuroses, nos entregamos a problemas quase sempre inventados

Adoro quando, do nada e sem nada esperar, levo uma bofetada na cara dada por alguém supostamente morto. Acontece sempre da mesma forma: estou desprotegida e inocente, quando surge um conjunto de letras que saltam das páginas e aplicam golpes milenares de artes marciais. Caio morta. Uma sacanagem, devo dizer. Essa é a definição de clássico, afinal: uma obra cujos tentáculos se estendem indefinidamente pelo espaço-tempo, sem perder sua mensagem original.

Gibran Khalil perfurou décadas do calendário e cravou sua adaga ao ser questionando sobre liberdade. Diz Al-Mustafa, O Profeta: “se é uma preocupação que quereis rejeitar, essa preocupação foi escolhida por vós mais do que a vós imposta”. Leio de novo. Ai! E continua: “E se é um déspota que quereis destronar, verificai primeiro se seu trono erigido dentro de vós está destruído. Pois, como pode um tirano dominar os livres e os altivos se não houver tirania na sua própria liberdade e vergonha na sua própria altivez?”

A pontada de culpa bate como um mamute por todos os déspotas a quem dei meus mais caros tronos. Quantas pontadas não nos agulham o peito por ofensas sabidamente falsas, mas que teimam a queimar os canais lacrimais? Quantas vezes não cede o homem, mirrado e fracote que é, espaço de sua vida para bandalheiros de meia tigela? Quantas vezes não se lhe entrega a sofrer por hipóteses? A sentir-se só por abandonar-se de si mesmo? A não se perdoar por erros banais ou preferir sofrer a agir para a correção de erros imensos?

Por outro lado, muitas são também as necessidades desnecessárias que de repente surgem como bombas-relógio: enriquecer, emagrecer, alcançar poder, agradar os outros, atingir a perfeição em algo… Há tanta neurose que criminosamente permitimos que se instale!

É fácil demais ceder o trono da alma a sanguessugas que, na maioria das vezes, poderiam simplesmente ser encarados como parte do caminho. Por mais simplista que seja o pensamento binário, por vezes poderia ser útil se a vida fosse uma sequência de constatações do tipo: “Estou ferrado. Posso fazer algo sobre isso?” Se sim, faço. Se não, não faço e me resigno a caminhar, sem permitir que a preocupação se instale como um câncer em metástase pungente. Não vai adiantar nada mesmo.

Somos os culpados de nossas preocupações. Somos os culpados de nossos capatazes. Somos os culpados de nossas culpas. Somos escravos de nós. Ah… os nós cegos que falsamente cuidamos para evitar, mas que os dedos já treinaram a fazer na oscilante linha da vida. Nós de marinheiro. Nós, que adoramos nós. Nós, escravos de nós inventados.

Se fôssemos livres de verdade, a liberdade não seria assunto tão recorrente em livros, e poesias, e crônicas, e discursos. Ninguém comenta o tempo inteiro aquilo que é inconteste, do contrário sairíamos por aí constatando maluquices como “tenho mãos, veja que interessante! Tenho mãos! Tenho um nome, sabia? Juro, tenho um nome!” A necessidade sintomática de se autodeclarar livre naturalmente decorre do fato de que sê-lo é coisa rara, quando não impossível. Se é uma meta, é porque ainda não se fez presente.

Reféns de nossas neuroses, nos entregamos a problemas quase sempre inventados. Resta-nos resistir à rendição.

……………………………………………………
*Fonte: revistabula / Lara Brenner

Os cinco princípios fundamentais da prosperidade

Se você alimenta a crença de que a única forma de você prosperar é através do trabalho árduo, da renúncia e do sacrifício, assim deve ser a sua vida.

Realmente, agindo contra o que você acredita, você dá uma ordem contrária ao universo e, fatalmente, anula os seus esforços.

A verdade é que tudo o que você crê determina a sua realidade.
O trabalho árduo, a privação e o acúmulo de recursos, como forma de fazer riqueza, são expressões repetidas de pais para filhos, de geração para geração. Mas esse pensamento está ancorado numa falsa compreensão da natureza, pois sugere um conceito de limitação ao poder divino.

É um grande equívoco não confiar nas suas riquezas internas, na força criadora do espírito de Deus – que habita em você – e considerar que a sua verdadeira riqueza provém de uma fonte externa.

Tudo que você precisa para usufruir da verdadeira riqueza é se identificar com o espírito da prosperidade. Aprenda a desenvolvê-lo a partir de cinco princípios fundamentais:
Comece sendo próspero em seus pensamentos. O modo de pensar próspero, consiste em cultivar o sentimento de que você possui toda espécie de riqueza, e que você pode distribuir aos outros generosamente, porque, assim fazendo, você abre caminho para maior suprimento.

1. Amplie o seu entendimento acerca da riqueza material: o dinheiro não é a raiz do mal, mas sim, o amor ao dinheiro. A riqueza material empregada da forma correta, através da compreensão de sua relação com as riquezas espiritual e intelectual, deixa de ser empecilho para o seu aperfeiçoamento. Se você compreender realmente o espírito da prosperidade, você não precisará fingir que despreza o dinheiro, nem atribuíra a ele um valor que ele não tem. O espírito da prosperidade é a atitude mental mais afastada do amor ao dinheiro, pois não depende dele.

