Comece bem o dia: Dalai Lama publica mensagem de reflexão para enfrentarmos momentos conturbados

Dalai Lama enviou uma mensagem de paz e sabedoria nesta sexta-feira, 14, e provocou reflexão entre seus seguidores e simpatizantes.

A autoridade máxima do budismo tibetano aproveitou o momento de caos vivido pela humanidade nos últimos meses, por conta da pandemia, e usou seu perfil no Twitter para compartilhar mais uma de suas mensagens de sabedoria.

Na mensagem, o líder religioso pediu que façamos o melhor para mudarmos nosso mundo interior, especialmente em momentos em que os problemas do mundo exterior fogem do nosso controle.

“Não podemos remover problemas externos à vontade, mas em termos de nosso mundo interior, podemos desenvolver tolerância, perdão e contentamento”, começou dizendo na publicação.

O chefe de estado do Tibete ainda pediu para permanecermos calmos independentemente das influências negativas vindas de fora: “Se tivermos desenvolvido paz de espírito, podemos permanecer calmos, não importa o que aconteça no mundo exterior”.

Aos 80 anos, Dalai Lama possui uma história de lutas e campanhas pacifistas contra a dominação chinesa no Tibete. Sua trajetória lhe rendeu um Nobel da Paz em 1989 e hoje ele é o principal símbolo vivo do budismo na Ásia.

………………………………………………………………
*Fonte: bonsfluidos

Pais

Vossos filhos não são vossos filhos.
São os filhos e as filhas da ânsia da vida por si mesma.
Vêm através de vós, mas não de vós.
E embora vivam convosco, não vos pertencem.
Podeis outorgar-lhes vosso amor, mas não vossos pensamentos,
Porque eles têm seus próprios pensamentos.
Podeis abrigar seus corpos, mas não suas almas;
Pois suas almas moram na mansão do amanhã,
Que vós não podeis visitar nem mesmo em sonho.
Podeis esforçar-vos por ser como eles, mas não procureis fazê-los como vós,
Porque a vida não anda para trás e não se demora com os dias passados.
Vós sois os arcos dos quais vossos filhos são arremessados como flechas vivas.
O arqueiro mira o alvo na senda do infinito e vos estica com toda a sua força
Para que suas flechas se projetem, rápidas e para longe.
Que vosso encurvamento na mão do arqueiro seja vossa alegria:
Pois assim como ele ama a flecha que voa,
Ama também o arco que permanece estável.

Khalil Gibran

Aos outros dou o direito de ser como quiserem, e a mim, dou o dever de ser a cada dia melhor

Amigos que só te procuram quando precisam desabafar, gente que só se lembra de você quando precisa de um favor.

Pessoas que despertam o amor de outras sem a intenção de corresponder. Nada disso tem a ver com quem você é.

Por isso, jamais se culpe por dar o seu melhor, por acreditar, por se dedicar, por ser sincero, por ser bom e se entregar.

Cada um só pode dar o que tem. E como sempre digo, é sobre quem somos e não sobre quem eles são.

Às vezes, a gente cansa, a gente desanima. Às vezes, apanhamos tanto da vida, nos decepcionamos tanto com as pessoas, que chegamos até a pensar que ser uma pessoa boa, pode não ser tão bom assim.

Às vezes, a gente acha que é utopia esperar que nos tratem da maneira que tratamos os outros, porque o mundo anda estranho demais.

Mas a verdade é que quando a essência é pura, o coração é sincero e as intenções são boas, não devemos nos arrepender, independente daquilo que recebemos de volta.

Porque, o que transborda dentro do coração de alguém se materializa em suas atitudes.

Então, que a gente continue cultivando bons sentimentos, valores e comportamentos, para que todas as nossas ações contribuam para um mundo melhor, para uma vida melhor, mesmo que nem todas as pessoas pensem e façam da mesma maneira.

Se mantivermos o autorrespeito, o amor-próprio e fizermos o melhor que pudermos, se dermos o nosso melhor, não teremos, nunca, nada do que nos arrepender.

Afinal, nossa responsabilidade é com o nosso caráter, com a nossa verdade, e com as nossas ações. E como disse Chico Xavier: Aos outros dou o direito de ser como quiserem, e a mim, dou o dever de ser a cada dia melhor.

Os outros são os outros, por isso, preocupe-se apenas em ser uma pessoa melhor, não só para aqueles com quem convive, mas ser uma pessoa melhor para si mesmo.

*Por Wandy Luz

………………………………………………………………
*Fonte: fasdapsicanalise

Se faça um grande favor e se olhe com mais amor

Esses dias eu assisti um experimento em que um artista pintava rostos de pessoas sem vê-las, somente com as descrições que elas próprias faziam.

Em seguida as pessoas saíam do ambiente, ainda sem que ele pudesse vê-las e entrava uma outra pessoa que descrevia para ele as mesmas pessoas anteriores, para que ele fizesse um segundo retrato.

Ao final o artista colocava os dois retratos um ao lado do outro e chamava as pessoas para observarem os seus próprios rostos descritos por elas e por outra pessoa.

Com muita surpresa as pessoas se emocionavam ao constatar que ao fazerem sua autodescrição elas enfatizavam seus defeitos e os pontos do rosto que não lhe agradavam, enquanto o outro retrato, descrito por uma segunda pessoa, era diferente, muito mais harmonioso e com um aspecto feliz.

Eu também me emocionei ao assistir isso porque constatei que a maioria de nós não consegue se olhar com amor.

Não por mal, obviamente, mas a verdade é que fomos criados e condicionados a agigantar os nossos defeitos, que muitas vezes nem existem, mas que a nossa mente e quem sabe a baixa autoestima faz parecer tão reais em nós.

Se o nosso corpo pudesse usar palavras, com certeza ele pediria para sermos mais bondosos com nós mesmos. Tarefa essa que nos é tão difícil!

É possível que você veja o quão distante estamos de nós mesmos ou o quão distorcidos somos nós da realidade?

Não é justo com nós mesmos passarmos uma vida habitando um corpo com o qual não estabelecemos uma relação sincera. Não é justo viver em guerra com o espelho por falta de aceitação. Não é justo deixar a mídia e a sociedade incutirem em nós belezas extravagantes às quais nunca conseguiremos alcançar, não porque não possamos, mas porque é utópico no contexto em que nunca estamos satisfeitos.

Se tudo na vida pode ser aprendido, que tenhamos empenho em ajustar os nossos pensamentos negativos e autodestrutivos cada vez que surjam em nossa cabeça. Um pouquinho a cada dia, como quem educa uma criança diariamente mostrando direções, que possamos ter uma conexão interior profunda de amor e caridade, nos doando um olhar de carinho cada vez que a nossa autoimagem vacilar.

*Sou viajante, escritora, praticante de yoga, amante da natureza, reikiana iniciada e apaixonada por tudo que envolva desenvolvimento pessoal e espiritualidade.

Uma vida baseada em uma frase: Conhece-te a ti mesmo.

“Parti em busca de um refúgio espiritual através de retiros, cursos, livros, terapias e meditação. No fim das contas, surpreendentemente, eu descobri que existia um refúgio no divino que habita dentro de mim.”

*Por Ana Paula Fantin

……………………………………………………………………
*Fonte: nowmaste

Budismo: quatro perguntas e respostas para conhecer a religião

Em sânscrito, budi significa “acordar, observar, tornar-se consciente”. É essa a principal filosofia que baseia o Budismo, quarta maior religião do mundo e que surgiu na Índia há cerca de 2,5 mil anos. Baseada nos ensinamentos de Siddhārtha Gautama, é uma religião não teísta, ou seja, não inclui a ideia de uma deidade — um ou vários deuses.

Como, quando, onde e por quem foi fundada?
Em uma região da Índia que hoje pertence ao Nepal, o príncipe Siddhārtha Gautama cresceu isolado do mundo até os 29 anos. Quando finalmente percebeu que riqueza e luxo não garantiam felicidade, partiu em busca de compreender e encontrar um método que acabasse com o sofrimento humano. Ele chegou à conclusão de que isso seria possível ao evitar ações não virtuosas, praticar o bem e dominar a própria mente. Considerado iluminado, passou a ser conhecido como Buda Sakyamuni e proferiu seus ensinamentos até os 80 anos.

