Peyton Manning – recorde na NFL

Uma grande saudação aqui do Banjomanbold para o excepcional quarter back do Denver Broncos, Peyton Manning (#18), que ontem entrou para a história do futebol americano ao completar 509 passes para touchdown. O record anterior pertencia a outra lenda da NFL - Brett Favre (508 passes para TD), que já está aposentado e é o responsável direto pela equipe do blog gostar desse esporte. Mas Peyton Manning é sem dúvida alguma um grande QB, muito justo esse seu record e aliás, ontem mesmo ele chegou a marca de 510 passes, na vitória sobre o  San Francisco 49ers. Atingiu este meta com cerca de cincoenta e tantos jogo à menos do Brett Favre levou par ao seu record., até a sua aposentadoria.
Manning provavelmente tem ainda mais uns 2 ou 3 anos de NFL em time de ponta e jogando em alto nível, portanto, essa sua marca ainda vai aumentar… bastante!
Parabéns Peyton, que aliás o talente vem de berço, ele faz parte de uma linhagem de famosos QBs na NFL, seu pai Archie Manning (#8 ), jogou pelo New Orleans Saints na década de 70 e o irmão Eli Manning (#10), que ainda joga no New York Giants e assim como Peyton, também já foi campeão de Super Bowl.

record_PEYTON_MANNING

 


Nova Ducati Scrambler

*Fonte: Rocket Garage

scrambler ducati_01

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

scrambler ducati_02

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

scrambler ducati_03


Tombos no MX 2014


Sete vidas em sete cordas

Teaser da série SETE VIDAS EM 7 CORDAS, que conta com a curadoria e apresentação de Yamandu Costa e irá ao ar em 2015 no Canal Brasil e na TV Cultura.
Em sete episódios, a série vai contar histórias do violão de 7 cordas e seus principais personagens.


Mais uma dica para a felicidade

dica_felicidade1


Nem sempre é dia de sol

Quase sempre as postagens aqui no blog com referência a um rolê de moto no final de semana, mencionam um dia de sol bonito, clima bom e essas coisas. Acontece que hoje foi um daqueles dias em que não teve nada disso. Um sábado cinzento, feio, com chuva e temporal na madrugada mas que deu uma trégua pouco antes do meio dia, o que já foi o bastante para dar margem a ansiedade e a vontade de andar de moto se manifestarem. E assim foi! Um telefonema e o menor moto clube sem nome já estava pronto para encarar o desafio e pegar o trecho.
Dias de chuva tem lá sua emoção também. Saímos de casa nas motos sabendo que a qualquer momento no caminho, tanto na ida como na volta, a certeza de aquele aguaceiro no horizonte escuro iria baixar em nossas cabeças, uma aventura interessante. É bom saber pilotar em dia de chuva, importante ter essa segurança e firmeza.
Dessa vez não levei junto a máquina fotográfica nem tampouco o celular, sabe como é, em dia de chuva quanto menos coisas carregar, melhor. Nossas motos por uma questão de escolha e estilo, sei lá, não tem os tais alforges ou bolsas penduradas e esses tipos de coisas (cada um com o seu gosto), então fica implícito de que o que não cabe nos bolsos do colete ou da jaqueta, não vai! Também tem o fato de que na estrada não se brinca, a coisa é séria e não dá para ficar parando a qualquer instante, por isso e aquilo e fazer fotos. Até gostaria, poderia sair algumas fotos interessantes num dia de chuva, mas enfim, deixa prá lá, o objetivo é mesmo “curtir andar de moto”. As fotos são detalhes pequenos, um fragmento, um registro amador e vagabundo dessas nossas empreitadas.
Enfim, o rolê de moto acabou sendo muito bom, bem maior do que o esperado, mudamos o trajeto e inclusive demoramos mais do que o previsto. A chuva apareceu, mas nos deu uma colher de chá e surgiu somente nos cincoenta e tantos quilômetros finais, quando já estávamos no percurso de volta. Nos molhamos, mas não foi aquele enxague com de outras vezes. E tem mais essa: “se molhar saindo de casa é uma coisa; se molhar voltando para casa é bem outra”. Mais um dia daqueles.
Pôxa, na real se for contabilizar, quase todos esses rolês despretensiosos de moto acabam sendo momentos incríveis, lugares interessantes, visuais e sensações bacanas, não importa o caminho. Tenho dito.

*Eu já tinha feito este post quando o Pretto me mandou umas fotos. Ele fez com o seu celular quando já tínhamos chegado. Então este rolê, no final de contas, ainda teve sim um registro fotográfico. Mazáh! Segue abaixo.

Tabai_18out2014-02pp

Tabai_18out2014-03pp

Tabai_18out2014-04pp

Tabai_18out2014-05pp


YZ250 Yamaha