2. Faça o seu dinheiro circular, acreditando que a generosidade vivenciada em sua grandeza, lhe fará prosperar sob todos os aspectos. Observe que a vida só se mantém onde há circulação, a exemplo do seu organismo e do sistema solar. À medida que as suas riquezas circulam, você expande a ingressão de fluxo nos planos intelectual, espiritual e material. E de uma forma extraordinária, você experimenta uma riqueza superior, aquela que você recebe de Deus e que não pode ser avaliada em dinheiro. Quando esse princípio se tornar claro em sua mente, você estará muito mais atento ao “dar” que ao “receber”.

3. Nunca pense que você é pobre, nem que você necessita receber benefícios dos outros para viver. Mas veja-se como um centro de distribuição e, quanto melhor você exercer as suas funções centrais, maior será o seu fluxo de recebimento.

4. Se a sua riqueza no plano material ainda não é abundante, você sempre terá algo a dar, seja o seu conhecimento, a sua sabedoria ou o seu serviço. Agindo dessa maneira, você já estará pondo em prática o espírito da prosperidade e fazendo a sua riqueza circular.

5. Seja um instrumento cada vez mais poderoso para expansão da vida dos outros. Viva e ajude os outros a viverem é o lema do verdadeiro espírito da prosperidade. Assim funciona a lei universal de atração. Quem mais dá, sincera e desinteressadamente, mais prospera.

 

 

 

 

…………………………………………………….
*Fonte: osegredo

O mundo acelerou ou nós que mantivemos a inércia?

Talvez o mundo não esteja acompanhando sua própria velocidade. Em algum momento, parece que a rotação da Terra acelerou e, com isso, toda a dinâmica global foi obrigada a segui-la.

Mas, como tudo é uma perspectiva, não podemos colocar a culpa na física do planeta. Ela permanece a mesma, desde que foi criada (ou com poucas mudanças – aka meteoro e dinossauros).

A questão é que a dinâmica global passou a ter uma referência baseada na percepção humana e não somente nos movimentos geofísicos.

Referencial, por exemplo: se observarmos pela janela do trem, o mar se apresentará a uma velocidade absurda. O mesmo quando observamos, de nossa poltrona em um voo de céu límpido, um avião cruzando o céu logo ao lado – parece cruzar a passos de tartaruga.

Trazendo para a realidade corporativa, os tradicionais cases de Uber versus táxis, Airbnb versus hotelaria tradicional, fintechs versus bancos, mostram que o referencial de velocidade é puramente um reflexo da percepção humana. Empresas que trouxeram mudanças disruptivas podem parecer altamente velozes em suas estratégias, derrubando empresas tradicionais por décadas (ou séculos). Mas este é mais um exemplo de referencial.

Estas novas empresas, chamadas popularmente como “startups” já estavam construindo suas estratégias há anos. Nenhuma surgiu em um passe de mágica. Sempre existiu vontade do consumidor e seu desejo por mudança. Esse consumidor é a própria disrupção expressada em forma de empresas com novas ideias e (muitas vezes) aporte de capital. A identidade corporativa destas empresas é, basicamente, é personificação de clientes insatisfeitos, questionadores e com uma ideia solidificada de construir um novo mindset, mudando comportamento e a dinâmica global de negócios. Aliás, costumeiramente, os fundadores destas novas empresas são os próprios clientes. É exatamente neste momento que o big-bang ocorre: quando a inércia é quebrada por um movimento acelerado de “why not´s?”.

Vamos desacelerar? Espero que não. Vamos mudar a dinâmica do planeta? Certamente não. Vamos, sim,  entrar em novos tempos onde a entrega do amanhã já foi feita ontem. A teoria da relatividade passa a ser protagonista principal do referencial humano na busca por sua satisfação pessoal e profissional: tempo e espaço não são, necessariamente, uma linha reta bidimensional. São um emaranhados de curvas, círculos e cubos multidimensionais, com inúmeros pontos de convergência, que nos libertarão do status-quo.

*Renato Camargo

…………………………………………………………………….
*Fonte: updateordie

Feliz aniversário Keith Richards – 74 anos hoje!

Báh! Quase deixei escapar essa! Hoje um de meus grandes ídolos do rock, da guitarra, da vida e o escambau está de aniversário, Keith Richards (Rolling Stones) completa 74 anos e idade. Vida longa ao mestre!

 

 

 

 

 

.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

..

 

 

 

…………………………

30 frases de pura sabedoria de Keith Richards:

1. “Durante dez anos, fui o primeiro da lista de quem seria o próximo a morrer. Fiquei decepcionado quando caí no ranking. (…) Um médico me disse que me restavam 6 meses de vida, mas fui ao enterro dele. Os obituários me interessam muito ultimamente. Mas não confio nos médicos. Não digo que não haja alguns bons, mas em geral não confio neles.”

2. “O trabalho mais difícil de todos é ser vagabundo. Mas não se pode fazer da preguiça uma profissão; é preciso trabalhar nisso de verdade.”

3. “Para ser sincero, eu nunca tive problema com as drogas; só com a polícia”.

4. “Se você vai dar uma porrada na cara da autoridade, melhor que seja com os dois pés”.

5. “Só há uma doença fatal: a hipocondria. Fora essa, eu tenho todas as outras”.

6. “Plantei um carvalho inglês enorme para espalhar as cinzas do meu pai em volta. Quando estava abrindo a tampa da caixa, uma nuvem de cinzas muito leve foi parar em cima da mesa. Não podia afastá-la sem mais, então recolhi com o dedo e cheirei o resto. Pó é de pai para filho”.

7. “A música é uma necessidade. Depois da comida, do ar, da água e do calor, a música é a próxima necessidade da vida”.