Quais os principais preceitos?
A essência dos ensinamentos de Buda são as Quatro Nobres Verdades (a vida é sofrimento; o sofrimento é fruto do desejo; o sofrimento acaba quando termina o desejo; e isso é alcançado quando se segue os ensinamentos de Buda). A quarta Nobre Verdade se desdobra nos ensinamentos para a libertação do sofrimento, conhecido como o Nobre Caminho Óctuplo.

Quantos seguidores a religião tem atualmente e onde eles estão?
Atualmente, existem cerca de 500 milhões de seguidores do Budismo no mundo, concentrados principalmente no Japão, China, Tibete e Tailândia. No Brasil, existem cerca de 245 mil budistas.

Qual a maior curiosidade sobre o Budismo?
Dois termos muito usados por ateus, agnósticos e às vezes até pessoas que seguem outras religiões têm como base princípios budistas: o carma e o nirvana. O carma é considerada pelos budistas a lei segundo a qual toda ação tem um peso que, a longo prazo, traz felicidade (se forem boas, como generosidade) ou infelicidade (mentir, roubar ou matar).

O peso de cada ação é determinado pela frequência, intenção, arrependimento, entre outros. Já o nirvana, meta do Budismo, é uma condição de extrema paz, iluminação, “o apagar do fogo das paixões” e a extinção do ego, e o fim da necessidade de reencarnar. O nirvana é, na prática, o que tornaria um homem comum um Buda.

 

 

 

 

 

………………………………………………….
*Fonte: revistagalileu

Quando não souber o que fazer, não faça nada: a resposta está na quietude mental

Buda e seus discípulos empreenderam uma longa jornada durante a qual atravessariam diferentes cidades. Em certo dia muito quente, eles avistaram um lago e pararam, sitiados pela sede. Buda perguntou ao seu discípulo mais jovem, famoso por sua natureza impaciente.

– Tenho sede. Você pode me trazer um pouco de água daquele lago?

O discípulo foi até o lago, mas quando chegou, viu que, naquele momento, um carro de boi passava por ele. Como resultado, a água ficou muito turva. O discípulo pensou: “Não posso dar ao professor essa água barrenta para beber”.

Então ele voltou e disse a Buda:

– A água no lago é muito lamacenta. Eu não acho que possamos beber”.

Depois de meia hora, Buda pediu ao mesmo discípulo para voltar ao lago e trazer água para beber. O discípulo retornou ao lago.

No entanto, para seu espanto, ele descobriu que a água ainda estava suja. Ele retornou e disse a Buda, desta vez com um tom conclusivo:

– A água daquele lago não pode ser bebida, é melhor caminharmos até a vila para que os aldeões possam nos dar uma bebida.

Buda não respondeu, mas ele também não se mexeu. Depois de um tempo, ele pediu novamente ao discípulo que retornasse ao lago e lhe trouxesse água.

O discípulo foi para o lago porque não queria desafiar seu mestre, mas ficou furioso por tê-lo enviado para o lago, quando ele já sabia que a água barrenta não podia ser bebida.

No entanto, quando chegou, a água era cristalina. Então ele pegou um pouco e levou para Buda.

Buda olhou para a água e então disse ao seu discípulo:

– O que você fez para limpar a água?

O discípulo não entendeu a pergunta, ficou evidente que ele não havia feito nada. Buda explicou a ele:

– Espere e deixe tudo tomar o seu devido lugar. Depois de um tempo, a lama se instala sozinha e você tem água limpa. Sua mente também é assim! Quando estiver preocupado, perturbado, você apenas tem que deixar as coisas acontecerem. Dê-lhe algum tempo. Não seja impaciente e você encontrará o equilíbrio por si só. Você não precisa fazer nenhum esforço para acalmá-la. Tudo vai acontecer se você não se apegar.

Mente de macaco: a mente impaciente cercada por preocupações

Os budistas referem-se à nossa mente com a palavra xinyuan, um termo que pode ser traduzido literalmente como ” mente de macaco ” e que significa “não resolvido, inquieto, caprichoso, inconstante, confuso, indeciso ou incontrolável”.

Para o budismo, nossa mente é como um macaco pulando de galho em galho, sempre inquieto e confuso. Nós saltamos continuamente de um pensamento para outro pensamento, da preocupação para a preocupação, até que estamos em um estado de turbulência, confusão e exaustão.

Quando adicionamos emoções a essa mente imbuída de uma atividade frenética, temos todos os ingredientes para formar uma “tempestade perfeita” que nos levará a tomar decisões erradas. Nesses casos, é melhor esperar.

Quando você não sabe o que fazer, quando está confuso demais para tomar uma decisão, o ideal é que você não faça nada, espere e dê tempo ao tempo. Se você se deixar levar pela impaciência, frustração, opressão ou preocupações, é provável que acabe tomando uma decisão ruim da qual se arrependerá mais tarde.

Aquilo que acalma a mente, para o budismo, é equivalente, no campo da psicologia, a um distanciamento emocional do problema que atormenta sua mente. O objetivo é encontrar a serenidade mental essencial para analisar as múltiplos aspectos do problema.

Na prática, em vez de pressa para a ação, ou da inação preocupada, com o pensamento incessante de que “precisamos fazer algo urgentemente,” devemos fazer exatamente o oposto: serenar as água da nossa mente e esperar o tempo que for necessário para que vejamos a solução.

Por Jennifer Delgado Suárez

………………………………………………………………
*Fonte: revistapazes

As mentiras da personalidade são um fardo muito pesado para a essência, para a alma

“Nenhum relacionamento pode crescer se você continuar evitando se expor. Se você continuar sendo astuto, erguendo salvaguardas, se protegendo, só as personalidades se encontrarão e os centros essenciais continuarão sozinhos. Só a sua máscara estará se relacionando, não você.

Sempre que algo assim acontece, existem quatro pessoas no relacionamento, não duas. Duas pessoas falsas continuam se encontrando, e duas pessoas verdadeiras continuam separadas uma da outra.

Existe um risco. Se você for verdadeiro, ninguém sabe se esse relacionamento será capaz de compreender a verdade, a autenticidade; se esse relacionamento será forte o suficiente para vencer a tempestade.

Existe um risco, e, por causa dele, as pessoas continuam se protegendo. Elas dizem o que deve ser dito, fazem o que deve ser feito. O amor se torna algo como um dever. Mas assim a realidade continua faminta, e a essência não é alimentada, e vai ficando cada vez mais triste.

As mentiras da personalidade são um fardo muito pesado para a essência, para a alma. O risco é real, e não existem garantias, mas eu lhe digo que o risco vale a pena.

No máximo, o relacionamento pode acabar. Mas é melhor se separar e ser verdadeiro do que ser falso e viver com outra pessoa, pois esse relacionamento nunca será gratificante. As bênçãos nunca recairão sobre vocês. Você continuará faminto e sedento, e você continuará se arrastando pela vida, só esperando que algum milagre aconteça.

Para que o milagre aconteça, você precisa fazer alguma coisa: comece sendo verdadeiro, com risco de que o relacionamento não possa ser forte o bastante para resistir a isso. A verdade pode ser dura demais, insuportável, mas nesse caso o relacionamento não vale a pena. Por isso é preciso passar pelo teste.

Depois que for verdadeiro, todo o restante se torna possível. Se você for falso — só uma fachada, uma coisa artificial, um rosto, uma máscara — nada é possível. Porque com o falso, só o falso acontece; com o verdadeiro, só a verdade. “

*Por Osho

……………………………………………………….
*Fonte: revistapazes

O verdadeiro patrimônio: um texto sobre o que realmente importa

Um jovem advogado foi indicado para inventariar os pertences de um senhor recém falecido. Segundo o relatório do seguro social, o idoso não tinha herdeiros ou parentes vivos. Suas posses eram muito simples. O apartamento alugado, um carro velho, móveis baratos e roupas puídas. “Como alguém passa toda a vida e termina só com isso?”, pensou o advogado. Anotou todos os dados e ia deixando a residência quando notou um porta-retratos sobre um criado mudo.

Na foto estava o velho morto. Ainda era jovem, sorridente, ao fundo um mar muito verde e uma praia repleta de coqueiros. À caneta escrito bem de leve no canto superior da imagem lia-se “sul da Tailândia”. Surpreso, o advogado abriu a gaveta do criado e encontrou um álbum repleto de fotografias. Lá estava o senhor, em diversos momentos da vida, em fotos em todo canto do mundo.