8. “Nunca tive uma overdose no banheiro de outra pessoa. Acho que é o cúmulo da falta de educação”.

9. “Os amigos de verdade são difíceis de encontrar; mas você não procura, eles te acham. Um cresce dentro do outro. (…) A maior parte dos caras que conheço são uns babacas. Tenho vários bons amigos que também são, mas esse não é o caso. A amizade não tem nada a ver com isso. Dá pra ficar e conversar sem a sensação de distância? A amizade diminui a distância entre as pessoas. Para mim, é uma das coisas mais importantes do mundo”.

10. “Sou sagitário: metade homem, metade cavalo. Tenho licença para cagar na rua.”

11. “Uma das melhores coisas da minha infância foi ser escoteiro. (…) Queria saber como me localizar no meio do mato, como cozinhar no chão… Por alguma razão, precisava aprender habilidades de sobrevivência. Como depenar uma ave. Como estripar e limpar vários bichos. E sobretudo era uma oportunidade para sair por aí correndo com uma faca na cinta, mas só depois de ganhar várias insígnias. No fim de não mais do que 3 ou 4 meses me fizeram líder da patrulha. Tinha a camisa cheia de insígnias! (…) Um ano ganhamos a competição de construir pontes: nessa noite tomamos uísque até cair e acabamos brigando na barraca. Foi ali que quebrei meu primeiro osso”.

12. “As grandes regras das brigas de navalha são: a) não tente fazer em casa, b) o importante é jamais utilizar a lâmina. Ela está lá para distrair seu oponente. Enquanto ele olha para o aço reluzente, chute as bolas dele e acabou. Esse é o meu conselho”.

13. “Dei uma navegada na internet e li algumas entrevistas, mas prefiro deixar isso para os meus filhos. Simplesmente, não estou interessado no que pensam outros babacas do outro lado do mundo. Fora isso, não faz bem para o corpo nem para os olhos ficar sentado na frente do computador o dia inteiro.”

14. “Quando você está crescendo há dois locais institucionais que te afetam mais do que qualquer outro: a igreja, que pertence a Deus, e a biblioteca pública, que pertence a você.”

15. “Se você quer ser guitarrista, comece por um violão e aprenda bem até chegar na guitarra. Primeiro é preciso conhecer essa vadia. Ir para a cama com ela. Se não tiver uma garota por perto, durma com ela. Tem a forma perfeita”.

16. “Ficar velho é um assunto fascinante. Quanto mais velho você fica, mais velho quer ficar.”

17. “Aprendi a vomitar do jeito certo. Primeiro, se for possível, encontre um recipiente. Essa é a regra número um. Daí você despeja em cascata, como um bocejo Technicolor. Ao mesmo tempo, pode ser que você esteja dando uma cagada. O que é bem difícil. Se for capaz de fazer os dois ao mesmo tempo, vou te colocar no Cirque du Soleil.”

18. “Quando eu me drogava, tomava a melhor coisa que conseguia. Se fosse ópio, seria um bom ópio tailandês. Se fosse cavalo, seria heroína pura de verdade, nada dessa merda da rua. Sempre escolhi, exceto quando estava desesperado.”

19. “John Lennon parecia estar concorrendo comigo no que se refere a drogas, e nunca entendi essa atitude.”

20. “As grandes músicas são escritas a sós. Elas te arrastam pelo nariz ou pelas orelhas. É importante não interferir demais nisso. Ignore a inteligência, ignore tudo; só siga-a onde ela te levar.”

21. “Eu diria ao gênio da lâmpada que fizesse alguma coisa pelos outros. Ajude os africanos, ajude quem se odeia entre si. Ajude-os a superar seu ódio. Eu não preciso de nada. Tenho o suficiente! Use meu desejo com os outros.”

22. “As pessoas não mudam. Mick Jagger mudou pouco ao longo dos anos. Bem, talvez sua roupa de baixo. Três vezes.”

23. “Para mim, a heroína é a grande questão. É uma droguinha muito impertinente. Pode te pegar pelo rabo antes de você notar. É realmente democrática: sou um puta superstar, mas, quando quero encrenca, estou na roda com todos os demais. Sua vida inteira se transforma em esperar o pico e falar com os caras sobre a qualidade da merda: ‘Não é tão boa quanto a última, né? Então não vou pagar!’. Mas os caras te apontam armas: ‘Me dá tudo!’, e tal. Você vira uma ruína. E é bem desagradável, de certa forma, mas, ao mesmo tempo, não posso dizer que me arrependo.”

24. “Aconteceu na Suíça. Alguém colocou estricnina na minha droga. Eu estava em coma, mas totalmente acordado. Conseguia ouvir todo mundo e diziam: ‘Está morto! Está morto!’. Mas não estava.”

25. “Se as garotas ainda gritam para mim no meio da apresentação? Sim, é verdade. Mas não quando estou no palco, e sim no meio da apresentação.”

26. “Você sabe por que o cachorro lambe o próprio saco? Porque consegue. Os Rolling Stones ainda tocam na nossa idade porque conseguimos.”

27. “Na noite em que Patti [Hansen, atual mulher de Keith] me apresentou a sua família, peguei a guitarra e toquei um pouco de Malagueña. Uma de suas irmãs me disse: ‘Acho que você bebeu demais para tocar isso’. Quebrou o clima, falei ‘chega!’ e quebrei a guitarra na mesa. Mas o surpreendente dessa família é que não se ofenderam. Pode ser que tenham ficado um pouco desconcertados, mas todo mundo estava um pouco alto.”

28. “Não acredito que os compositores de rock and roll tenham de se preocupar com a arte. Boa parte é só acaso, improvisação… No que me diz respeito, Art é só o diminutivo de Arthur.”

29. “No banco de trás daquele Bentley, em algum lugar entre Barcelona e Valência, Anita [Pallenberg, então noiva do guitarrista Brian Jones] e eu nos olhamos. A pressão foi tão bizarra que do nada ela começou a me chupar. A pressão acabou e de repente estávamos juntos.”

30. “As pessoas me perguntam, têm uma inquietação constante, como faço, por que faço. Mas eu digo, e você, que vai para o escritório todo dia? Comparado a isso, meu trabalho é simples.”

…………………………………………………..
Fonte: elpais

O Banco Mundial vai parar de financiar negócios de combustíveis fósseis a partir de 2019

O Banco Mundial fez um anúncio importantíssimo na cúpula One Planet, convocada pelo presidente francês Emmanuel Macron: seu plano de interromper o financiamento de projetos de petróleo e gás em 2019.

A declaração ocorreu no aniversário de dois anos do Acordo de Paris, e certamente será celebrada pelos opositores da energia baseada em combustíveis fósseis e pelos defensores do meio ambiente.

A decisão

O Banco Mundial concede empréstimos aos países em desenvolvimento para promover crescimento econômico.

No último 12 de dezembro, no entanto, informou que já não oferecerá suporte financeiro para exploração de petróleo e gás após 2019.

Durante a cúpula, o banco divulgou um comunicado citando a necessidade de mudar para agir de acordo com um mundo em transformação.

Em 2015, o banco já havia prometido ter 28% de seu portfólio dedicado para a ação climática até 2020. A decisão recente sobre o financiamento de combustíveis fósseis sugere que a instituição está atuando para atingir esse objetivo.

Acordo climático

Este é mais um golpe para a indústria de energia de combustíveis fósseis e uma vitória aparentemente significativa para os defensores do meio ambiente.

A economia em torno do setor de energia está cada vez mais atraente para a energia renovável. Em todo o mundo, tornou-se mais barato construir novas instalações de energia renovável (como a solar e a eólica) do que operar e manter plantas de energia de carvão existentes.

O plano do Banco Mundial estabelece uma ressalva, no entanto: em “circunstâncias excepcionais”, considerará “financiar gás nos países mais pobres, onde há um claro benefício em termos de acesso à energia para os pobres e [se] o projeto se encaixar dentro dos compromissos do Acordo de Paris”.

O Acordo de Paris é um fator importante na decisão. Ele parecia incerto depois que o atual presidente dos Estados Unidos, um dos principais e mais influentes países membros, decidiu retirar-se, mas o acordo parece prosperar, mesmo por lá, o que pode ajudar a alcançar os objetivos estabelecidos em Paris contra todas as probabilidades.

 

 

 

……………………………………………………..
*Fonte: hypescience

O que acontece se um casal decidir fazer sexo todos os dias durante uma semana?

Sexo inspira as pessoas a se sentirem mais confiantes, criativas e mais livres do que nunca, porque é um aspecto necessário e vital para a vida humana. O ser humano, na verdade, é um dos poucos animais concebidos que desfruta do sexo em vez de apenas fazê-lo para fins de acasalamento.

Como seres humanos, nós também somos projetados para sermos indivíduos criativos e sociais. Ter relações sexuais todos os dias desbloqueia a sua criatividade, bem como beneficia sua saúde e sua felicidade.

Há várias outras razões pelas quais você precisa precisa fazer sexo com mais freqüência. Saiba o que aconteceu com casais que experimentaram fazer sexo por 30 dias seguidos.


Saúde cardiovascular

Os homens do teste melhoraram sua saúde cardiovascular e tiveram um menor risco de ter um ataque cardíaco do que os homens que tinham relações sexuais menos de uma vez por mês.


Aumento da imunidade

A atividade do anticorpo imunoglobulina imune-impulsionar a (IgA), que faz seu corpo mais forte contra doenças como a febre, aumentou drasticamente.


Redução do stress

As relações sexuais melhoraram o humor. Em um estudo publicado no ano passado foi provado que as pessoas que fazem sexo regularmente podem lidar com o estresse melhor e são mais felizes.


Alívio da dor

Se você estiver usando uma dor de cabeça como desculpa para não fazer sexo, pare de fazer isso. Ter relações sexuais faz com que o hormônio oxitocina aumente em cerca de cinco vezes no seu corpo. Esse hormônio age como um anestésico natural.


Aumento da circulação sanguínea

Devido a frequência cardíaca aumentar durante as relações sexuais, sangue fresco é fornecido aos seus órgãos e células. Enquanto o sangue usado é removido, o corpo também expele toxinas e outros materiais que fazem você se sentir cansado.

 

 

 

 

……………………………………………………..
*Fonte: fatosdesconhecidos

Como deveria ser sua rotina diária, de acordo com a ciência

É melhor se exercitar de manhã ou de noite? Devo tomar um multivitamínico? Quanto tempo preciso me exercitar para ver resultados?

Essas são todas perguntas que você já se fez e, felizmente, cientistas também.

O portal Business Insider reuniu todas as dicas científicas para ter a melhor rotina diária possível. Você pode usar esses dados para orientar muitas das decisões que faz no dia-a-dia:

Não tome tantos banhos

Longe de mim sugerir que você apareça para trabalhar fedido, mas… A ciência acha que é mais saudável não tomar tantos banhos. Um crescente número de evidências sugere que se lavar demais pode ressecar sua pele e seu cabelo. Isso porque, além de eliminar a sujeira e os poluentes, os banhos também infelizmente eliminam muitas das bactérias e óleo que ocorrem naturalmente no corpo e são benéficos, mantendo nossa pele e cabelo saudáveis.