Em um tango na Argentina, na frente do Muro de Berlim, em um tuk tuk no Vietnã, sobre um camelo com as pirâmides ao fundo, tomando vinho em frente ao Coliseu, entre muitas outras. Na última página do álbum um mapa, quase todos os países do planeta marcados com um asterisco vermelho, indicando por onde o velho tinha passado. Escrito à mão no meio do Oceano Pacífico uma pequena poesia:

Não construí nada que me possam roubar.
Não há nada que eu possa perder.
Nada que eu possa tocar,
Nada que se possa vender.

Eu que decidi viajar,
Eu que escolhi conhecer,
Nada tenho a deixar
Porque aprendi a viver.

Abraço!

Pedro Schmaus

……………………………………………………………
*Fonte: revistapazes

12 Leis da Gratidão Pouco Conhecidas

1. Quanto mais você está em um estado de gratidão, mais vai atrair coisas pelas quais ser grato

Seja grato pelo que você tem, e vai acabar tendo mais.
Foque sobre o que você não tem, e nunca terá o suficiente.

2. Ser feliz nem sempre vai te fazer grato, mas ser grato sempre vai te fazer feliz

É quase impossível apreciar um momento sinceramente e olhar severamente ao mesmo tempo.
Ser feliz agora não significa que você não deseja mais, significa que você é grato pelo que tem e paciente para o que ainda está por vir.

3. Gratidão fomenta o verdadeiro perdão, que é quando você pode sinceramente dizer: “Obrigado por essa experiência.”

Não faz sentido condenar ou lamentar uma lição de vida importante.
Gratidão traz um sentido para o ontem, paz para o presente, e cria uma visão positiva para o amanhã.

4. Você nunca precisa mais do que tem em um dado momento

Tem sido dito que a mais elevada forma de oração é dar graças. Em vez de orar “para” as coisas, dê graças por aquilo que você já tem.
Quando a vida lhe dá toda a razão de ser negativo, pense em uma boa razão para ser positivo. Há sempre algo pelo qual ser grato.

5. A gratidão inclui tudo

Dias bons dão-lhe felicidade e dias ruins dão-lhe sabedoria. Ambos são essenciais.
Porque todas as coisas têm contribuído para o seu avanço, você deve incluir todas as coisas em sua gratidão. Isto é especialmente verdadeiro em seus relacionamentos. Nós nos encontramos com pessoas comuns em nossas vidas; mas se você lhes der uma chance, todas elas têm algo importante para lhe ensinar.

6. O que você tem para ser grato no presente, muda

Seja grato por tudo que você tem agora, porque nunca sabe o que acontecerá em seguida. O que você tem acabará por ser o que você tinha.
A vida muda a cada dia, e suas bênçãos irão gradualmente mudar junto com ela

7. A mente grata nunca toma coisas como garantidas

O que separa privilégio de benefício é a gratidão.
A circunstância (ou pessoa) que você toma por garantida hoje pode vir a ser a única da qual você precise amanhã.

8. Enquanto você expressa sua gratidão, não deve esquecer que a maior valorização não é simplesmente proferir palavras, mas vivê-las diariamente

O que mais importa não é o que você diz, mas como você vive.
Não basta dizer que, mostre. Não basta prometer, prove.

9. Gratidão inclui retribuição

Na agitação da vida cotidiana, quase não percebemos que recebemos muito mais do que damos, e a vida não pode ser rica sem essa gratidão.
É tão fácil superestimar a importância de nossas próprias conquistas em comparação com o que temos com o auxílio de outros.

10. A maior homenagem às pessoas e circunstâncias que você perdeu não é tristeza, mas a gratidão

Só porque alguma coisa não durou para sempre, não significa que não foi o maior presente que se possa imaginar.
Seja grato porque seus caminhos se cruzaram e por ter tido a oportunidade de experimentar algo maravilhoso.

11. Para ser verdadeiramente grato, você deve estar realmente presente

Conte as bênçãos em sua vida, e comece com a respiração você está realizando agora.
Muitas vezes esquecemos que o maior milagre não é andar sobre a água; o maior milagre é caminhar sobre a terra verde, habitando profundamente no momento presente, apreciando-o e sentindo-se completamente vivo.

12. Abandonar o controle multiplica o potencial de gratidão

Às vezes, investimos muita força para tentarmos controlar cada aspecto de nossas vidas que completamente nos perdemos no caminho.
Aprenda a deixar ir, relaxar um pouco e pegar o caminho que a vida leva até você às vezes. Tente algo novo, seja destemido, mas acima de tudo, faça o seu melhor e fique bem com isso. Abandonar expectativas desnecessárias permite que você realmente experimente o inesperado. E as maiores alegrias na vida são muitas vezes as surpresas inesperadas e oportunidades que você nunca preveu.

Pelo o que você é grato hoje? Como a gratidão afeta a sua vida?

………………………………………………………….
*Fonte: osegredo

8 citações de Buda que vão acalmar sua mente e tranquilizar sua alma

Há muitas lições valiosas de vida por aí, e muitos professores. Mas nenhum tão sábio quanto Buda. Aqui estão 8 citações de Buda que irão te ajudar a acalmar sua mente e tranquilizar sua alma.

1. “O caminho não está no céu. O caminho está no coração “
Quando sentimos que precisamos de algo mais em nossas vidas, tendemos a procurar em todos os lugares, exceto onde devemos – em nosso coração. Nosso coração nos diz para seguir nossos sonhos, e para tornar esta jornada satisfatória. Ouça seu coração – ele conhece você.

2. “Ninguém nos salva senão nós mesmos. Ninguém pode e ninguém irá. Nós mesmos devemos trilhar o nosso caminho
Pedimos ajuda de nossos amigos, e está tudo bem. Nossos amigos podem nos guiar e nos dar conselhos úteis, mas quando se trata de mudar ou melhorar nossas vidas, só nós podemos fazer isso. Ninguém é o culpado pelo caminho que escolhemos, e ninguém pode nos salvar de nossas escolhas, exceto nós.

3. “No céu, não há distinção de leste e oeste; as pessoas criam distinções em suas próprias mentes e então acreditam que elas são verdadeiras
A beleza que está em todo o lado, o céu, não tem limites e não tem distinção. Simplesmente é. Às vezes, nós humanos complicamos as coisas rotulando e separando. Tomamos coisas inteiras e sentimos a necessidade de dissecá-las até que possamos colocá-las em uma categoria. Mas nós inventamos todas as categorias. Em vez disso, devemos aprender a aceitar pessoas e situações tal como são – sem a necessidade de classificação.

4. “Tem que existir o mal para que o bem possa provar sua pureza acima disso”
A vida é equilíbrio. Yin e yang. Há maldade no mundo, sim. Mas talvez tenha que estar lá para que possamos também ver claramente o bem.

5. “É fácil ver as falhas dos outros, mas é difícil ver quando as falhas são nossas”
Nós tendemos a ver os outros com um microscópio mais forte do que o que usamos em nós mesmos. O julgamento de retenção é bom, mesmo em relação a nós mesmos.

6. “Somos moldados por nossos pensamentos, nos tornarmos o que pensamos.
Quando a mente é pura, a alegria segue como uma sombra que nunca vai embora”

Isso é verdade. Quando nossos pensamentos são felizes, somos mais produtivos e nossas vidas são mais alegres. Quando as coisas ficam difíceis, não afunde na tristeza, mas direcione sua linha de pensamento para um tom mais positivo.

7. “Trabalhe em sua própria salvação. Não dependa dos outros.”
Só você pode determinar o destino de sua vida e as respostas aos seus problemas.

8. “Todo ser humano é o autor de sua própria saúde ou doença.”
Você toma as decisões em sua vida e, portanto, você colhe os benefícios e as consequências.

……………………………………………………………
*Fonte: osegredo

TAO – A Sabedoria do Silêncio Interno

Pense no que vai dizer antes de abrir a boca. Seja breve e preciso, já que cada vez que deixa sair uma palavra, deixa sair uma parte do seu Chi (energia). Assim, aprenderá a desenvolver a arte de falar sem perder energia.