“É paradoxal, mas as pessoas que lavam seus cabelos muito para se livrar da oleosidade estão secando seu couro cabeludo e produzindo mais óleo”, explicou Lynne Goldberg, dermatologista do Boston Medical Center, ao Business Insider.

Quando se trata de configurar sua rotina de banhos, você deve considerar duas coisas: a secura média da pele e do couro cabeludo e a textura do seu cabelo. Se a pele e o cabelo não são muito oleosos nem muito secos, você provavelmente só precisa banhá-los uma ou duas vezes por semana.

Espere um pouco para tomar café

Muitas coisas acontecem naturalmente nos nossos corpos quando acordamos. Por exemplo, eles começam a bombear o hormônio cortisol, uma espécie de cafeína natural. A maioria das pessoas atinge um pico nos níveis de cortisol entre 8:00 e 9:00 da manhã.

No entanto, em vez de ajudar, o café consumido neste momento pode na verdade atenuar os efeitos naturais do cortisol. A recomendação de Stephen Miller, da Uniformed Services University of the Health Sciences, é esperar uma hora após despertar para tomar café.

Se exercite em jejum

Pesquisas sugerem que um treino de manhã com o estômago vazio ajuda a acelerar a perda de peso e aumentar os níveis de energia, ao “despertar” o corpo para uma queima de gordura durante todo o dia. Isso porque se exercitar logo cedo sem comer nada pode estimular o corpo a usar suas reservas de gordura para obter combustível em vez de simplesmente “queimar” a refeição mais recente.

Além disso, se você se exercitar ao ar livre, pode ajustar corretamente o ritmo circadiano interno do seu corpo. Em um estudo, as pessoas que experimentaram luz solar intensa dentro de duas horas após o despertar foram mais capazes de controlar seu peso do que aquelas que não se expuseram à luz natural, independentemente do que comessem durante o dia.

Qualquer tipo de exercício é uma maneira saudável de começar o dia, mas o que terá mais benefícios para seu corpo e cérebro é o aeróbico. Ele é a coisa mais próxima de uma droga milagrosa que temos: estudos sugerem que correr ou nadar, por exemplo, ajuda a levantar o humor, limpar a mente e pode até nos proteger do declínio cognitivo que ocorre com a idade. Também fortalece o coração e os pulmões e ajuda a tonificar os músculos.

De preferência, você deve se exercitar pelo menos 45 minutos de cada vez.

Coma algo saudável

Se você normalmente toma café da manhã, existem três ingredientes essenciais que não podem faltar nele: proteínas, fibras e gorduras saudáveis.

Esqueça carboidratos refinados, como os encontrados em pães brancos, bolos e até mesmo cereais. Em vez disso, experimente comer ovo, abacate, iogurte grego ou nozes. Esses alimentos ajudam a suavizar a digestão e acelerar seus músculos.

Se você quer perder peso e já tentou diversas dietas sem sucesso, pode experimentar um plano de alimentação conhecido como jejum intermitente – mas consulte seu médico antes. Existem várias versões dessa dieta, mas uma das mais populares envolve jejuar por 16 horas e comer por oito, a cada dia. A maioria das pessoas opta por uma janela de refeições que vai do meio dia às oito da noite.

Grandes estudos sobre jejum intermitente descobriram que ele é confiável para a perda de peso. Também poderia ter outros benefícios, como reduzir o risco de certos cânceres e até prolongar a vida, mas esses resultados precisam ser verificados ainda.

Não tome multivitamínicos

Os ingredientes que você está procurando em um multivitamínico são melhor processados pelo seu corpo quando vêm de alimentos reais. Se você não está comendo direito, tomar uma vitamina não vai te fazer tão bem quanto melhorar sua alimentação. Aliás, pode até te fazer mal.

A indústria de vitaminas e suplementos é em grande parte não regulamentada. “Os consumidores não devem esperar nada de [suplementos] porque não temos nenhuma evidência clara de que eles são benéficos. Eles devem saber que podem estar se colocando em risco”, argumenta S. Bryn Austin, da Universidade Harvard, ao Business Insider.

Sente-se adequadamente

Milhares de pessoas trabalham sentadas durante a maior parte do dia. Se você é uma delas, provavelmente sabe que sentar o dia todo vem com algumas preocupações de saúde, incluindo músculos doloridos, olhos tensos, má circulação e ganho de peso.

Para evitar essas condições, é importante ter uma postura adequada. Quer encontrar a sua? Experimente este exercício simples: sente-se no final da sua cadeira e deixe-se curvar. Agora, tente sentar-se em linha reta, acentuando a curva das costas o máximo possível. Mantenha esta posição por alguns segundos. Em seguida, solte a posição um pouco – não mais do que cerca de 10 graus. Esta é a sua posição sentada adequada.

Vale lembrar que, mesmo se você estiver se sentando corretamente, precisa se levantar ao menos uma vez por hora.

Um grupo internacional de cientistas descobriu em 2015, em um estudo observacional com cerca de 4.000 adultos americanos, que pessoas que passaram cerca de dois minutos se movimentando a cada hora tinham um risco 33% menor, em média, de morrer prematuramente do que aquelas que não se levantaram o dia todo.


Beba muita água

A desidratação pode levar a dores de cabeça, fadiga e outras condições. Ainda assim, ao contrário da opinião popular, você não precisa necessariamente beber oito copos de água por dia.

Sua necessidade de hidratação diária pode mudar com base em vários fatores, incluindo quanto exercício você fez no dia e quanta luz solar recebeu. Certos alimentos também são uma boa fonte de água, então comer mais deles pode significar que você precisa beber menos – couve-flor, berinjela, pimentão e espinafre são ótimas fontes, pois são feitos 92% de água.

Almoce da mesma forma que tomou café da manhã

Assim como a sua refeição matinal, o seu almoço deve conter poucos carboidratos com alto teor de açúcar, como pizza, sanduíches prontos e alimentos fritos.

Em vez disso, opte por refeições ricas em proteínas, fibras, grãos integrais e gorduras saudáveis. Boas opções seriam ovo, carne magra, feijão, grão-de-bico, arroz integral, quinoa, salmão e azeite, por exemplo.

Faça pausas das telas para evitar fadiga ocular

Seus olhos estão secos, embaçados ou irritados? Você pode estar sofrendo do que os oftalmologistas chamam de “fadiga ocular digital”.

Para evitar isso, certifique-se de que está piscando o suficiente e configure seu computador de uma maneira que minimize o brilho. Você também pode praticar o que é conhecido como a regra 20-20-20: a cada 20 minutos, olhe para algo a pelo menos 20 pés (6 metros) de distância por 20 segundos. Isso permitirá que seus olhos descansem.

Evite excesso de cafeína no meio da tarde

A Clínica Mayo aconselha os adultos a limitar a ingestão de cafeína a 400 mg por dia ou o equivalente a cerca de dois a três cafés.

Contudo, esse conteúdo de cafeína pode diferir dramaticamente com base no tipo de café. Por exemplo, 1,5 xícaras de Starbucks já oferecem 400 mg de cafeína, enquanto você precisa de quatro xícaras de café do McDonald’s para absorver o mesmo.

Como muito de qualquer coisa, muita cafeína vem com riscos, incluindo enxaquecas, irritabilidade, dor de estômago e até tremores musculares.

Coma lanchinhos preparados em casa

Para um impulso de energia no meio da tarde, opte por um lanche caseiro saudável, como maçãs em fatias, nozes, cenouras ou iogurte grego.

Nós vivemos em uma sociedade onde fazer escolhas saudáveis não é tarefa simples. “Os alimentos insalubres são mais baratos e estão em todos os lugares. Se você for a qualquer loja, pode comprar uma barra de chocolate no caixa, mas não um pedaço de fruta”, explica o nutricionista Andy Bellatti ao Business Insider.

Ou seja, a melhor maneira de garantir que você coma algo nutritivo é trazê-lo de casa.

Pule o happy hour, ou vá simplesmente pela comida e pela companhia

O álcool é uma das drogas mais consumidas no mundo. Enquanto beber em pequenas quantidades pode ter alguns benefícios de saúde, outros estudos também já associaram o álcool a uma série de efeitos colaterais negativos, inclusive câncer.

É sempre uma boa ideia minimizar a exposição excessiva ao álcool. Então, no seu próximo evento de happy hour, considere ir apenas pela companhia.

Se sair para jantar, planeje levar um terço da comida para casa

O tamanho das porções dos nossos lanches e refeições cresceu nos últimos 40 anos. Estudos americanos mostraram que aumentou até 138% desde a década de 1970, de acordo com dados do The American Journal of Public Health, The Journal of Nutrition e The Journal of the American Medical Association.

O tamanho médio dos pratos – seja em restaurantes à la carte ou fast food – é normalmente grande demais para nossa fome. Portanto, esteja atento aos tamanhos das porções e considere levar de um terço à metade dessa comida para casa, para comer em outro momento.

Desligue as telas pelo menos 30 minutos antes de dormir

A luz azul que ilumina nossas telas também reduz a produção de melatonina, um hormônio chave que nossos cérebros usam para preparar nossos corpos para o sono.

Os especialistas recomendam que as pessoas larguem o celular, a TV e o computador pelo menos 30 minutos antes da hora de dormir.

Antes de deitar, certifique-se de que seus lençóis estejam limpos

Nossas camas podem se tornar o lar de bactérias e fungos dentro de uma semana, conforme revelou o microbiologista da Universidade de Nova York, Philip Tierno, ao Business Insider.

A combinação de suor, caspa, pelo, pólen, solo, poeira e muitos outros itens é suficiente para deixar uma pessoa doente.

Troque sua roupa de cama pelo menos uma vez a cada sete dias. [BusinessInsider]

 

 

 

 

…………………………………………………..
*Fonte: hypescience

Cientistas descobrem como desligar a ansiedade

O interruptor é uma proteína que controla a emissão de neurotransmissores ligados à sensação de medo e nervosismo.

E se existisse um interruptor da ansiedade, que você pudesse ligar e desligar a hora que quisesse? Pois é nisso que alguns cientistas da Universidade da North Carolina estão trabalhando. O foco da pesquisa são pequenas proteínas cerebrais que podem ser a resposta para tratar várias doenças mentais, sendo a ansiedade a principal delas.

Essas tais proteínas, chamadas receptores de opioides Kappa (KORs, na sigla em inglês), têm um papel importante na liberação de um neurotransmissor ligado à dor e às alterações de humor, o glutamato. As KORs são justamente a porta desse neurotransmissor: é como se elas fossem um portão que regula a sua saída do cérebro para o corpo. O que os cientistas descobriram é a chave para abrir e fechar este portão.