Nunca faça promessas que não possa cumprir. Não se queixe, nem utilize palavras que projectem imagens negativas, porque se reproduzirá ao seu redor tudo o que tenha fabricado com as suas palavras carregadas de Chi.

Se não tem nada de bom, verdadeiro e útil a dizer, é melhor não dizer nada. Aprenda a ser como um espelho: observe e reflicta a energia. O Universo é o melhor exemplo de um espelho que a natureza nos deu, porque aceita, sem condições, os nossos pensamentos, emoções, palavras e acções, e envia-nos o reflexo da nossa própria energia através das diferentes circunstâncias que se apresentam nas nossas vidas.

Se se identifica com o êxito, terá êxito. Se se identifica com o fracasso, terá fracasso. Assim, podemos observar que as circunstâncias que vivemos são simplesmente manifestações externas do conteúdo da nossa conversa interna. Aprenda a ser como o universo, escutando e reflectindo a energia sem emoções densas e sem preconceitos.

Porque, sendo como um espelho, com o poder mental tranquilo e em silêncio, sem lhe dar oportunidade de se impor com as suas opiniões pessoais, e evitando reacções emocionais excessivas, tem oportunidade de uma comunicação sincera e fluída.

Não se dê demasiada importância, e seja humilde, pois quanto mais se mostra superior, inteligente e prepotente, mais se torna prisioneiro da sua própria imagem e vive num mundo de tensão e ilusões. Seja discreto, preserve a sua vida íntima. Desta forma libertar-se-á da opinião dos outros e terá uma vida tranquila e benevolente invisível, misteriosa, indefinível, insondável como o TAO.

Não entre em competição com os demais, a terra que nos nutre dá-nos o necessário. Ajude o próximo a perceber as suas próprias virtudes e qualidades, a brilhar. O espírito competitivo faz com que o ego cresça e, inevitavelmente, crie conflitos. Tenha confiança em si mesmo. Preserve a sua paz interior, evitando entrar na provação e nas trapaças dos outros. Não se comprometa facilmente, agindo de maneira precipitada, sem ter consciência profunda da situação.

Tenha um momento de silêncio interno para considerar tudo que se apresenta e só então tome uma decisão. Assim desenvolverá a confiança em si mesmo e a Sabedoria. Se realmente há algo que não sabe, ou para que não tenha resposta, aceite o fato. Não saber é muito incómodo para o ego, porque ele gosta de saber tudo, ter sempre razão e dar a sua opinião muito pessoal. Mas, na realidade, o ego nada sabe, simplesmente faz acreditar que sabe.

Evite julgar ou criticar. O TAO é imparcial nos seus juízos: não critica ninguém, tem uma compaixão infinita e não conhece a dualidade. Cada vez que julga alguém, a única coisa que faz é expressar a sua opinião pessoal, e isso é uma perda de energia, é puro ruído. Julgar é uma maneira de esconder as nossas próprias fraquezas.

O Sábio tolera tudo sem dizer uma palavra. Tudo o que o incomoda nos outros é uma projecção do que não venceu em si mesmo. Deixe que cada um resolva os seus problemas e concentre a sua energia na sua própria vida. Ocupe-se de si mesmo, não se defenda. Quando tenta defender-se, está a dar demasiada importância às palavras dos outros, a dar mais força à agressão deles.

Se aceita não se defender, mostra que as opiniões dos demais não o afectam, que são simplesmente opiniões, e que não necessita de os convencer para ser feliz. O seu silêncio interno torna-o impassível. Faça uso regular do silêncio para educar o seu ego, que tem o mau costume de falar o tempo todo.

Pratique a arte de não falar. Tome algumas horas para se abster de falar. Este é um exercício excelente para conhecer e aprender o universo do TAO ilimitado, em vez de tentar explicar o que é o TAO. Progressivamente desenvolverá a arte de falar sem falar, e a sua verdadeira natureza interna substituirá a sua personalidade artificial, deixando aparecer a luz do seu coração e o poder da sabedoria do silêncio.

Graças a essa força, atrairá para si tudo o que necessita para a sua própria realização e completa libertação. Porém, tem que ter cuidado para que o ego não se infiltre… O Poder permanece quando o ego se mantém tranquilo e em silêncio. Se o ego se impõe e abusa desse Poder, este converter-se-á num veneno, que o envenenará rapidamente.

Fique em silêncio, cultive o seu próprio poder interno. Respeite a vida de tudo o que existe no mundo. Não force, manipule ou controle o próximo. Converta-se no seu próprio Mestre e deixe os demais serem o que têm a capacidade de ser. Por outras palavras, viva seguindo a via sagrada do TAO.

(Texto Taoísta)

 

……………………………………………..
*Fonte: pensarcontemporaneo

Muito obrigado e boa viagem Robert Pirsig

O filósofo e escritor americano Robert M. Pirsig, que faleceu na madrugada dessa segunda-feira, aos 88 anos, precisou apenas de dois livros para marcar toda uma geração. O mais famoso deles, “Zen e a arte da manutenção de motocicletas”, vendeu milhões de cópias e popularizou a filosofia pelo mundo.

Recusado por mais de cem editoras até ser lançado, em 1974, “Zen e a arte da manutenção de motocicletas” é um road trip existencial em duas rodas, que dura 17 dias entre o Minnesota e a California. O título é enganoso: embora a paixão pela moto esteja presente, não se trata de um manual sobre mecânica, mas um relato possivelmente autobiográfico (é difícil saber onde começa a ficção e onde termina a realidade) sobre a reflexão, a loucura e a reconciliação com a vida. O autor, um professor de escrita criativa, viaja com seu filho enquanto relembra o seu passado, discute a história da filosofia (que ele chama de “chautauqua”), e a busca pela “Qualidade” . Alternando lembranças e análises, o autor divide duas formas de apreensão do real: os valores “clássicos” – como os que constroem máquinas – e os “românticos” – como experimentar a beleza da paisagem na estrada.

Logo o leitor descobre que o autor tem transtornos mentais e que foi tratado com eletrochoques. A viagem do pai com o filho acaba se tornando uma forma de se reconciliar com o passado e com a própria paternidade.

Além de “Zen e a arte…”, Pirsig escreveu “Lila, uma investigação sobre a moral”. Como o seu personagem, ele foi uma criança superdotada que entrou rápido demais na universidade, apaixonou-se por motocicletas e acabou diagnosticado com esquizofrenia.

Depois de superar o ceticismo editorial, “Zen e a arte…”, que demorou cinco anos para ser concluído, se tornou um dos maiores sucessos da década de 1970. Publicado no crepúsculo da contracultura, o livro parecia feito na medida para sua geração, que buscava uma nova voz de revolta para preencher o vácuo deixado pelo movimento hippie, que começava a perder força. Ao juntar “clássico” e “romântico”, Pirsig trouxe poesia a um mundo cada vez mais tecno-científico.

……………………………………………………..
*Fonte: oglobo

 

*Banjomanbold:
Apesar de cultuar esse livro desde garoto, confesso que não o tenho em minha estante. e olha, que livro é coisa que não falta por aqui. Mas pretendo em breve dar um jeito nisso através do site Estante Virtual. Faço questão de que seja uma edição usada e com a capa original de suas primeiras impressões aqui no Brasil (aquela com a ilustração do capacete e um motor meio psicodélico).
*Este livre aqui já teve três versões diferentes de capas e essa da primeira leva continua sendo a minha preferida, as outras são feias prá cacete.

Mas em tempo, já li o livro sim, mas apenas em uma versão em PDF (free) que o meu amigo Pretto me deu há alguns anos atrás.

>> baixe ou leia AQUI:
https://pedropeixotoferreira.files.wordpress.com/2014/03/robert-pirsig-zen-e-a-arte-da-manutenc3a7c3a3o-de-motocicletas.pdf


Desde pequeno eu tenho o gosto pela leitura, coisa incentivada em minha casa pela minha mãe que foi professora primária. Não foram poucas as oportunidades em que em minha adolescência eu estive em livrarias – ah…. taí uma coisa que curto MUITO até hoje – com esse livro em minhas mãos. Mas sei lá, por algum motivo qualquer no final das contas acabava mesmo levando algum outro livro – (bocaberta).