O problema é que os pesquisadores ainda não compreendem totalmente como essa chave funciona, e nem os possíveis efeitos desse abre e fecha no organismo. Eles só sabem que funciona. Eles usaram ratos de laboratório para estudar o mecanismo: os bichinhos tiveram as KORs ligadas e desligadas em situações com diferentes níveis de stress, como, por exemplo, ser colocado em um campo aberto – o que é bastante assustador se você tiver o tamanho de um rato.

A partir daí, eles perceberam que o comportamento das cobaias mudava bastante de uma situação para a outra. Quando as proteínas estavam desligadas, os ratinhos mostravam sinais de estar menos ansiosos: eles permaneciam mais tempo no espaço aberto, e não ficavam tão agitados buscando abrigo. Quando os neurotransmissores saíam do cérebro de uma forma normal, acontecia o oposto: eles entravam em pânico e ficavam o tempo todo tentando achar abrigo.

Os resultados indicam que as proteínas em questão podem realmente ser portas que fecham o caminho da ansiedade no cérebro. Ainda não se sabe se elas funcionam da mesma forma no cérebro dos ratos e no dos humanos, mas como as estruturas das duas espécies são similares e como nós também temos as KORs, os cientistas estão confiantes para começar testes em humanos em breve.

O próximo passo para o estudo dessas portas é explorar as diferentes formas de ansiedade, suas causas e seus diferentes impactos no organismo humano. Essa fase é importante para que os cientistas possam identificar os usos mais corretos das proteínas em cada neurotransmissão, já que as quantidades de glutamato que saem do cérebro são diferentes em cada situação.

As KORs são conhecidas há pelo menos 20 anos na ciência e são, inclusive, a base para o funcionamento de alguns analgésicos e de medicamentos que tratam a adicção. Mas foi a primeira vez que os cientistas conseguiram estudar os efeitos dessas proteínas sobre as variações de humor – e, efetivamente, desligar essas pequenas portas.

Mas então, por que a gente não desliga tudo de uma vez? Afinal, ninguém gosta de ficar suando frio. Acontece que a ansiedade tem um papel muito importante nas nossas vidas: ela nos avisa sobre situações de perigo, nos ajuda a ficar espertos e prepara nossa cabeça para importantes eventos futuros. É só imaginar o que poderia acontecer com um ratinho desses se ele não ficasse ansioso em espaços abertos: ele seria uma presa muito fácil.

O problema real, que é o que os cientistas buscam solucionar, é quando os sintomas da ansiedade são constantes e interferem nas atividades do dia a dia e na nossa capacidade de viver uma vida normal. Essa situação configura o transtorno de ansiedade, termo guarda-chuva que abrange várias doenças, como a síndrome do pânico, a fobia social e as fobias específicas. Para dar uma ideia, só no Brasil, cerca de 47 milhões de pessoas sofrem com o transtorno em suas diferentes formas. Por isso, a descoberta, se levada adiante, pode ajudar muita gente a ter uma vida mais equilibrada.

……………………………………………………………………………………………….
*Fonte: fasdapsicanalise   **(Fonte: super.abril.com.br)

Cientistas colocaram o cérebro de um verme em um robô e funcionou

Tem de “San Junipero”, um dos episódios mais aclamados da série “Black Mirror”, a imortalidade tecnológica, com o upload de cérebro em supercomputadores, é perseguida na ficção científica há muito tempo. Agora, porém, de acordo com a revista Smithsonian, cientistas conseguiram fazer algo muito próximo disso ao implantar com sucesso o cérebro de uma minhoca em um robô de peças de Lego.

Ainda que os avanços tecnológicos – e discussões éticas – necessários para realizar o mesmo em humanos ainda estejam muito distantes de nós, o feito dos pesquisadores é impressionante. Em 2014, um coletivo chamado OpenWorm mapeou todas as conexões entre os 302 neurônios do verme Caenorhabditis elegans e conseguiu fazer uma simulação em um software. O C. elegans é um pequeno nematódeo que foi extensivamente estudado na história e, como resultado, conhecemos todos os seus genes e sistema nervoso.

O objetivo final do projeto é reproduzir completamente o ser vivo como um organismo virtual – e o implante do cérebro simulado no robô é o primeiro passo. O robô tem as mesmas partes que o verme: um sensor de sonar que atua como um nariz e motores que substituem os neurônios motores do verme em cada lado do seu corpo. Sem nenhuma instrução, o cérebro virtual do C. elegans controlou e moveu o robô.

Segundo Lucy Black, do portal I Programmer, os membros do OpenWorm afirmam que o robô se comportou de maneira semelhante aos C. elegans observados. “A estimulação do nariz parou o movimento para a frente. Ao tocar os sensores de toque anteriores e posteriores, o robô move-se para a frente e para trás de acordo [com o contato]. Estimular o sensor de alimentos fez com o que o robô avançasse”, escreve.

Um dos criadores do projeto, Timothy Busbice, postou em seu canal no YouTube um vídeo do robô se movendo usando apenas a simulação do cérebro do C. elegans:

A simulação ainda não é perfeita. Os pesquisadores precisaram, por exemplo, simplificar os processos que fazem com que um neurônio dispare. Mesmo assim, o robô pode se mover, parar antes de bater em algo e fazer a volta usando nada mais do que uma rede de conexões que imita o cérebro de um verme. [Smithsonian]

 

…………………………………………………………
*Fonte: hypescience

A humanidade atingiu o seu pico, e é tudo ladeira abaixo a partir de agora

Se a nova pesquisa da Universidade Paris Descartes (França) estiver correta, a humanidade já atingiu seu pico em termos de aptidão física, e não haverá mais melhorias para a espécie.