Mesmo lendo a sua versão em PDF, já nos começo do livro me passou uma sensação muito boa. Sim, tem também algumas partes um pouco chatas mas que de forma alguma o torna um livro ruim. Não é como um “On The Road” do Jack Keruac, mas é legal. Tem um sutil toque filosófico mas passa longe de ser uma obra religiosa ou então sobre meditação transcendental. Nada disso. É uma ficção mas também de modo algum sob o aspecto de um Hell’s Angels….rsrsrs

Não vou comentar muito sobre o livro, mas espero que de alguma forma alguém que leia aqui o blog se sensibilize e acabe por lê-lo também. Tenho certeza de que se você for uma pessoa de espírito livre, vai curtir.

Talvez esse livro na realidade separe os “motociclistas de verdade”, daqueles que só pensam em acelerar e mesmo de capacete tem a cabeça “vazia”…

 

Abaixo separei dois pequenos trechos só para dar um aperitivo da leitura:

“Quando a gente passa as férias viajando de moto, vê as coisas de um jeito completamente diferente. De carro a gente está sempre confinada, e como já estamos acostumados, nem notamos que tudo que vemos pela janela não passa de mais um programa de televisão. Sentimo-nos como um espectador, a paisagem fica passando monotonamente na tela, fora do nosso alcance.”

“Já na motocicleta, não há limites. Fica-se inteiramente em contato com a paisagem. A gente faz parte da cena, não fica só assistindo, e a sensação de estar presente é esmagadora. Aquele concreto zunindo a uns quinze centímetros da sola dos pés é real, é o chão onde se pisa, está bem ali, tão indistinto devido à velocidade que nem se pode fixar a vista nele; e, no entanto, para tocá-lo basta esticar o pé. A gente nunca se desliga daquilo que está acontecendo.”

 

E lembre-se, por causa de livros como esse que várias pessoas do mundo todo resolveram subir em uma motocicleta e saírem por aí, mundo afora em sentimento de liberdade.

Tenha uma boa viagem Robert Pirsig.
Thanks! Meu muito obrigado. Sua obra foi uma grande influência para mim, com certeza. Nosa vida é feita de uma coletânea de momentos e novas experiências, não de acúmulo de dinheiro…

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

As 12 qualidades sábias

1. Elas não se queixam! Aceitam que o que foi, foi e não pode ser mudado e o que interessa é daqui para frente. Não quer dizer que não expressem dor, mas não se lamentam, não se veem nem agem como vítimas.

2. São atrevidas, tem coragem de experimentar o novo, a buscar o não vivido, o não conhecido.

3. “Tem mãos para as plantas”, concreta e metaforicamente. “Plantam, regam e acompanham o crescimento” de plantas, pessoas, projetos…4. Confiam em seus pressentimentos/ em sua intuição, honram sua sabedoria interna.

4. Meditam a sua maneira, cultivam um centro interno de silêncio e escuta, de prece e reconexão com o Sagrado

5. Defendem com firmeza o que mais importa, descobrem sua voz e tendem a tornar-se mais rebeldes e radicais com tudo que consideram errado no mundo.

6. Decidem seu caminho com o coração, mesmo que esse caminho seja difícil.

7. Dizem a verdade com compaixão, mas dizem sempre a verdade, porque sabem que só a verdade cura e liberta.

8. Escutam seu corpo, não o veem como um objeto a ser aperfeiçoado, mas como um instrumento de prazer e autoconhecimento.

9. Improvisam, agem com espontaneidade, fluem com a vida.

10. Não imploram, não fazem NADA com a finalidade de serem aceitas.

11. Riem juntas, riem de si e com isso nutrem um profundo senso de irmandade, porque é um riso que expressa o triunfo do espírito e da alma sobre aquilo que poderia tê-las destruído ou as convertido em mulheres amargas .

12. Saboreiam o positivo da vida, sabem ter gratidão pela beleza da vida, mesmo que mesclada de sofrimentos.

 

……………………………………………
*Fonte: nowmastê

 

zen1

9 Maneiras eficazes de aumentar Dopamina em seu cérebro

A dopamina é excelente para as seguintes funções corporais:

– Movimento regulador – Controle do centro de prazer e recompensa no cérebro – Melhora as funções cognitivas (conhecimento, atenção, memória, tomada de decisão, avaliação, resolução de problemas)

Nosso cérebro libera um neurotransmissor, a dopamina, que é crucial para inúmeras funções corporais essenciais.

“A dopamina é um neurotransmissor que ajuda a controlar os centros de recompensa e prazer do cérebro. A dopamina também ajuda a regular o movimento e a resposta emocional, e nos permite não só ver recompensas, mas também tomar medidas para avançar em direção a elas. “- Psychology Today

Há diversos artigos na internet sobre dopamina e como isso afeta seu humor, comportamento, energia e foco.

O que não é comumente falado, no entanto, é como a dopamina é afetada pela sua percepção.

Discutido mais raramente ainda é a razão pela qual seus níveis de dopamina podem estar baixos.

Abaixo estão 10 maneiras eficazes de aumentar dopamina no seu organismo.

 

1. NÃO SE VICIAR

Muitas pessoas ficam viciadas em algo porque lhes dá algum tipo de gratificação instantânea – drogas, álcool, sexo, pornografia, compras e outros comportamentos viciantes realmente têm o efeito oposto sobre os níveis de dopamina no longo prazo.

Em essência, quando ficamos excessivamente viciados em algo, o “circuito de recompensa” de nosso cérebro chuta em overdrive e ansiamos daquilo rapidamente.

Esta não é uma solução sustentável para a produção de dopamina, o que pode e deve ser feito naturalmente.

 

2. LISTA DE VERIFICAÇÕES DE PEQUENAS TAREFAS

Dopamina aumenta quando estamos organizados e terminamos tarefas – independentemente se a tarefa é pequena ou grande.

Portanto, não permita que seu cérebro se preocupe com as coisas que precisam ser feitas.

Em vez disso, escreva estas tarefas. Foi demonstrado que é mais satisfatório para os níveis de dopamina do cérebro quando verificamos fisicamente algo fora de nossa lista de afazeres, ao invés de recorrer ao cérebro.

Além disso, anote e verifique mesmo que você tem a capacidade de lembrar dessas tarefas.

 

3. CRIAR ALGO

Para nós escritores, pintores, escultores, poetas, cantores, dançarinos e outros artistas, podemos nos identificar com isso.

Quando estamos no modo criativo, podemos nos tornar hiper-focados. Como resultado, podemos inserir um estado chamado fluxo.

A dopamina é o produto químico do cérebro que nos permite alcançar este estado. A lição é esta: assumir um hobby ou atividade em que você realmente crie algo tangível.

Tente algo como artes, artesanato, reparação automóvel, desenho, fotografia, ou qualquer outra coisa que soe interessante para você.

 

4. EXERCÍCIOS

Nós discutimos repetidamente a importância e os benefícios dos exercícios físicos, e vamos apenas adicionar a esta lista novamente.

Entretanto, não só o exercício nos ajuda a aliviar o estresse, mas também a alcançar uma melhor saúde física e nos tornar mais produtivos;

Ele aumenta os nossos níveis de dopamina. Mais especificamente, o exercício aumenta os neurotransmissores múltiplos – a serotonina e as endorfinas, além da dopamina, recebem um impulso.

Aqui está algo mais legal: o exercício não precisa ser árduo. Basta dar um passeio ou subir alguns degraus que você conseguirá uma boa sacudida na dopamina.

 

5. AUMENTE A TIROSINA

Dos produtos químicos que compõem a dopamina, nenhum é mais importante do que a tirosina.

De fato, a tirosina é considerada o elemento constitutivo da dopamina. Portanto, é importante que você obtenha o suficiente dessa proteína. Há uma grande lista de alimentos que aumentam a tirosina, incluindo:

– Amêndoas

– Abacates

– Bananas

– Chocolate

– Café

– Ovos

– Chá verde

– Leite

– Melancia

– Iogurte

 

6. ESCUTE MÚSICA

Você já se perguntou por que a música te faz tão feliz?

Quero dizer, podemos estar no buraco em algum momento, mas uma vez que colocamos nosso single favorito, estamos balançando e sacudindo…

A razão para isso é que ouvir música aumenta os níveis de dopamina.

Na verdade, os cientistas dizem que ouvir música tem o mesmo efeito que comer nossos alimentos favoritos ou assistir um programa favorito, ou ler um texto de autor que amamos, ou um post de um blog que adoramos.

Então, quando você se sentir para baixo, coloque aquela música que te faz feliz.

 

7. MEDITE

Como com os exercícios físicos, cada dia se descobre mais e mais benefícios da meditação.

Como já vimos, o cérebro humano é suscetível a uma variedade de vícios.

Um outro hábito viciante que temos é excesso de pensamentos. Inclusive, alguns budistas têm uma frase para esse vício: “Mente de Macaco”, que pula de pensamento para pensamento sem parar.

Excesso de pensamentos não são meramente um hábito de distração, é também uma compulsão genuína que nos deixa em um estado de perplexidade, ao mesmo tempo, tem um efeito negativo sobre o nosso desenvolvimento cognitivo.

No entanto, os cientistas estão finalmente se aproximando do que os budistas sabem há milhares de anos: meditação e atenção plena são essenciais para uma mente saudável.

Além disso, oração e auto-reflexão se mostraram eficazes também para aumentar os níveis de dopamina.

 

8. SUPLEMENTOS

Embora existam algumas ótimas maneiras de aumentar os níveis de dopamina, às vezes estamos enfrentando uma crise temporária.
Felizmente, existem alguns suplementos naturais no mercado que demonstram aumentar os níveis de dopamina. Aqui estão alguns:

Acetil-l-tirosina: Outro componente da dopamina. Uma dose saudável disso torna mais fácil para o cérebro produzir a dopamina.
Curcumina: Um ingrediente presente na cúrcuma e curry é eficaz na produção de dopamina.
Ginkgo Biloba: Um suplemento tremendamente popular que aumenta os níveis de dopamina e os mantem circulando no cérebro por mais tempo.
L-teanina: Aumenta os neurotransmissores múltiplos no cérebro, incluindo a dopamina. O chá verde é uma excelente fonte para isso.

 

9. LIMPEZA TÓXICA

Por mais milagrosos que sejam nossos corpos, acumulamos toxinas e bactérias que são ruins para nosso corpo.

Endotoxinas são o tipo que podem causar problemas no nosso sistema imunológico e também limita a produção de dopamina.

Aqui estão algumas dicas para ajudar a limpar o intestino dessas endotoxinas:

Comer mais fermentados,
Dormir o suficiente,
Resistir ao desejo de comer em alimentos gordurosos ou açucarados.

………………………………………..
*Fonte: vivazen

dopamina1

O que você diria ao seu eu de 10 anos se encontrasse com ele?

Somente você sabe o que já viveu, mais ninguém.
Às vezes as ideias parecem se emaranhar na cabeça, ansiosas por explicações, procurando o sentido de tudo que o seu “eu passado” já viveu. Mas por mais que você tente dar essas explicações, não as encontra, ou as que consegue encontrar geram respostas que fazem você se sentir ainda mais triste.

Todos nós gostaríamos de não ter perdido tempo com coisas que não mereciam, e fazer outras que nos teriam dado mais estabilidade e proveito. Muito mais jovens, mais ingênuos, e quem sabe desperdiçando alguns dos melhores anos da nossa vida.
O nosso “eu”, um pouco mais sábio e também menos ingênuo, nos diria que esses são anos para viver e não pra desperdiçar em atividades, pessoas ou lugares que a longo prazo não trazem qualquer benefício, ou seja, uma absoluta perda do nosso tempo.

 

>  O que você diria ao seu eu de 10 anos atrás?

“Se soubesse isso 10 anos atrás”, “Quanto tempo desperdicei a chorar por algo que não valia a pena”, “Quantas coisas não vivi por medo e que hoje sinto falta”. “Sinto falta de recordações do meu passado que foram roubadas pelos medo, pela preguiça, pela tristeza e pela insegurança”.

Tenho saudades desses momentos do passado. Seria apropriado dizer algo mais, aperfeiçoar a memória episódica e semântica e tentar recriar essas recordações do seu “eu”. Não para sonhar com como poderiam ter sido, mas sim para saber se ainda há tempo de vivê-las. Se eu tivesse essa oportunidade, diria:

Desligue a televisão. Aperte o botão OFF com força e determinação. Que continue assim o maior tempo possível, você não vai aprender nada a partir dessa “caixa doida”. Mantenha esse botão bem apertado, pois você tem que guardar sua energia para as verdadeiras experiências ou para procurá-las. Compre um bom computador e contrate um serviço de internet, é um bom investimento a curto, médio e longo prazo se souber como utilizá-lo. Utilize as redes sociais como uma forma de comunicação, mas não exponha muito da sua vida nelas. Não deixe que elas o aprisionem emocionalmente.

Pratique um esporte, caminhe pela natureza. Já sei que você tem muito o que fazer, o meu “eu” também estava sempre muito ocupado, mas olhando para trás, acredite em mim, há sempre tempo para ter contato com a natureza, seja sozinho ou acompanhado. As recordações da natureza e dos animais são as mais agradáveis.

Você pode duvidar de algumas coisas sobre si, mas nunca duvide de que você pode ser o que quer. Faça tudo o que estiver nas suas mãos para o fazer possível: os medos arrebatam sonhos ou os atrasam demais.

Utilize o seu dinheiro em coisas que façam você se sentir bem, mas que também lhe sejam úteis. O que você gastou em vícios poderia ter trocado por momentos. Trabalhe no que puder e assimile ideias e experiência, mas sem sair muito do caminho que determina a inércia dos seus valores.

Não lute por alguém que não demonstra que quer que você lute. Não force situações, não se angustie, não se deprima se não conseguiu que alguém lhe desse o que você procurava. A vida dá muitas voltas. Se alguém mudar, pense bem se merece uma segunda oportunidade em função de tudo o que viveu.

Você vai perder amigos pelo caminho, não porque lhe tenham feito algum mal, o que também pode acontecer, mas sim porque você vai mudar e os outros também. Quebrar a rotina traz pessoas novas, mais de acordo com a forma que você vive e se sente neste momento. Não faça drama em relação a isso. Tente simplesmente manter uma relação cordial, pois guerras abertas por resolver trazem momentos amargos com elas.

Não se preocupe tanto em relação a tudo. Você irá perceber quais os problemas que têm solução e os que não conseguirá resolver. A maior parte das catástrofes que acontecem nas mentes ansiosas e receosas só acontecem por causa da imaginação.

Ame os seus e demonstre isso, mesmo que você esteja cansado ou que não tenha tempo. A sua família, amigos e companheiros vão precisar de você. Às vezes eles vão pedir e outras apenas farão com que você veja isso. Um amigo que está presente quando você precisa dele é um amigo que você irá recordar para sempre. Uma filha que sabe voltar para cuidar da sua mãe enche a sua alma com o melhor que há na vida. Tente estar presente nos nascimentos dos novos membros da sua família.

Dê mais abraços, seja mais sincero, porém menos combativo. Sabe por que com o tempo muita gente se torna mais carinhosa? Porque em determinado momento sente um temor de solidão acumulada e aprende que manter uma atitude distante perante os outros apenas provocou distância, e não respeito.

 Ame-se e cuide-se. Cuide de si, mime-se, tente se sentir melhor fisicamente, mas não se esqueça de que nada assenta melhor ou realça mais os seus traços do que a segurança e a calma. Mude apenas para conseguir se sentir mais confortável na sua pele, e nunca para agradar aos outros.

 Não faça investimentos que não tenha certeza de que consegue pagar. Poupe o que conseguir e não se sujeite a dar mais do que aquilo que pode dispensar.

Não hesite em querer o que realmente quer. Muitas pessoas questionam as suas decisões e a sua forma de viver, mas nunca se arrependa ou dê muitas voltas para fazer algo que realmente quer fazer.

Leia e escreva. Não há melhor sensação do que ler algo que escrevemos há anos, é uma fotografia emocional que nos mostra como fomos em determinado momento da nossa vida.

Deixe de ter medo e desfrute mais do que você faz. Viaje, faça loucuras de vez em quando e cerque-se de pessoas que estão no mesmo barco que você, mesmo que sejam muito diferentes de você em aparência, mas não em valores.