Isso é parcialmente nossa culpa. O nosso efeito sobre o meio ambiente, incluindo a poluição e as alterações climáticas, parece ter um impacto negativo nos nossos limites biológicos.

A barreira

Uma equipe multidisciplinar liderada pelo médico Jean-François Toussaint realizou uma revisão de mais de 160 estudos feitos nos últimos 120 anos.

Os pesquisadores analisaram longevidade, desempenho atlético, tendências de altura ao longo do tempo e o meio ambiente.

O que a avaliação concluiu é que a expectativa de vida, o desempenho físico e a altura – fatores que cresceram constantemente ao longo do século 20 – se estabilizaram nas últimas três décadas, desde 1980.

“Esses traços já não aumentam, apesar do contínuo progresso nutricional, médico e científico”, afirmou Toussaint. “Isso sugere que as sociedades modernas permitiram que nossa espécie alcançasse seus limites”.

Tendência

Registros médicos e esportivos confiáveis e a capacidade de medir com precisão coisas como o desempenho físico tornaram-se mais disponíveis durante o último século.

Agora, com mais de cem anos desses registros, podemos analisá-los em conjunto para observar tendências – e elas se mostram decrescentes. Ou seja, menos pessoas estão excedendo as maiores expectativas de vida, menos pessoas estão quebrando recordes esportivos etc.

Por exemplo, até agora, ninguém viveu mais do que Jeanne Calment, que morreu em 1997 com 122 anos e 164 dias. E ninguém bateu os recordes de velocidade nos 100 metros e 200 metros de atletismo estabelecidos por Usain Bolt em 2008.

As estatísticas médias de saúde e altura continuam aumentando, mas em alguns lugares da África, em contraste, as alturas médias já começaram a diminuir, indicando nutrição insuficiente.

Fator: mudança climática

Os cientistas acreditam que fatores ambientais podem contribuir para evitar que os humanos atinjam limites superiores de aptidão física e vida útil.

A poluição ambiental tem sido associada ao baixo peso ao nascer, a baixa saúde e a menor expectativa de vida. As mudanças climáticas também já foram associadas a menor expectativa de vida e a propagação de doenças como a malária.

“Observar tendências decrescentes pode fornecer um sinal precoce de que algo mudou, mas não para melhor”, disse Toussaint. “O atual declínio nas capacidades humanas que podemos ver hoje é um sinal de que as mudanças ambientais, incluindo o clima, já estão contribuindo para restrições crescentes que agora temos que considerar”.

O lado bom é que ter alguma ideia sobre nossos limites pode ajudar os governos de todo o mundo a trabalhar para atingir os valores mais altos possíveis para suas populações, apesar das restrições ambientais. E, assim, devemos observar um aumento incremental nos valores médios de altura, vida útil e biomarcadores humanos.

…………………………………………………………
*Fonte: hypescience

5 sinais de que você é mais bem-sucedido do que imagina

Um dito popular aqui no Brasil diz que sempre acreditamos “que a grama do vizinho está mais verde que a nossa”. Que, apesar de as pessoas terem conquistas na vida, elas sempre se frustrarão por não terem ido tão longe quanto outras em alguns aspectos.

Dar valor demais ao êxito alheio pode até incentivar a busca por mais conquistas. Mas, pelo menos no curto prazo, tal hábito leva à infelicidade.

Vale lembrar que, neste exato momento, pode haver alguém que esteja “olhando para a sua grama”. Sim. Há pessoas que estão em uma situação pior que a sua e te consideram alguém bem-sucedido por alguma razão.

Uma reportagem originalmente publicada na “Inc.” elenca alguns dos fatores associados a pessoas bem-sucedidas. É bem possível se identificar com alguns deles. Conheça-os e valorize o que você tem:

1. Você não passou por nenhuma tragédia
Quem perdeu algum familiar ou amigo querido, sofreu algum acidente ou teve alguma doença complicada, seja ela física ou mental, tem motivos suficientes para se sentir frustrado. Todas elas são experiências traumáticas. Se você não enfrentou nenhuma delas nos próximos anos, considere-se um vencedor.

2. Sua situação financeira não é tão apertada assim
Poucos têm independência financeira. Isto é fato. No entanto, pode ser que o lucro de sua empresa, ou seu salário, não seja tão ruim assim. Deve haver um número razoável de pessoas com a sua formação acadêmica e classe social em uma situação muito mais crítica. Pense nisso.

3. Há um plano
Ser bem-sucedido é realizar sonhos. E é preciso ter metas para que eles se transformem em realidade mais facilmente. É claro que é impossível conquistar os objetivos sem uma boa execução. Mas quem planeja o que fazer para atingir a meta tem uma vantagem.

4. Você é ambicioso
Outro ingrediente importante na busca pelo sucesso é a ambição, uma grande vontade de conquistar seus objetivos. Quem deseja muito algo tende a se esforçar mais. E está um passo à frente no longo caminho que leva à realização de um sonho.

5. As pessoas te respeitam
Ter respeito, seja dos amigos, família ou colegas de trabalho, interfere positivamente na autoconfiança de alguém. Ao ter relações harmoniosas das pessoas que te cercam, você está melhor que muitas pessoas que não se dão bem em casa e no trabalho e, de quebra, não têm muitas amizades.

 

…………………………………………………………………………….
*Fonte: pequenasempresasgrandesnegocios