Não existe nada que você não consiga superar, por mais complicado que seja.
É o que lhe diz o seu “eu” com mais 10 anos, que continua de pé e a respirar apesar de todos os contratempos. O que você tem que fazer é estabelecer prioridades, organizar bem o seu tempo e respeitar os tempos livres e de trabalho, que não irão interferir em assuntos que são perfeitamente adiáveis. Os frutos do seu futuro exigem muita concentração no seu presente.

 

> O passado que tem cheiro de futuro

 

Já não se pode alterar nada do passado, já está feito. Por outro lado, pense que o passado é algo que você deve esquecer, mas de onde deve tirar ensinamentos. Esteja na sua cabeça, nas suas lágrimas espontâneas e no caminho que você escolheu, deixando de lado outras opções.

Exercícios experimentais como este nos mostram que aprendemos muito mais do que temos noção e que estamos dispostos a não voltar a cometer os mesmos erros, ou pelo menos tentar. O nosso “eu” do futuro nos trará então novos sonhos e “conselhos” para seguirmos. Você acha que já não pode realizar os sonhos que tinha pendentes do passado? Não se esqueça de que os conselhos do seu “eu passado” são os desejos do seu “eu presente”. O que você diria?

…………………………
*Fonte: amenteemaravilhosa

mulher_estrada

4 Sinais de que você já conheceu alguém em uma vida passada

Você pode pensar que seria uma coisa incrivelmente rara para experimentar, mas não, nós provavelmente vivemos centenas de vidas passadas, o que nos deu a oportunidade de experimentarmos e amarmos muitas almas diferentes. Quais são os sinais de que você conheceu alguém em uma vida passada?

1. Você sente uma conexão amorosa imediata com ele(a)
As pessoas que você amou em uma vida passada são fáceis de amar nesta vida, também. Há pessoas que você encontra e se conecta instantaneamente. É um sentimento muito real. Você sabe que quando sente isso.

2. Você sente uma reação negativa imediata com eles
Você provavelmente tinha inimigos e pessoas não tão queridas em sua vida passada exatamente como em sua vida atual. Isso pode ser experimentado com aquela pessoa que você não gosta, sem nenhuma razão em particular. Isso não significa necessariamente que você deva odiá-la! Conheça-a.

3. Vocês têm uma ligação telepática
Você parece saber o que a outra pessoa está sentindo, sabe o que está prestes a dizer; você pensa nela, e não muito tempo depois recebe uma chamada ou uma mensagem de texto dela.

4. Você vê isso em seus olhos
Você olha em seus olhos e vê algo tão … familiar. Eles te atraem quase que imediatamente. Peritos em reencarnação não acham que é um acidente. Preste muita atenção nos olhos das pessoas que você encontra.

……………………..
*Fonte: osegredo / texto: Luiza Fletcher

vidas_passadas01

Gosto do que é simples: um abraço, um obrigado, um “se cuida”

Gosto do que é simples: um abraço, um obrigado, um “se cuida”. Me considero um fiel admirador das pessoas simples, pois para mim são as mais belas aquelas que se deixam guiar pelo senso comum, pela sua intuição e pelo coração que não conhece artifícios.

Fato curioso e também inspirador é saber que na atualidade, tanto no aspecto do desenvolvimento pessoal como no campo das grandes organizações, passou a ser moda “resgatar” o valor do simples. De fato, muitos especialistas em marketing e publicidade têm um lema que quase nunca falha: “faça-o simples e algo acontecerá“.

Gosto do cheiro das pessoas simples, é a fragrância do respeito, de um “bom dia” juntamente com um grande sorriso, de um “se cuida” com imensa sinceridade… Não há falsidade nos belos olhares dessas pessoas, nem tampouco em suas almas.

Antonio Machado dizia que “é próprio dos homens de mentalidade pequena investir contra tudo aquilo que não lhes cabe na cabeça”. É sem dúvida um bom exemplo para descrever as personalidades para as quais as coisas sensíveis não têm sentido. Confundem o simples com o “simplista”. A simplicidade não tem nada a ver com ser ingênuo, muito menos com ser inocente.

Na verdade, este conceito contempla um grande poder do qual quase não temos consciência.

 

O poder do simples, das emoções e da inteligência

Recordemos por instantes um dos anúncios com maior impacto da televisão. Estávamos no ano de 2001 e a BMW quebrou padrões com o slogan “Adoro dirigir“. Nesse anúncio, foram deixadas de lado as características físicas do produto e sua tecnologia para falar exclusivamente das sensações que a direção nos proporciona.

Bastava uma mão. Uma mão que saía pela janela, que voava e fluía enquanto se apelava à universalidade de emoções e sentimentos que todos já experimentamos com este mesmo ato tão habitual durante a infância. Não era preciso ver o automóvel, a marca já estava criada de forma magistral.

É aí que se inscreve a modo de exemplo o poder do simples. Não obstante, este anúncio foi por si só um ato de coragem por parte da agência SCPF e dos seus diretores criativos. A eles, como a qualquer outra pessoa que deseja apelar ao valor do simples, do elemental e ao poder da emoções, só podemos dizer o seguinte:

Quem pratica o valor do simples é um “simplista”, alguém que não se esforça em mostrar algo mais profundo, mais sofisticado e elaborado.

Se você é simples, todos serão iguais a você, você não poderá se destacar. No caso deste anúncio, o que alguns podem chegar a pensar é que é tão “simples e tem tão pouca coisa que qualquer um poderia fazer igual”.

Na realidade, quando alguém busca a simplicidade, deve estar ao lado dos melhores pensadores do mundo. Porque como disse Winston Churchill, “das complexidades intensas saem as simplicidades mais bonitas“.

 

A beleza da simplicidade nos atos do dia a dia

Costuma-se dizer que a vida é como uma teia de aranha. Nossas linhas se mesclam em ângulos estranhos, tomamos caminhos errados, nossos esforços não se correspondem ao que foi alcançado e, finalmente, ficamos presos a estas realidades terrivelmente complexas e sombrias.

“A falta de simplicidade estraga tudo.”
-Miguel de Unamuno-

Por que é tão difícil, então, nos deliciarmos com a simplicidade dos atos do dia a dia? Por que complicar tanto a vida? De certa forma, isso tem muito a ver com o que indicamos agora há pouco; a alma simples e o olhar humilde são dimensões que não se encaixam muito bem em uma sociedade que associa o complexo ao eficaz, e em consequência, à felicidade.

Nos vendem computadores com muitos programas, celulares com aplicativos infinitos, os salões de beleza nos oferecem inúmeros tipos de tratamentos para o cabelo, e todos os dias nos lembram que é bom ter muitos diplomas, muitos títulos, muitos amigos… A complexidade está associada à ideia de felicidade dourada, que na realidade nem sempre é verdade.

Algo que deveríamos levar em conta é que as coisas grandes acontecem quando se faz bem as pequenas, e para isso, nada melhor do que praticar a arte da simplicidade nos nossos atos do dia a dia.

Avançar com calma, sendo conscientes do que nos envolve e fazendo uso do senso comum e da intuição são sem dúvida as melhores estratégias para desfazer todos os nós dos nossos problemas mais complexos. Devemos confiar um pouco mais no nosso instinto e sermos receptivos à voz do coração.

Às vezes deixamos de lado grande parte da nossa “quota de vida” imersa em esforços infrutíferos que nos separam por completo daquilo que realmente desejamos. Por isso, lembre-se de que a complexidade não deve ser admirada, deve ser evitada, pois a arte de saber quais coisas devemos deixar de lado será o único caminho que nos permitirá encontrar aquilo que realmente merecemos.

A saber: amor, liberdade, integridade e realização pessoal.

………………
*Fonte: amenteemaravilhosa

Três verdades budistas que farão você se sentir melhor

Às vezes, parece que a vida é injusta apenas com você, exatamente agora, e que suas tentativas de mudar isto insistem em não dar resultados. O Incrível.club acredita que é justamente nesses momentos que devemos parar, respirar fundo e lembrar das três ’nobres verdades ou características da existência’ do Budismo. A verdade é que elas realmente têm o poder de mudar a situação em que você se encontra.

 

Dukkha: Descontentamento, desilusão, sofrimento.

Muitos dizem que o budismo é uma doutrina pessimista e negativa, tudo por conta do conhecido dogma ’A vida é um sofrimento’. O problema é que a maioria dos ocidentais entende equivocadamente esta frase. Na verdade, o que a frase quer dizer é que ’A vida nem sempre é suave e agradável, mas e daí?’.

Os budistas afirmam que o motivo para que experimentemos a maioria dos nossos sofrimentos é o fato de nós tentarmos evitar entrar no nível espiritual das coisas e/ou encarar de frente a parte emocional da vida. Nossa vida está sempre cercada pela sensação de perda, tristeza, cansaço, tédio, ansiedade. Estes são satélites constantes em nossa vida, e se tentamos evitar tudo isso comprando coisas novas, consumindo drogas, sendo promíscuos, e etc., estamos apenas aliviando a dor em vez de atacar sua causa. E tudo acabará se convertendo em mais insatisfação, decepção e outras formas de dor.

Como usar este conhecimento no dia a dia?
Não se deixe levar pela ideia de que você precisa de algo a mais para ter uma ’vida plena’. As doenças, o sofrimento e a morte fazem parte da vida, e é preciso encará-la da maneira como ela se apresenta, deixando de sonhar com coisas inalcançáveis. Esqueça a ideia de que uma vida ideal é aquela que se desenrola sem grandes sobressaltos e sem nenhum tipo de dor. Tudo isso é uma confusão que surgiu em nós graças às sementes plantadas pela indústria da moda, do entretenimento e do mercado farmacêutico.

Quanto antes você aceitar a imperfeição da vida, menos decepções você terá. E será mais fácil acostumar o coração às incertezas; será mais fácil deixar para trás o estresse cotidiano e os maus momentos.

 

Anitya: A vida está em constante movimento

Antiya, ou transitoriedade, significa que a vida da forma como a conhecemos está em constante movimento. Nunca poderemos voltar a algum momento do passado, nem poderemos repetir o dia que acabou. Também não temos futuro. O futuro é só uma ilusão.

Todas as manhãs, você acorda um pouco diferente do que era no dia anterior. Nossas células sofreram mudanças biológicas, há outros pensamentos em nossa mente, a temperatura de nosso corpo também mudou, apesar de que não notemos. Sempre.

Quando experimentamos algum mal-estar, o fato de saber que tudo muda pode nos tranquilizar. Se sabemos que nada no mundo é eterno, nem a dor, saberemos também que todo o mal irá acabar, cedo ou tarde. Mas quando estamos felizes, é natural querer permanecer feliz para sempre, por isso temos medo só de pensar que tal sensação, um dia, irá acabar. O melhor seria ver a situação de um modo diferente: se a felicidade vai acabar rápido, então vale a pena manter nela o seu foco, e aproveitá-la ao máximo.

Quando entendemos a ideia da transitoriedade da vida e o seu lado positivo, nos liberamos. Depois deste pensamento ser expressado por Buda, o pensador ocidental Heráclito o repetiu 100 anos depois ao dizer que «ninguém consegue banhar-se duas vezes no mesmo rio». Tudo o que temos de verdade é o agora.

Como usar este conhecimento no dia a dia?
Celebre as mudanças, aceite o fato de que aquilo com o que você está acostumado, um dia acabará, de uma forma ou de outra. Tudo o que é ruim e cruel passará, e tudo o que é bom ficará em sua memória se você aprender a aproveitar. Seu relacionamento é mais importante do que um par de sapatos novos. Um iPhone novo lhe dará a sensação de felicidade por alguns dias, mas a alegria de ter uma boa relação com seus filhos pode ser renovada diariamente.

 

Anatma: Você muda todos os dias.

Quando um psiquiatra pergunta aos seus pacientes o que eles esperam conquistar ao fim das sessões, a resposta mais comum é ’Quero encontrar comigo mesmo’. Nossa cultura fez com que tivéssemos a certeza de que existe em nós algo constante, um ’eu verdadeiro’. Será que isso fica em algum lugar entre o coração e o cérebro? Ninguém sabe!

O budismo acredita que não existe um ’eu’ constante. Assim como vimos que tudo muda, devemos aceitar o fato de que todos nós também mudamos. Nossa identidade se renova a cada dia e muito rapidamente. Temos um corpo, um local de trabalho, nome e uma profissão que fazem com que nos identifiquemos e a ’fazer do nosso ser algo constante’.

Mas o importante é saber que não somos os mesmos, a menos que nos esforcemos para sê-lo. Por outro lado, nossa vida não mudará se nós não nos preocuparmos em fazer o necessário para que ela mude da maneira que queremos.

Como usar este conhecimento no dia a dia?
Em vez de nos concentrarmos na ’busca por nós mesmos’, podemos canalizar nossa energia em nos reinventar todos os dias, a cada momento. Não existe nenhum ’eu’ constante, mas sim um ’eu’ aqui e agora, um ’eu’ que pode mudar a qualquer hora. HOJE é diferente de ONTEM. Se hoje você está deprimido, não quer dizer que ficará assim pelo resto da vida. Se você é incapaz de perdoar um amigo ou um parente por algo, não significa que não conseguirá perdoá-los depois.

Depois de abandonar a ideia da estabilidade interna da forma como ela é vendida para nós, podemos relaxar e aproveitar o momento. Amanhã, tudo mudará. A cada novo momento da vida, você também é alguém diferente.

booktrees

 

 

 

 

 

 

 

 

 

…………
*Fonte: incrivelclub

3 aspectos que indicam que você já deu um grande passo na Terra

Em nosso caminhar, aos poucos vamos compreendendo que tudo isso é na verdade uma grande escola.

Quando passamos a ter consciência deste fato, três aspectos passam a ser fundamentais para o grande passo, o Real Aprendizado.

O primeiro aspecto é que passamos a contemplar mais. A mesma contemplação e alegria que sentimos ao ver um lindo nascer do Sol passa a acontecer de forma mais frequente em nossa vida.

Passamos a desfrutar com muito mais alegria de momentos comuns, como um simples caminhar, ou um simples encontro, momentos que até então passavam despercebidos. Tudo passa a ter um novo frescor. O tédio deixa de existir, pois a percepção das minúcias de cada momento trazem sempre algo novo aos nossos olhos. O mundo fica mais colorido, o sabor dos alimentos mais aprazível e a vida mais divertida.

O segundo aspecto é a habilidade de criar um distanciamento entre o que você sente e pensa do que você realmente é. Isso nasce, tendo consciência de que é possível se observar e que também é possível se questionar. Quem é que pensa? Quem é que sente? Quem deseja? Quem sou eu além deste pensar e sentir? O que eu seria se não estivesse identificado com este estado atual? Quem sou eu?

Esse distanciamento nos permite compreender que existe alguém além do pensar, do sentir e do querer. Passamos a compreender que o Existir está além de tudo isso. Assim, o que até então acontecia de forma inconsciente e instintiva, passa agora a ser orquestrado por esse Ser.

Aumentando essa percepção, tomamos uma maior consciência dos nossos atos e percebemos padrões de comportamento que muitas vezes nos levou a caminhos que não queríamos estar. Padrões esses que foram formatados durante toda a nossa história, pedindo agora, à luz da compreensão, um redesenho completo para uma nova vida.

O terceiro aspecto é a capacidade de perceber e aceitar os acontecimentos externos com gratidão, independente do que são. Lembrando que, gostando ou não, todos são aprendizados.

Todos os eventos e principalmente todos os encontros passam a ser vistos como uma grande oportunidade. São oportunidades de perceber padrões da nossa inconsciência. Sim, visualizamos claramente que estávamos dormindo profundamente.

Quanto maior a nossa identificação com o problema, ou com a dor, maior a possibilidade de exercitarmos o distanciamento consciente, obtendo com isso um grande aprendizado e uma comprensão profunda.

Agora, diante dos próximos passos, quanto menor a identificação, maior a percepção da sincronicidade dos eventos apoiando o nosso despertar. Passamos a perceber a beleza da escola da vida e como ela, de forma harmônica nos leva para o centro do nosso Ser. O perfume que emerge é uma profunda gratidão à vida.

Posso garantir que ver a vida como a escola do Ser, levando nossa espécie em direção à consciência plena é muito mais confortante do que ver a vida como um grande caos desordenado e perigoso.

Se você já tem consciência desta escola e percebe em sua vida esses três aspectos, você já deu o maior passo: Essa é a Real Iniciação, o começo da grande jornada à verdadeira liberdade. Vôa!!!

Mahadeva

*Fonte: Wladimir Bianchi